sábado, 13 de junho de 2009

Aos amigos da Xaninha

Caros amigos da Alexandra,

Gostava de vos informar de como este grupo de pessoas se juntaram, isto porque é importante que todos entendam o que este mesmo grupo de pessoas pretende.

Tudo começou com um comentário meu feito num site de um jornal online, no dia seguinte à estúpida entrega da Alexandra, quando lia a noticia e alguns comentários da mesma, no qual propus o seguinte: "se alguém quiser fazer alguma coisa, está aqui o meu mail"
Quase de imediato recebi 5 e-mail's, daquelas (pois são 5 meninas) que acabariam por vir a ser os restantes membros deste grupo. Nos dias seguintes juntou-se mais um membro. (um abraço Jorge)

Devo-vos também dizer que só nos conhecemos pessoalmente uma semana depois, (embora ainda haja 2 membros que ainda não conheço!!). Até à data em que começámos a nos contactar, nunca tínhamos conhecido a família Pinheiro.
As ideias foram aparecendo, o blog, a petição, etc. No início com o objectivo de não deixar esquecer o assunto. Até que chegaram as inqualificáveis imagens das “palmadas”, as quais, pelo menos tiveram a “vantagem” de despertar a opinião pública.

Com o correr dos dias e com o desespero de querermos fazer algo, acabámos por conhecer a família, e quando me refiro à família, refiro-me a vários membro da família Pinheiro, "Pais", "irmão", padrinho (com devem saber ela foi baptizada) e a sua grande amiga "prima" (que puderam ver em algumas fotos).

Tivemos e temos tido (a última foi no quarta-feira passada) algumas reuniões com a família, com o advogado, com membros da comunidade Russa, com pessoas que se relacionaram com a Natália em Portugal, com magistrados do tribunal de Guimarães, vários contactos com jornalistas, em especial com o José Milhazes (falamos com ele varias vezes por semana), para o qual envio um abraço, pois tem sido incansável no possível apoio, entre muitos outros.

Este é um pequeno resumo do que somos e do que temos feito, como puderam perceber ácerca de 3 semanas a trás, nem sonhávamos que poderíamos ter tido este tipo de intervenção.
Por conseguinte, todos nós que nos envolvemos nesta causa, acabámos por ter acesso a informação extremamente importante, a qual, reconheço, que nos levou a fazer algo que muitos de vós puderam não entender; refiro-me em especial ao relativo silencio e falta de informação.

Assim sendo, peço-vos mais uma vez alguma paciência. Garanto que não há ninguém que se angustia e se revolte mais do que eu, com o que as nossas autoridades fizeram a esta menina. Como vos disse, tivemos acesso a muita informação (fotos, vídeos, relatos) o que faz com que sem nunca ter falado com Xaninha, parece que a conheço desde que nasceu… e isto custa…

Tenho consciência, que por muito que me apeteça dar uns bons murr… aos Srs. que permitiram esta “borrada”, neste momento é preciso ser racional, e apostar tudo no regresso da Natália e por conseguinte da Xaninha.

Digo-vos também que não somos mais do que 7 pessoas (de vários pontos do Pais) que decidiram fazer alguma coisa…
E pelo facto de termos muitas pessoas que também não esquecem esta princesa, também não vamos parar. Contudo sugiro que algumas das ideias que por aqui vejo sejam postas em prática por outros possíveis grupos, pois não conseguimos por todas em pratica!!

Por fim, relativas boas notícias: posso-vos informar que hoje por volta das 18h, a família Pinheiro falou mais uma vez com a Alexandra, que, segundo eles, está relativamente bem, tirando o facto de ter uma pequena alergia a mosquitos, nada de grave.

Mais uma vez obrigado a todos

Sejamos pacientes!!!

200 comentários:

  1. Sr. Miguel Macedo
    Obrigada pelas notícias e pelo empenho.
    Todos juntos conseguiremos trazer a felicidade de volta à Xaninha.
    Saibam que não estão nesta luta sózinhos: têm muita gente a caminhar ao vosso lado.
    Um abraço e um muito especial para toda a família Pinheiro.
    Bem hajam.
    Carla.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Miguel Macedo!
    Acho que é muito importante o que aqui hoje colocou!
    Apenas sugiro que vão indicando o que se pode e deve levar a cabo (aquelas acções aqui sugeridas que se podem fazer e que vocês não conseguem abranger) para que não colidam com o que se pode e deve ser feito.
    Bem haja por esta iniciativa!
    Um abraço
    Teresa

    ResponderEliminar
  3. obrigada.
    Obrigada pelos esclarecimentos.
    Obrigada por se preocuparem.
    Obrigada por intervirem.
    Obrigada por não serem indiferentes.
    Tenho um filho da idade desta menina e uma filha de quase 3 anos. Tenho pensado na Xana todos os dias e já aqui dei vários bitaites.
    Se puder ser útil em alguma coisa disponham (Sou Ana e Ana Pilares, tenho facilidade no Inglês Francês, Espanhol e Italiano, se for preciso, sei lá, escrever algo nestas linguas, vivo em Lisboa, se acharem que posso ser útil não hesitem, venho aqui todos os dias.
    Obrigada mais uma vez, obrigada por não serem amorfos.
    Bem Hajam

    ResponderEliminar
  4. são pessoas como vc que fazem a diferença no mundo. são pessoas como vs que ficam na história de um mundo, de um pais, de uma família ou de um individuo. são pessoas como vc que merecem todo o meu respeito e a minha admiração. eu, tal como vc estou com a xaninha. um mega abraço a vc e a família pinheiro, que admiro e conheço indirectamente graças ao padrinho da xaninha com quem travo uma grande e eterna amizade. para a xaninha que os meus olhos não conhecem, mas o meu coração sim... um anjo da guarda envio para lhe proteger, e um fio de prata com destino a portugal para ela seguir.

    ResponderEliminar
  5. "Qualquer criança me desperta dois sentimentos: ternura pelo que ela é e respeito pelo que poderá vir a ser."
    - Louis Pasteur

    ResponderEliminar
  6. No que precisarem também estou disponivel venho aqui todos os dias á noite,sou de perto de viseu e quero ajudar.
    RAQUEL

    ResponderEliminar
  7. Boa noite "Senhores do blog". Obrigada pelas notícias, nem que fosse só para dizer "estamos aqui". É importante para as pessoas que aqui andam, como também podem compreender.

    Fui uma das pessoas que mais insistiu na situação de não darem notícias mas não saber nada de nada é angustiante. Claro que eu sei que andam a tomar iniciativas pela Alexandra, não se trata de não compreender.

    Devem andar muito cansados, o que é natural. Mas também peço que nos compreendam.

    Mais uma vez obrigada pelo V/ tempo que é impagável.

    ResponderEliminar
  8. Obrigada a estes SRS do blog, venho aqui todos os dias saber noticias da Xaninha, não vamos permitir que este caso caía no esquecimento.
    Bem haja a todos

    ResponderEliminar
  9. Às vezes o tiro sai-nos pela culatra.
    Eu também não votei, também sou culpada.
    Ide ver.

    http://daliteratura.blogspot.com/2009/06/sinais-muito-preocupantes.html

    ResponderEliminar
  10. Muito obrigado senhor Miguel Macedo.
    Tenho tido contactos com uma activista de Direitos Humanos na Russia. Ela insiste, com muita firmeza, que o único caminho a seguir, é o Trbunal Europeu dos Direitos Humanos, em ESTRASBURGO, que a Rússia muito teme. Por favor, caso tenha o contacto pessoal do Sr. João e da D. Florinda, transmita-lhe isto PARA ELES FALAREM AO ADVOGADO. Activistas dos Direitos Humanos estiveram em casa da família Zerubina e viram in loco as horríveis condições, são piores do que se possa imaginar ...
    A casa não tem água corrente, por conseguinte não há grandes condições para banhos de água quente. A senhora perguntou-me se a menina já tinha algum problema de placas ou caspa em Portugal. Respondí que caso assim fosse, o problema teria sido tratado aquí. A cadela parece-me já muito magra e perguntei se lhe davam banho. Disse-me que os camponeses não costumam dar banho aos animais domésticos. A criança está em condições deploráveis, e ainda não interiorizou bem, pensa que está apenas em férias ...
    Já começaram na Russia, as ameaças à Blogosfera local favorável ao retorno da criança para Portugal.
    O assunto tem de avançar para Estrasbutgo.
    Mas, claro, os pais de acolhimento têm de tratar tudo dentro da legalidade, isto, têm de adoptar a criança e passarem a ser pais adoptivos de pleno direito.
    Se não mostram tenção de adoptar legalmente a criança, então tudo é mais difícil ... penso eu.

    ResponderEliminar
  11. Eu sou a Carla. Vou começar a postar com o sobrenome, pois já tenho algumas companheiras de nome por aqui :)
    Vivo Em Angra do Heroísmo, Açores. Se precisarem de alguma coisa neste lado do atlântico é só falar, de resto vou continuar a debater sobre a importância de darmos apoio ao IAC para que a lei de protecção de menores seja reavaliada na assembleia da república.
    Mas tenho uma questão muito importante Miguel, vocês acham que é mais prudente agora, aguardar pelo desfecho da decisão da Natália, de uma maneira mais comedida? Ou acham que deve-se continuar a fazer barulho, emails à embaixada,etc?
    Acho importante vocês delinearem rapidamente o que pode ser nocivo neste momento, já que é decisivo.
    Responda logo que puder ok?

    Abços sinceros

    Carla Buarque.

    ResponderEliminar
  12. Ao anónimo anterior, também tenho tido contactos com uma sra que penso ser a mesma.

    Já enviei o contacto da sra a dois admnistradores deste blog, mas pelo que sei nunca a contactaram.

    Re-enviei já essas fotos para os administradores do blog.

    Caso queira contactar comigo o meu email é anampc8@hotmail.com

    Sofia Fevereiro

    ResponderEliminar
  13. ana disse...
    Às vezes o tiro sai-nos pela culatra.
    Eu também não votei, também sou culpada.
    Ide ver.
    http://daliteratura.blogspot.com/2009/06/sinais-muito-preocupantes.html
    14Jun2009 0:41

    Peço desculpa por me intrometer mas o seu comentário levou-me ao link que colocou no seu post e deparei-me com uma notícia que embora se relacione com as eleições europeias 2009, refere-se a partidos europeus da extrema-direita, aos deputados que conseguiram eleger, ao seu target político: xenofobia, racismo, etc., mas esses problemas não podemos nós, portugueses, resolver. Lá, como cá, existem partidos desse cariz político e com os quais temos de conviver. É o preço da democracia. Eu votei em branco e não estou nada arrependido por isso. Primeiro, porque a campanha foi de uma peixeirada extrema entre os dois partidos mais votados (PPD e PS), com especial incidência no candidato (ex-comunista anti-Europa) do PS que ultrapassou tudo o que de dignidade poderia ainda existir nesta podre classe política. Depois, não fui em nada esclarecido sobre o que realmente eles pretendiam fazer na Europa por Portugal e quais os seus targets políticos. E eu não voto em quem não tenho confiança e não me diz o que pretende, embora saiba, pela experiência de 35 anos de "democracia", que os políticos, todos eles sem excepção, são aldrabões; segundo, porque dei mais força e valor ao meu voto em branco pela campanha da Xaninha que por uns tantos euro-deputados que vão para Bruxelas fazer não-sei-bem-o-quê, aliás, sei que vão, isso sim, auferir bons salários. Por isso, D. Ana, não me sinto em nada culpado, não me saiu o tiro pela culatra, nem me pesa na consciência o meu voto em branco. Apesar de este tipo de voto ter ultrapassado uma larga percentagem em ordem às eleições anteriores, veja se os políticos disseram ou referenciaram algo sobre a eventual origem deles... e eles receberam, todos eles, e-mails que os votos em branco seriam pelo regresso da Alexandra, pois eu também fui um dos muitos que os enviou. Para finalizar e por curiosidade indaguei quem é um dos autores deste Blogue Da Literatura e deparei-me com este perfil: posted by Eduardo Pitta at 10:55 AM : Eu, naturalmente, voto PS. Não tem mistério nenhum. Foi o Partido Socialista que fundou a democracia portuguesa (nunca o agradeceremos convenientemente a Mário Soares) e foi ainda o Partido Socialista que nos meteu na Europa. Da Literatura: http://daliteratura.blogspot.com/2009/06/votar-ps-obviamente.html
    Penso que está tudo dito...

    ResponderEliminar
  14. Anónimo das 0:43, não tinha visto o seu post antes.

    Estou paralisada. Ao mesmo tempo me reconforta saber que existem mais pessoas na Rússia a se mexerem também...Mas ao mesmo tempo, recebem ameaças? Será que entendi bem?

    ResponderEliminar
  15. Diáriamente venho aqui para saber novidades acerca da princesa. Hoje estive em Fátima e rezei, pedi também à Nossa Senhora para que trouxesse a Xaninha de volta para Barcelos.

    ResponderEliminar
  16. Anonimo 0:43!

    Este é o caminho que sempre achei que deviam seguir.
    Não acredito nesta tentativa de "reconcilicação" com a Natália e muito menos que ela volte!
    Desde inicio que este caso foi decidido em tribunal, logo, é em tribunal que ele deve acabar agora também.
    Tenho pena que não tenham seguido por esse caminho, que sim... é o mais dificil, mas a meu ver seria o mais correcto.
    Não concordo com a vinda da Natália para cá nem com as ofertas que lhe fizeram. Ela viria mas a filha continuaria a seu cargo, ela continuaria com o poder sobre a Alexandra e isso eu não concordo!
    Ela abandonou-a, mostrou e mostra não ter condições de a criar, não saber dar amor, carinho. Poderia melhorar as condições de vida com o café, mas não seria o café que a faria tornar uma boa mãe. E para mim, não chega a Alexandra estar perto do casal Pinheiro... Ela devia retornar para eles, e não voltar para viver numa casa com a mãe: e depois,a gente sabia lá, o que a maluca lhe fazia entre paredes?

    Mas, já percebi por algumas coisas que ouvi do casal Pinheiro, que nunca tiveram nem têm intenção de adoptar a Alexandra... agora pergunto-me, porquê? Se a criaram como pais, quase desde que nasceu, porque não têm essa intenção? Não será por medo??

    Ponham os olhos neste comentário e entrem em contacto com esta senhora activista dos Direitos Humanos que parece saber bastante sobre o assunto.

    E comecemos já a pôr em prática o Plano B, porque esqueçam, o A não vai resultar. A Natalia não voltará. Oxalá me engane, mas não acredito.

    ResponderEliminar
  17. Olá boa noite a todos. Hoje recebi um mail da minha irmã, que fez com que fica-se a conhecer o blogue da Xaninha. Fiquei muito feliz com as novidades que aqui li! Espero desejosamente que a Natália aceite regressar a portugal, para que a Xaninha possa continuar a conviver com a familia Pinheiro! Já mais me vou esquecer do choro desesperante daquela criança! PARIR È DOR E CRIAR È AMOR!
    Por favor tragam a xaninha de volta...
    E se precisarem de alguma coisa estou ao vosso dispor.

    Sílvia Castro - Guimarães

    ResponderEliminar
  18. Boas,Sr.Miguel Macedo a si e ao grupo um obrigado do tamanho do mundo.

    Obrigado por lutarem pela XANINHA.

    Obrigado,por nos orientar e fico a aguardar que nos digam o que fazer.Como já disse vivo em Lisboa (Olivais)o que precisarem estou ao dispor.Mas toda a minha familia está no Norte (Arcozelo-Miramar).E somos muitos a quem eu divulgo tudo o que se passa.

    Mas precisamos que os Srs nos digam o que fazer.
    Continuar a ter Fé e a rezar muito...espero que ajude .... mas fico a aguardar ... já não vou mandar mais mails até vocês defenirem a linha de orientação.

    Um beijo muito grande para toda a familia Pinheiro.

    ResponderEliminar
  19. Todos os dias escrevo neste blog e já mandei o meu email para os fundadores deste Blog a informar que estou disponível para o que for possível. Fiz mais de 400km para ir a Braga no domingo da manifestação e estou disposta a fazer o que for preciso pois acredito que a menina está pior do que imaginamos. Eu também tenho uma filha com 3 anos e esta situação revolata-me muito. Disponham

    Solange

    ResponderEliminar
  20. Caros administradores do blog,

    Muito obrigada pela vossa mensagem.
    Eu gostava de ajudar mais, mas vivo em França e não sei como posso ajudar mais... talvez através de algumas traduções para francês... Quanto ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem em Estrasburgo, parece-me a opção mais acertada, pois convém castigar o Estado Português por causa do que aconteceu e "assustar" o Estado Russo.

    Cara Fátima,
    A família Pinheiro foi uma simples família de acolhimento e, por isso, não sei se isso lhe dava o direito de adoptar a Alexandra (posso estar enganada).

    Podem contar comigo no que puder ser útil.
    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  21. Fico igualmente a aguardar as instruções dos Srs Admn do Blog - também o meu coração sofre por Xaninha e pede a Deus força e ajuda para ela.
    Um abraço de solidariedade para toda a família Pinheiro e para todos os que aqui se congregam deste modo espectacular.

    do Algarve,
    Eugénia

    ResponderEliminar
  22. Acredito que a história da Xaninha vai ter um final feliz. Receio, contudo, que esse final possa demorar a chegar... Vamos ter fé!
    Força Xaninha!
    Srs administradores do blog, para nós seria bastante reconfortante que nos fossem informando dos contactos que a família Pinheiro vai mantendo com a menina. É bom saber notícias dela, como ontem. Espero que a Natália aceite a proposta. Já li que há pessoas que são contra o facto da Natália regressar a Portugal e ficar a viver bem às custas da Xaninha. Na minha opinião, é melhor assim do que a Xaninha viver mal às custas da Natália.
    Família Pinheiro e restantes apoiantes, estou à vossa disposição para o que for necessário.
    Bem haja a todos e também ao único político que teve a coragem de dar cara por uma causa tão nobre como esta: Rui Rio.
    Pombal

    ResponderEliminar
  23. Eu já enviei um e-mail para o Tribunal europeu dos Direitos da Criança, c/c aos administradores do blog. Escrevi em português pois o meu inglês é mau e acho que era pior do que escrever em português.

    Descrevi em traços largos a situação e pedi que contactassem o administradores deste blog. Não sei se o fizeram. Também não sei se eles próprios já o tinham feito, pois também não me teceram nenhum comentário. A mim, do Tribunal, ainda não responderem, conforme solicitei, a perguntar se podiam abraçar esta causa.

    Um bom dia para todos. Vou agora de viagem, só retornarei aqui á noite.

    ResponderEliminar
  24. Olá Paula,

    A sua ideia de enviar o email para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos é boa, mas um email de uma pessoa só não chega... sugiro que enviemos todos o nosso nome e n° de BI ao endereço pelaalexandra@gmail.com, para que esse email seja enviado em nome do movimento. Além disso, é também boa ideia enviar-se uma carta.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  25. Carla, eu enviei todos os meus dados, morada e tal.... sei que chegou lá pois no meu pc tive a indicação que tinha siso entregue no destinatário.

    De qualquer modo dei-lhes o endereço do blog e lá eles podem ver as petições. Não será preciso mandarmos nada para o mail da Alexandra pois se quiserem é so juntar as referidas petições.

    Só me resta aguardar até amanhã. Se não me derem resposta tenho que pedir aqui a alguém que se ofereça, para me traduzir o documento que enviei e voltar a insistir.

    ResponderEliminar
  26. Estou ao dispor para ajudar esta causa, de modo a que esta menina volte a ser feliz no seio da sua família (Família Pinheiro como é obvio), com as condições necessárias a que tenha a perspectiva de um futuro próspero, como tinha antes desta barbárie.
    Pelo que entendi, a grande aposta agora é "o regresso da Natália e da Xaninha"; A meu ver penso que não devemos ficar só à espera desse eventual regresso, o qual pode ou não pode acontecer... Penso que devemos organizar ideias e ir preparando o terreno para outras hipóteses: tentar ver TODAS as alternativas exequíveis, para que o regresso da Xaninha se concretize.
    Também sou da opinião que devemos ter muito em conta quem nos quer ajudar do outro lado (Rússia), e tentar unir esforços para que esta causa vá cada vez mais além sem NUNCA cair no esquecimento.

    Ivete :))))

    ResponderEliminar
  27. A Família Pinheiro não era de acolhimento. Segundo a nossa lei, uma família de acolhimento não pode ser candidata a querer adoptar. Eles entretanto eram Família Idónea, que poderiam se candidatar a isto um dia.

    ResponderEliminar
  28. Parafraseando o que o Miguel disse:

    SEJAMOS PACIENTES

    ResponderEliminar
  29. Boa FPTrad. Vou fazer isso. Resta saber quem trata da carta.
    Pombal

    ResponderEliminar
  30. Enviei os meus dados pessoais para o mail/carta a dirigir ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, caso optem por essa via. Venho ao blog diariamente para saber as novidades. Este caso é absolutamente revoltante... Xana, que Deus esteja contigo e te traga de volta à vida que mereces minha querida. Que Deus guie todos os envolvidos para resolvermos esta situação.

    Matosinhos / Guimarães

    ResponderEliminar
  31. "Fátima disse...
    Anonimo 0:43!

    Este é o caminho que sempre achei que deviam seguir.
    Não acredito nesta tentativa de "reconcilicação" com a Natália e muito menos que ela volte!
    Desde inicio que este caso foi decidido em tribunal, logo, é em tribunal que ele deve acabar agora também.
    Tenho pena que não tenham seguido por esse caminho, que sim... é o mais dificil, mas a meu ver seria o mais correcto.
    Não concordo com a vinda da Natália para cá nem com as ofertas que lhe fizeram. Ela viria mas a filha continuaria a seu cargo, ela continuaria com o poder sobre a Alexandra e isso eu não concordo!
    Ela abandonou-a, mostrou e mostra não ter condições de a criar, não saber dar amor, carinho. Poderia melhorar as condições de vida com o café, mas não seria o café que a faria tornar uma boa mãe. E para mim, não chega a Alexandra estar perto do casal Pinheiro... Ela devia retornar para eles, e não voltar para viver numa casa com a mãe: e depois,a gente sabia lá, o que a maluca lhe fazia entre paredes?

    Mas, já percebi por algumas coisas que ouvi do casal Pinheiro, que nunca tiveram nem têm intenção de adoptar a Alexandra... agora pergunto-me, porquê? Se a criaram como pais, quase desde que nasceu, porque não têm essa intenção? Não será por medo??

    Ponham os olhos neste comentário e entrem em contacto com esta senhora activista dos Direitos Humanos que parece saber bastante sobre o assunto.

    E comecemos já a pôr em prática o Plano B, porque esqueçam, o A não vai resultar. A Natalia não voltará. Oxalá me engane, mas não acredito.
    14 de Junho de 2009 2:08"

    Na minha opinião, o casal pretende ficar com a criança sem a adoptar, para preencher o vazio que se instalou,após a saída de casa dos filhos sem dividir com ela todos os direitos, que teria em caso de adopção.

    ResponderEliminar
  32. Temos que focar esforços para trazer a Alexandra para esta familia que lhe deu tudo.Amor,educação,atenção,assistencia médica e tudo o que uma criança precisa,pois todos sabemos como é.

    Os nossos descontos que vão para a Segurança Social e para essas Instituiçoes que se dizem de apoio á criança,é que deviam assumir todas as despesas e acompanhamento a esta criança.

    È bom lembrar que já foi aqui informado que esta familia nunca recebeu nem apoio financeiro nem outro tipo de assistencia por parte do nosso Estado.

    Como já referi tb vivo em Lisboa e não conheço esta familia,mas informei-me quer junto á Segurança Social quer ao IAC.

    Por isso estas pessoas são excelentes seres humanos,deram tudo sem contrapartidas.

    Não julguem só pq não existe um documento de adopção.

    O que me preocupa é que neste País,e repetindo as palavras do Dr.Luis Villas-Boas (espero que não me leve a mal)neste pais as pessoas que estão á frente destas instituições defendem tudo menos as crianças.

    Apenas o Dr.Luis Villas-Boas luta pela XANINHA.
    Apenas o Dr.Rui Rio da C.M.Porto luta pela Xaninha.
    Não se sinta só,estamos unidos,e vamos todos aguardar as directivas do SR.Miguel Macedo.

    Mas,tambem nós amigos estamos nesta luta para a XANINHA voltar para Portugal.

    Familia Pinheiro não desistam e porfavor vão dando noticias da nossa princesa

    ResponderEliminar
  33. "Na minha opinião, o casal pretende ficar com a criança sem a adoptar, para preencher o vazio que se instalou,após a saída de casa dos filhos sem dividir com ela todos os direitos, que teria em caso de adopção."

    Pois, Fátima, é a sua opinião... só que as opiniões são como os chapéus : há muitas. E, por isso mesmo, acabam por ser inúteis, por não serem devidamente fundamentadas.

    É tão fácil mandar bitaites, não é?

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  34. Também concordo com o tribunal europeu ,ap
    esar que acho que é urgente tirar de lá a menina antes que seja tarde demais, e ai entra a diplomacia com a natália, os tribunais demoram muito e o tempo corre contra a xaninha.
    RAQUEL

    ResponderEliminar
  35. Olá de novo!
    É pena... é pena que o casal Pinheiro não a queira adoptar nem nunca tenha querido adoptar... Penso que foi um erro! Afinal o casal Pinheiro pensava o quê, que poderia ficar com a menina até aos 18 anos sem um processo de adopção?
    Ou estavam muito mal informados ou também fizeram as coisas mal. Afinal meteram-se em tribunal para não entregarem a menina à mãe biologica mas também não entraram com nada... Não se pode ficar com uma criança "só porque sim" infelizmente é preciso um processo de adopção...............

    Carla Guerreiro: eu não escrevi nada disso... Se reparer bem, foi um anónimo, que citou o meu comentário em cima (está entre aspas) e depois deu essa resposta, que me escuso a comentar.

    ResponderEliminar
  36. Olá a todos,

    Na sequência do que o Miguel disse-nos, sobre a impossibilidade de tomarem todas as iniciativas sobre as ideias aqui deixadas, ao mesmo tempo que nos pede paciência, já que agora espera-se pela decisão da Natália, pensei em dar continuidade ao que venho falando já várias vezes sobre pressionarmos a Assembleia para a clarificação dos artigos 3º e 4º da lei de protecção de menores.
    O IAC, cuja presidente é a Sra. Manuela Ramalho Eanes, já angariou perto de 300 assinaturas para que esta lei fosse revista e que finalmente víssemos os interesses superiores da criança protegidos, independente dos laços biológicos, pois como o Eduardo Sá muito bem definiu, os progenitores não são "proprietários" dos filhos.

    Estou querendo iniciar uma petição partindo de nós, aderentes ao movimento "Pela Alexandra e para a Alexandra" para pedirmos, ou melhor, exigirmos mudanças factuais na lei.

    Vou começar mandando um email para o IAC, perguntando o que seria melhor, fazer uma petição separada, ou nos juntarmos ao abaixo assinado que eles já têm.

    Confesso que fiquei um pouco triste ao ver que a 1ª petição pela Alexandra foi boicotada por uma alma mal amada qualquer... Alguém tem alguma experiência ou conselho sobre qual seria o melhor alojamento na net, se será no google ou outro qualquer?

    Abaixo deixo o link do programa Aqui e Agora onde a Manuela Ramalho fala sobre esse abaixo assinado.
    Ver este programa da SIC, deixa-me sempre triste, mas é preciso nós cidadãos não permitir que isto se repita, não é mesmo?

    http://sic.aeiou.pt/programasInformacao/scripts/videoplayer.aspx?ch=aquieagora&videoId=%7BFB41B348-CD2F-45D9-A429-4A3C62C82D8C%7D

    ResponderEliminar
  37. "FPtrad disse...
    "Na minha opinião, o casal pretende ficar com a criança sem a adoptar, para preencher o vazio que se instalou,após a saída de casa dos filhos sem dividir com ela todos os direitos, que teria em caso de adopção."

    Pois, Fátima, é a sua opinião... só que as opiniões são como os chapéus : há muitas. E, por isso mesmo, acabam por ser inúteis, por não serem devidamente fundamentadas.

    É tão fácil mandar bitaites, não é?

    Carla Guerreiro

    14 de Junho de 2009 15:45"

    É claro que há muitas opiniões, por isso é que também veio deixar a sua.
    Fundamentar opiniões?...são opiniões...

    ResponderEliminar
  38. Olá Carla,

    A ideia da petição para mudar a legislação é boa, mas acontece que já existem duas petições e isso pode provocar a saturação. Acho melhor redigir-se um comunicado a enviar aos órgãos de comunicação social e aos grupos parlamentares, por exemplo.
    E se calhar é melhor enviar um email aos administradores do blog, para ver o que é que eles pensam da ideia, pois é melhor fazermos as coisas colectivamente.

    Fátima,
    Sinceramente, não sei se vale a pena perguntarmo-nos a nós próprios por que razão o João e a Florinda Pinheiro não adoptaram a Alexandra. Parece-me mais pertinente saber o que é que eles pretendem fazer.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  39. Ver como a xaninha está (fotografia do hi5) e só se passaram 3 semanas o que fará daqui a um mês. Nota-se que já está negligênciada com olheiras profundas e uma grande tristeza no olhar. Mais uma vez afirmo que temos que fazer alguma coisa urgentemente não podemos estar só à espera que a Natália tome uma decisão porque para ela ter a menina já naquele estado é não se preocupa minimamente com o assunto, isto no meu entender. Temos que tomar medidas urgentes. Queria que alguém me informasse o que fazer pois temo que possa acontecer algo de mais grave. Se o que temos de fazer é seguir para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos que assim seja. Pode ser que a Natália fique com medo e que reconcidere o que duvído.

    Solange

    ResponderEliminar
  40. Olá Carla Guerreiro!

    As petições que você está a se referir são as que estão postadas na página inicial deste blogue?
    Porque se forem, elas dizem respeito ao problema específico da Xaninha.
    Diga qualquer coisa ok?

    Abços

    ResponderEliminar
  41. Solange

    É muito triste ver a menina com um ar tão abatido sim. Mas o caminho que a família Pinheiro resolveu tomar neste momento é o de conciliação com a família da Natália e acredite que outro dia, li de uma pessoa com experiência nesta área, que acontece muitos casos de haver acordo entre famílias, principalmente porque torna-se às vezes, uma opção de sobrevivência económica mesmo.
    Ao meu ver, é claro que posso estar redondamente errada, ir já para o Tribunal dos Direitos Humanos seria uma espécie de dicotomia, ou seja, por um lado há um movimento de "Venha Natália" e em paralelo um movimento "Tirem a Alexandra da Natália!"
    Se ela tem medo de lhe retirarem a Xaninha e por isso já resiste a aceitar, imagine se sabe que há um movimento destes???
    Sinceramente, NESTE MOMENTO é para se ter PACIÊNCIA.

    Abços.

    ResponderEliminar
  42. Olá Carla,

    As duas petições nacionais dizem respeito ao problema específico da Alexandra, por isso, uma terceira petição para exigir a alteração da legislação relativa aos artigos 3º e 4º da lei de protecção de menores faz todo o sentido. Mas se fizermos também um comunicado de imprensa para explicarmos o que queremos fazer também pode ser útil.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  43. A Carla Buarque tem razão, por agora é melhor termos paciência e só recorrermos ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos se não houver mais alternativas.

    ResponderEliminar
  44. Deixem comentário aqui a sugerir ao Cristiano que faça de intermediário entre as famílias e use a sua fama para algo útil:

    http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=EF20325C-899A-4D22-8E6F-716C305DA587&channelid=00000133-0000-0000-0000-000000000133

    ResponderEliminar
  45. O Cristiano Ronaldo?! Ele quer lá saber! Só pensa em coleccionar carros e miúdas! Podemos lá agora contar com ele...

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  46. FPtrad.... eu não acredito que ainda existem pessoas que pensam que a Natália vai voltar. Claro que não.

    1º - sabe das suas limitações para criar as filhas e sabe que se deslizar que tiram a Alexandra.

    2º - Neste momento deve estar a lavar uma lavagem cerebral, entre outras coisas, para não voltar a Portugal.

    3 º - Devem ao mesmo tempo estar a dar-lhe um tratamento para combater o alcoolismo dela, e mesmo que não estejam, vão dizer que durante estes 15 dias ela deixou de beber. Além disso deve estar advertida que se for apanhada a beber "está à perna" com eles.

    4 º Lições de patriotismo (nós é que somos os bons, eles querem é tirar-te a filha), em conjunto com promessas de contrapartidas, ajudas e afins (as mesmas que já lhe fizeram mas ainda não concretizaram).

    Tenho pena pela Alexandra. Aqui poderia ter uma vida mais saudável. Até acredito que a Natália queira voltar. Só que está entre a espada e a parede.

    Relativamente ao suposto problema de adopção da Alexandra por parte da Família Pinheiro, que foi aqui suscitado e sem estar a acusar ou defender ninguém, nem ideias, opino:

    1º - Os Pinheiros ajudaram a criar esta menina sem contrapartidas nenhumas. Não estavam catalogados nem como família de acolhimento nem como família de adopção, mas passaram a ser considerados pela Segurança Social, pessoas idóneas para cuidar da menina.

    2º - Se a Natália tivesse juízo e levasse uma vida dita "normal", teria sido entregue a Alexandra, mesmo com prejuízo do afecto que já tinha sido criado entre ambas as partes.

    3º - Este movimento, para quem ainda não percebeu, trata-se mesmo disso: a devolução da Alexandra a uma mãe que a tinha abandonado enquanto andava por ai "ao Deus dará" e que não a tratou bem, sem que esta agora tivesse as condições desejadas para receber a Alexandra.

    4º - Quando alguém dá amor, carinho e sem pedir nada em troca, existem sempre umas alminhas prontas a apontar um dedo - Olha não adopta para depois não ter que partilhar com os outros a herança...! que pobres de espírito! que almas tão materiais... não vêem nada para além do dinheiro.

    5 º - Pelo exposto no Ponto 4º é de tirar a conclusão que como não queriam adoptar a criança, mas SIMPLESMENTE ajudar, deveriam ter deixado a menina na rua e morrer a olhos vistos que era o que se estava a passar (RELEMBRO: 17 MESES - 5,700KGS)

    Haja paciência para certo tipo de coisas que são aqui ditas. Acho que as pessoas não sabem por onde dizer mal e põem-se a dizer coisas que apenas vão escrevendo sem raciocinar um bocadinho primeiro.

    FAMILIAS DE ACOLHIMENTO: SE NÃO QUEREM ADOPTAR, DEIXEM AS CRIANÇAS MORRER PELAS RUAS, DEIXEM AS CRIANÇAS SOFRER NAS INSTITUIÇÕES, DEIXEM-NAS ENTREGUES ÁS PESSOAS QUE LHES FAZEM MAL. AI SIM, TODAS VÓS SERÃO COMPREENDIDAS.

    ResponderEliminar
  47. Pois é, Paula...

    Também me custa compreender por que razão há quem critique a família Pinheiro por ela ter cuidado da Alexandra sem pedir qualquer subsídio. Como é que pode haver gentinha tão má e tão reles?
    Tenho pena da família Pinheiro, pois ela seria criticada se tivesse sido uma família de acolhimento a nível oficial, e acusá-la-iam de estar a cuidar da Alexandra apenas pelo dinheiro. É o que se chama ser-se preso por ter cão e por não ter...

    ResponderEliminar
  48. Não sendo familia de acolhimento, poderiam requerer a adopção da miuda. Nunca percebi, realmente, as intenções e vontades do casal Pinheiro.
    Em entrevistas, várias vezes disseram que "não queriamos a menina, ela tem uma mãe, nunca a quisemos tirar à mãe".
    Ao que entendo, queriam cuidar da miuda enquanto a mãe arranjava condições de vida para a receber de volta, certo?
    Agora eu pergunto-me, será que 5 anos não foram suficientes para eles perceberem que a Natalia nunca iria arranjar condições nem ser uma boa mãe?
    Até porque os próprios teceram-lhe várias criticas.
    Pelo que entendo, eles sempre tiveram intenção de devolver a menina à mãe mediante uma recuperação de condições de vida da mesma, coisa que não aconteceu, mas mesmo assim se viram obrigados a entregar a miuda.
    É isto que não entendo e critico sim, eu no lugar deles, teria feito de tudo para ficar com a criança e nem pensava sequer na hipotese de a devolver á mãe, volvidos 5 anos... ela não fez por merecer segundas oportunidades em 5 anos, iria fazer por merecer tanto tempo depois? Já não tem volta a dar! A Natália não sabe ser mãe! Abandonou uma filha na Russia, chegou cá teve outra e abandonou também!

    Ela não vai voltar, ela nunca vai conseguir ser uma boa mãe, nem lá, nem cá!
    Agora o que está feito está feito, não vale a pena bater no ceguinho.
    A minha opinião é que a Alexandra devia voltar para o casal Pinheiro, mas se eles não fazem por isso, de que vale o nosso esforço!

    Vou continuar a ser da opinião que o caminho a seguir é este:

    "Tenho tido contactos com uma activista de Direitos Humanos na Russia. Ela insiste, com muita firmeza, que o único caminho a seguir, é o Trbunal Europeu dos Direitos Humanos, em ESTRASBURGO, que a Rússia muito teme."
    "Mas, claro, os pais de acolhimento têm de tratar tudo dentro da legalidade, isto, têm de adoptar a criança e passarem a ser pais adoptivos de pleno direito.
    Se não mostram tenção de adoptar legalmente a criança, então tudo é mais difícil ... penso eu."

    Este e mais nenhum.
    Agora me pergunto, quando a Natália disser que não volta mesmo (porque é o que vai acontecer) já têm em mente o que fazer a seguir?

    ResponderEliminar
  49. Cara Fátima,

    O problema da família Pinheiro, a meu ver, foi talvez o facto de eles ainda terem esperanças na recuperação da Natália. Acha que devem ser condenados por isso? Se eles tivessem querido adoptar a Alexandra, teria surgido um coro de protestos a dizer que a criança tinha mãe e que deveria ser ela a cuidar da miúda.

    Caso a Natália recuse definitivamente as propostas apresentadas, aí sim, convém apelar ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

    ResponderEliminar
  50. Neste momento a Natalia esta a representar, ela n ira aguentar o papel mto tempo. Deixem o po assentar, a comunicaçao social abrandar...e veremos! Ela vai voltar a desaparecer e a deixar as filhas... E tudo uma questao de tempo. Sou de acordo q se faça o q a activista dos Direitos Humanos na Russia disse. Tb acho q a familia Pinheiro a deveria adoptar em pleno, afinal e tudo uma questao de papeis, pq na pratica eles ja o fizeram e sei q lhe darao tudo e farao tudo o q puderem p verem a Alexandra bem.

    Manuela

    ResponderEliminar
  51. FPtrad, a Natália tem todo o direito a recusar as propostas apresentadas.

    Ela sabe, que se viesse, iriam fazer tudo para mover novo processo e tentar tirar a Alexandra.
    (Neste momento, a bola está do lado dela)

    A Alexandra tem família, para além da mãe. Ser pobre, não é crime nem impeditivo de ter filhos.

    ResponderEliminar
  52. Meus caros amigos,

    Uma pequena explicação em nome da família Pinheiro (ao fim de 3 semanas de tanta convivência, sinto-me com legitimidade para tal)

    Quando esta menina tinha 15 meses, um casal conhecido do casal Pinheiro (Sr. Francisco e Sr.ª Larissa), presenciava todos os dias o modo com a Natália "tratava" a Alexandra, isto porque estes se relacionavam com a comunidade Russa (a Sr.ª Larissa é de nacionalidade Russa e é proprietária de uma loja de produtos Russos). Por consequente falou com o casal Pinheiro, perguntando-lhe se eles poderiam "cuidar" desta menina, pois a mãe não o fazia e esta estaria disponível para entregar a filha a alguém!

    Ao fim de alguma insistência, a família Pinheiro aceito. Contudo logo desde inicio pretendeu "regularizar" esta "entrega" da menina!
    È quando o Tribunal de Barcelos dá a guarda à família Pinheiro, e que aconteceu depois, acho que já todos sabem!!

    Isto é um resumo bastante “resumido”!

    A família Pinheiro quando diz que nunca pretendeu adoptar, quer dizer que nunca pretendeu "transferir" a Alexandra para sua filha!!
    Desde inicio que a família Pinheiro reconhece que a Xaninha tem uma mãe, eles simplesmente queriam cuidar daquela menina, desde inicio tiveram a convicção que se a Natália tivesse condições e características de boa mãe, eles eram os primeiros a entregar-lhe a Alexandra

    Portanto nunca foi uma questão afiliação, adopção, chamem-lhe o que quiserem, eles simplesmente quiseram fazer alguma coisa quando foram confrontados com esta questão!

    E digo-vos, conhecendo muitos dos pormenores que actualmente conheço, que qualquer um de nós aqui, faria o mesmo se estivesse perante este caso, pois digo-vos que a realidade era extremamente degradante.

    Para aqueles que ainda não fizerem (pois sempre que manifestamos a nossa opinião deveremos ser conhecedores do máximo de informação possível), leiam os “factos provados” que consta do acórdão do Tribunal da Relação de Guimarães (está um link no Blog)

    Por isso a questão não é a família Pinheiro, é simplesmente o facto de existir uma menina que nasceu em Portugal, cresceu até aos seus 6 anos em Portugal, fala Português, teve uma curta mas boa vida em Portugal, e neste momento tudo lhe foi tirado.

    Porque meus amigos, se a Alexandra estivesse neste momento na Rússia, mas com uma família estável, numa casa com razoáveis condições sem ter sido arrancada bruscamente da sua realidade, eu não estaria aqui!!!

    ResponderEliminar
  53. Miguel Macedo, agradeço a sua explica~ção, se bem que eu sem saber ao pormenor tudo o que esta menina passou, era essa a ideia que quis transmitor, mas não há efectivamente como "alguém de direito e mais credível do que eu" para o fazer.

    Quero apenas lamentar o facto de se a Natália desaparecer novamente é que a Alexandra nunca mais volta, pois tem os avós, e à falta de melhor não existem dúvidas que a Rússia não a manda para Portugal, mas fica nunca das instituições deles e vamos perder-lhe o rasto definitivamente.

    Esperemos que a Natália reconsidere...

    Já agora, aproveito para lhe perguntar se recebeu o meu mail com a carta para o Tribunal Europeu e se obteve alguma resposta. Tem o meu mail, agradeço a sua sugestão sobre esse assunto, visto que já postei aqui hoje se não obtiver resposta até amanhã, vou voltar a insistir.

    ResponderEliminar
  54. Se comentassem no jornal, a pedir ajuda ao Cristiano Ronaldo, mesmo que ele não ajudasse, era uma maneira de não deixar cair a triste história da Alexandra no esquecimento!

    ResponderEliminar
  55. Caro anónimo das 19:40,

    Em resposta à sua afirmação, "A Alexandra tem família, para além da mãe. Ser pobre, não é crime nem impeditivo de ter filhos", apenas lhe respondo isto: ser-se pobre não é crime nem impeditivo de ter filhos, mas a negligência relativa a uma criança é um crime gravíssimo que deveria ser punido com prisão e entrega da criança para adopção.
    Ponto final.

    ResponderEliminar
  56. Carla Buarque

    O que eu queria dizer é que pelo que se tem passado e pela situação actual acho muito dificil a Natália aceitar a proposta e que deviamos tomar outras medidas. O ideal seria virem de livre vontade mas não sei...

    Solange

    ResponderEliminar
  57. O problema não é a Natália aceitar a proposta! O problema é as autoridades russas permitiremq ue ela venha...

    Sofia Fevereiro

    ResponderEliminar
  58. FPtrad, relativo a:
    Em resposta à sua afirmação, "A Alexandra tem família, para além da mãe. Ser pobre, não é crime nem impeditivo de ter filhos", apenas lhe respondo isto: ser-se pobre não é crime nem impeditivo de ter filhos, mas a negligência relativa a uma criança é um crime gravíssimo que deveria ser punido com prisão e entrega da criança para adopção.
    Ponto final.Em resposta à sua afirmação, "A Alexandra tem família, para além da mãe. Ser pobre, não é crime nem impeditivo de ter filhos", apenas lhe respondo isto: ser-se pobre não é crime nem impeditivo de ter filhos, mas a negligência relativa a uma criança é um crime gravíssimo que deveria ser punido com prisão e entrega da criança para adopção.
    Ponto final.

    Isto, é passar um atestado de incompetência a todos os membros da família da Alexandra, à sociedade, ao governo e instituições russas para resolverem o assunto.
    É muita arrogância, não acha?

    ResponderEliminar
  59. BEM HAJAM são PESSOAS como vocês que me fazem sentir orgulho em ser Portuguesa que Deus permita que consigam atingir os objectivos. MUITA FORÇA MUITA FORÇA e coragem, não vamos esquecer a Princesa, ignorem e sejam superiores aos comentários que por vezes aqui aparecem NUNCA DESANIMEM tenho vos nas minhas orações para que vos ilumine pelo caminho certo. Coragem e muita força para a familia Pinheiro.

    ResponderEliminar
  60. ""Em resposta à sua afirmação, "A Alexandra tem família, para além da mãe. Ser pobre, não é crime nem impeditivo de ter filhos", apenas lhe respondo isto: ser-se pobre não é crime nem impeditivo de ter filhos, mas a negligência relativa a uma criança é um crime gravíssimo que deveria ser punido com prisão e entrega da criança para adopção.""



    A resposta não está de todo desprovida de razão, embora temha de se ter em conta também os restantes familiares (não no caso concreto,claro)
    Essa lei, se sair, tem de ser muito bem ponderada para não dar azo a injustiças.

    Mas a resposta está reportada a uma situação que ocorreu há cinco anos.
    Agora a situação é outra. Temos uma mãe que lutou vários anos na justiça para reaver a filha, contra um casal que simplesmente lha queria roubar.
    Agora a situação é outra. Ainda ninguém provou maus tratos.
    A palmada que vimos na televisão?? Isso não são maus tratos. Não há ninguém, mas mesmo ninguém, que nunaaltura ou outra não tenha dado uma palmada a um filho por qualquer razão.
    Essa palmada NÃO PROVA maus tratos alguns. Essa é que é a verdade.
    Portanto, não existe actualmente maus tratos alguns.
    O que resta??

    As condições de pobreza. Mas ser pobre é impeditivo de ter filhos??? ONDE?

    O que eu penso é que se tenta aliciar a Natália a vir para Portugal para lhe tirarem a filha. Para a controlarem, como se alguém pudesse viver em tais condições. VOCÊM viviam?? Acho que não.

    Agora outra coisa: Falam no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, mas haverá algum Tribunal que neste momento, com os dados actuais, que tira uma filha à mãe?? Com base em que??

    Já viram que são vocês que se propõem violar UM DIREITO HUMANO??

    ResponderEliminar
  61. Arrogância? Eu apenas tenho a certeza de uma coisa: deixar-se um bébé a dormir numa cabine telefónica é um CRIME! Ter filhos é fácil, mas há muita gente que não devia tê-los, independentemente do grupo social a que pertence.
    Quanto à família da Alexandra, o tio e o avô passam o tempo todo bêbados. Um lindo exemplo para uma criança e um ambiente bem saudável, como se pode ver... e isto já sem falar no facto de viverem numa casa sem saneamento básico, nem casa de banho nem água canalizada.
    Você gostava de viver assim?
    Ele há com cada uma!!!! Há gente mesmo imbecil!!!

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  62. "Agora outra coisa: Falam no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, mas haverá algum Tribunal que neste momento, com os dados actuais, que tira uma filha à mãe?? Com base em que??"

    Com base nos direitos DA CRIANÇA, que não foram respeitados!!!! É assim tão difícil de perceber????

    ResponderEliminar
  63. Vamos tirar os filhos a todos os que se embebedam, e que além disso são pobrezinhos??

    Ele hácom cada uma! Há gente mesmo imbecil.

    ResponderEliminar
  64. Vocês querem a todo o transe tirar a filha à mãe. para a dar aos Pinheiros. Essa é a verdade.

    ResponderEliminar
  65. Nao há um dia que não pense nessa menina,nunca vou esquecer aquele dia em que a arrancaram à força,de quem ela amava.Já nem forças tinha para chorar,vi o desespero naquela menina.Não consigo rever as imagens,doi muito.Todos os dias procuro noticias da xaninha, reparei que alguem comentou que ela tava mais magra,eu propria já tinha reparado nisso.Dá me esperança ver que há quem lute para ajudar esta menina.Pessoas como Ronaldo só querem luxuria,Falou por Maddy,mas pelos pais de coração portugueses não parece querer dar a cara.è uma pena,essas pessoas tem a facilidade e a sorte de ser mais facilmente ouvidos... Lígia

    ResponderEliminar
  66. Imbecil é você: se acha que uma criança deve ser entregue a uma pessoa alcoólica, então é porque há um problema consigo e você é um perigo para a sociedade. Oxalá você não tenha filhos, porque senão eles estão bem tramados!!!
    Olhe, experimente viver numa espelunca sem saneamento, nem casa de banho, nem água canalizada, com gente que se embebede. Quer? Força! Depois venha-nos contar como foi, seu imbecil!

    ResponderEliminar
  67. Meus amigos,

    Repito o disse à pouco, emitir opiniões sem conhecer o que realmente se passou, dá sempre mau resultado.
    Para quem ainda não entendeu muito bem o que se passa, repito, leiam o acórdão do tribunal de Guimarães ("factos provados"), puderam perceber o que aqui falamos.
    Meus amigos, com todo este envolvimento, acabei por ter conhecimento do que foi a vida desta menina até aos 15 meses, e também sei o que é a vida desta menina nestas últimas 3 semanas!!!
    Por isso parem de uma vez por todas de emitir opiniões sobre o direito da mãe, das capacidades da família, da pobreza ou não!!!!
    PORRA esta menina foi arrancada de aquilo que era a sua realidade, a sua família, a sua vida!!!
    De uma vez por todas, simplesmente ponham-se na "pele" dela, todo o resto não interessa.

    ResponderEliminar
  68. Desejo que a xana possa um dia ver.... que nem todos aqui querem o melhor para ela!

    Há quem a queira ver afastada da sua familia Portuguesa.

    Continuação de bom trabalho para os administradores deste Blog.. Bem Hajam

    ResponderEliminar
  69. Exactamente, Miguel!! Ela vivia com pessoas que gostavam dela e que dariam a vida por ela e que ela amava acima de tudo!!! Essas pessoas deram-lhe boas condições de vida e, sobretudo, algo que a mãe não lhe deu: AMOR!!! Se essas pessoas não tivessem cuidado dela, a esta hora ela estaria MORTA!!!!!

    Por isso, não nos venham falar dos direitos da mãe, PORRA!!!

    Não há pachorra para tanta imbecilidade e insensibilidade!!!!

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  70. Vão para o Tribunal dos Direitos Humanos que logo vêm a SEM RAZÃO dos vossos argumentos.

    Voçês apenas querem tirar a filha à mãe para a dar à família Pinheiro.

    ResponderEliminar
  71. ""Em resposta à sua afirmação, "A Alexandra tem família, para além da mãe. Ser pobre, não é crime nem impeditivo de ter filhos", apenas lhe respondo isto: ser-se pobre não é crime nem impeditivo de ter filhos, mas a negligência relativa a uma criança é um crime gravíssimo que deveria ser punido com prisão e entrega da criança para adopção.""



    A resposta não está de todo desprovida de razão, embora temha de se ter em conta também os restantes familiares (não no caso concreto,claro)
    Essa lei, se sair, tem de ser muito bem ponderada para não dar azo a injustiças.

    Mas a resposta está reportada a uma situação que ocorreu há cinco anos.
    Agora a situação é outra. Temos uma mãe que lutou vários anos na justiça para reaver a filha, contra um casal que simplesmente lha queria roubar.
    Agora a situação é outra. Ainda ninguém provou maus tratos.
    A palmada que vimos na televisão?? Isso não são maus tratos. Não há ninguém, mas mesmo ninguém, que nunaaltura ou outra não tenha dado uma palmada a um filho por qualquer razão.
    Essa palmada NÃO PROVA maus tratos alguns. Essa é que é a verdade.
    Portanto, não existe actualmente maus tratos alguns.
    O que resta??

    As condições de pobreza. Mas ser pobre é impeditivo de ter filhos??? ONDE?

    O que eu penso é que se tenta aliciar a Natália a vir para Portugal para lhe tirarem a filha. Para a controlarem, como se alguém pudesse viver em tais condições. VOCÊM viviam?? Acho que não.

    Agora outra coisa: Falam no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, mas haverá algum Tribunal que neste momento, com os dados actuais, que tira uma filha à mãe?? Com base em que?? Dados actuais, que é o qwue interessa. NÃO TÊM.

    Já viram que são vocês que se propõem violar UM DIREITO HUMANO??

    ResponderEliminar
  72. É exactamente isso camarada anónimo!!!

    Mas mesmo assim desejo-lhe que nunca você nem os seus passem por aquilo que esta menina passou e está a passar!!

    Obrigado pelo seu contributo

    ResponderEliminar
  73. "FPtrad disse...
    Arrogância? Eu apenas tenho a certeza de uma coisa: deixar-se um bébé a dormir numa cabine telefónica é um CRIME! Ter filhos é fácil, mas há muita gente que não devia tê-los, independentemente do grupo social a que pertence.
    Quanto à família da Alexandra, o tio e o avô passam o tempo todo bêbados. Um lindo exemplo para uma criança e um ambiente bem saudável, como se pode ver... e isto já sem falar no facto de viverem numa casa sem saneamento básico, nem casa de banho nem água canalizada.
    Você gostava de viver assim?
    Ele há com cada uma!!!! Há gente mesmo imbecil!!!

    Carla Guerreiro

    14 de Junho de 2009 21:46"

    FPtrad, oeste seu comentário é de uma arrogância e infantilidade a toda a prova.
    Espero que a VIDA não a faça engulir as barbaridades que profere.
    Quanto à ultima expressão: "Há gente mesmo imbecil!!!" só poderá vir de alguém boçal que parte para a ofensa para sentir "poder".

    Passe bem e aproveite para repensar...

    ResponderEliminar
  74. VOCÊ É QUE NÃO TEM RAZÃO, SEU IMBECIL SEM CORAÇÃO E SEM MIOLOS!!! PONHA-SE NO LUGAR DA DESGRAÇADA DA CRIANÇA!!!!

    Bolas, de que estão à espera para filtrarem os comentários e impedirem que gentalha deste calibre venha poluir este blog????

    ResponderEliminar
  75. Infantilidade??? Infantil e desmiolado é você!!!! Você nem sabe o que diz!!!! você não tem coração, nem cérebro, nem alma, nem nada!!!!

    Desapareça daqui!!! Você não faz falta nenhuma aqui!!!!!

    ResponderEliminar
  76. Eu também nasci e fui criado numa casa velha da aldeia, sem saneamento básico, nem água canalizada.
    Sei bem do que falo. Mas era inadmissível que alguem me quisesse roubar aos meus pais por causa disso.
    Eu também não trocava o ambiente familiar que tive por nada deste mundo, apesar de ser pobrezinho
    Hoje, não sei se há tais condições, mas áinda deve haver.

    Agora pobres ... há milhões.

    ResponderEliminar
  77. "VOCÊ É QUE NÃO TEM RAZÃO, SEU IMBECIL SEM CORAÇÃO E SEM MIOLOS!!! PONHA-SE NO LUGAR DA DESGRAÇADA DA CRIANÇA!!!!"

    Devolvo-lhe sua boçal

    ResponderEliminar
  78. Mas é exactamente isso, que fizeram a esta menina, roubaram-lhe aqueles que para ela eram os seus Pais, será que não entende!!!


    Repito, não é uma questão de riqueza ou pobreza.

    É devolver alguma de aquela que foi a sua vida!!!

    Já que deu um exemplo seu, e se quando o Sr anónimo tinha 6 anos o mandasse para a Russia????

    ResponderEliminar
  79. Os seus pais trataram-no bem? Fizeram tudo o que podiam por si? É que é aí que está a diferença!!!! A Natália deixava a Alexandra a dormir nas cabines telefónicas!!! Caramba, um bébé de 15 meses a dormir numa cabine telefónica!!!
    Além disso, a existência de condições de pobreza em países ocidentalizados é uma vergonha nos tempos que correm!!!

    ResponderEliminar
  80. "FPtrad
    Bolas, de que estão à espera para filtrarem os comentários e impedirem que gentalha deste calibre venha poluir este blog????"

    Os seus eram os primeiros, sua boçal

    ResponderEliminar
  81. Anónimo das 22:06. É a sua opinião e como não veio para aqui a ofender (excepto o facto de chamar arrogantes), por mim é aceite como outra opinião qualquer. Se depois concordo com ela isso é outra história.

    Como disse o Miguel Macedo se calhar é melhor reler os factos provados pelo Tribunal de Guimarães.

    Se depois de reler os factos comprovados, quiser vir aqui "discutir" o assunto, terei muito gosto eu "discuti-lo" consigo, já estando o caro anónimo em poder de todos os factos. Agora não aceito o facto de chegar aqui e dizer que simplesmente queremos tirar a menina para dá-la à Familía Pinheiro, sem argumentos válidos ou razões plausíveis.

    Aproveite e releia também (pois tennho a certeza que os conhece) Os Direitos Universais da Criança. É uma óptima leitura.

    Obrigada

    ResponderEliminar
  82. Se fosse com a minha mãe, ia. Se depois ela me demonstrasse que era mãe de verdade, ficava contente por a vida me ter devolvido a minha mãe.

    ResponderEliminar
  83. Também os meus pais viveram durante a infância em casas sem condições! No entanto, eles lutaram sempre para que eu e as minhas irmãs pudéssemos ter uma vida melhor, para que pudéssemos ter uma vida digna e decente!!! Eles eram pobres, mas nunca nos deixaram ao Deus-dará!!!!

    Compreende, senhor imbecil boçal das 22:19???

    ResponderEliminar
  84. Ok, é a sua opinião e é válida e respeito-a.
    Peço-lhe que respeite as nossas.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  85. Pobreza não é crime sem dúvida, pobreza de espírito e suas consequências é que devia ser.

    ResponderEliminar
  86. boa noite,estamos todos a pensar no melhor pra xaninha,e isso seria ela nunca ter saido do lar onde era feliz,onde tinha um mimo,um colo,um beijo,compreensao,...o problema aki foi a natalia ter sido descuberta ilegal no nosso pais,caso contrario a xaninha continuava com a familia k a ama.Ela foi corajosa em ter entregue a menina a familia Pinheiro,mas nao teve a força,nem vontade de trabalhar,arranjar uma casa,tentar se legalisar,para voltar a ter a Alexandra com ela,isto em 4 anos!!??Uma mae k realmente ame os filhos,faz de tudo para k estes sejam felizes...Ela so mencionou as autoridades k tinha uma filha,pork pensou k talvez pudesse ficar por Portugal,visto a menina ter nascido la.Nao sou contra a pobreza,mas sim contra a falta de afecto,de carinho,de atençao k ela tem com as filhas,Alexandra conheceu isso tudo na casa dos Pinheiro,tinha tudo,de repente leva palmadas de uma estranha,encontra-se num pais estranho,lingua k nao conhece,pessoas bebadas k a rodeiam,tem um ninho em cima do forno,(sim akilo nao é uma cama,pra menina!!!),e sem o carinho k estava habituada....emfim ainda ha pessoas cegas neste mundo...so espero k tudo se resolva o mais rapido possivel para o bem da menina,tanbem sou mae...Força familia pinheiro isabel luxemburgo

    ResponderEliminar
  87. Amigos

    Peço-vos que aqui coloquem os vossos comentários, se pretenderem discutir ideias, por favor tem um chat para tal.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  88. Anónimo das 22:23, claro que ficaria contente! Óbvio. É pena (ou não) é se calha8r a Alexandra não se lembrar que ficava abandonada nos cafés, ou fechada numa cabina telefónica enquanto a mãe ia....não sei onde. É pena (ou não) a Alexandra não se lembrar da fome que passava, enquanto a mãe ia comprar ao café garrafas de bebida alcoólica e não lhe dava nada. É pena (ou não) a Alexandra não se lembrar que quando foi deixada a este casal pesava apenas 5,700Kgs com 17 meses. É pena (ou não) a Alexandra não se lembrar que quando foi deixada estava cheia de hematomas e não deixava que nenhum adulto lhe tocasse.

    Se ela não se lembrar e se a mãe provar que é uma mãe a sério, talvez a Alexandra fique contente. Se se esquecer da comida boa, da higiéne, dos brinquedos, das roupas boas, de não passar frio, de ter um quarto próprio e de ter sido criada com todo o amor. Se se esquecer de 6 anos de vida que teve, com aqueles a que chama pais, apesar de sempre ter sabido que não são os seus pais verdadeiros.

    Se não sabe o que é ter um dos pais alcoólicos, eu infelizmente sei, por isso, se ela se esquecer é capaz de ser feliz!

    ResponderEliminar
  89. Para o Anónimo das 22.23:
    E o que faria se ela demontrasse que não era mãe de verdade? Chamava pelos seus paia afectivos para o irem buscar? Chamava pela professora ou pelos amigos, ou fugia da Russia para Portugal?
    Carla - Guimarães

    ResponderEliminar
  90. "Miguel Macedo disse...
    Mas é exactamente isso, que fizeram a esta menina, roubaram-lhe aqueles que para ela eram os seus Pais, será que não entende!!!


    Repito, não é uma questão de riqueza ou pobreza.

    É devolver alguma de aquela que foi a sua vida!!!

    Já que deu um exemplo seu, e se quando o Sr anónimo tinha 6 anos o mandasse para a Russia????"


    Miguel Macedo,
    O casal Pinheiro foi "cuidador provisório". Não me custa nada a entender que o casal como a criança tivessem desenvolvido laços muito fortes, agora, o casal tem defesas para se defender, coisa que a criança não tem.
    Para além disto, o Acordão é de 2008. Houve tempo para se fazer uma aproximação cuidada, o que falhou redondamente (por motivos que desconheço e não interessam para o caso).

    Ainda por cima, isto é passado! Isto é real e por muito que custe, ajudar a Alexandra, não passa por exigir cortar todos os laços que existam ou venham a existir com a sua família. A Alexandra iria sofrer muito mais!

    Esta, é a minha opinião!

    ResponderEliminar
  91. Bastava uma pergunta à Alexandra... Com quem tu queres ficar?

    Era tudo tão simples...

    ResponderEliminar
  92. Nem mais, Carla, nem mais... bastava que o juíz lhe tivesse perguntado isso: ter-se-ia evitado esta situação vergonhosa.

    ResponderEliminar
  93. Uma coisa que lamento profundamente, é faltarem ainda tantos anos para que a Alexandra atinja a maioridade. Aí o caso mudava de figura: em pouco tempo ela punha-se a andar e tratava de ser feliz sem dar cavaco a ninguém. Neste momento depende da vontade dos adultos e se não formos nós a ajudar, é mais uma infeliz neste mundo.
    Boa sorte Xaninha.
    Carla- Guimarães

    ResponderEliminar
  94. "Carla Buarque disse...
    Bastava uma pergunta à Alexandra... Com quem tu queres ficar?

    Era tudo tão simples...

    14 de Junho de 2009 22:32"

    Olhe, que as coisas não são assim tão simples.
    Há vários factores que influenciam uma resposta.

    ResponderEliminar
  95. Anónimo das 22:32, não deve saber que a natália chegou a ficar a dormir em casa da Família Pinheiro e que lhe diziam que lhe iam dar trabalho e ela não aceitava. Que ficava um ou dois dias, depois ia embora novamente. Hummmm, quer me parecer que não estavam a tentar cortar laços com a família biológica.

    A Alexandra apercebeu-se que a mãe ia e vinha e não quero tecer mais comentários relativamente à vida que faz ou fazia aquela "senhora".

    Agora cada um interprete como quiser.

    Além disso, faltou um Advogado que devia defender a opinião da criança. Ela também tinha direito a ser ouvida. É um dos Direitos Universais... Não quer mesmo reler esses direitos?

    ResponderEliminar
  96. Mas não se pode perguntar isso a uma criança de 6 anos.
    Como não perguntam a uma criança se quer fazer os trabalhos da escola ou não, se quer ir para a cama ou não a horas decentes, etc etc.

    Além de que para alguém fazer uma escolha ... tem de conhecer as duas versões, os dois lados.

    Nunca vi tamanha besteira.

    Ainda bem que vocês não têm poder de decisão.

    ResponderEliminar
  97. Anónimo das 22:39 disse. "Há vários factores que influenciam uma resposta".

    Muito bem, já vi que é um expert no assunto.

    vejamos: Vários factores que podiam levar uma criança a gritar: Mãe luta por mim!:

    - Ter sido criada pelos Pinheiros
    - ter tido amor
    - ter tido carinho
    - ter tido higiéne
    - ter tido brinquedos
    - ter tido oportunidade de viver, pois estava a morrer a olhos vistos quando foi entregue.
    - ter andado num infantário, ter tido amigos na terra que a viu nascer e crescer

    - ter..... uma série de coisas.

    Efectivamente vários factores que poderiam influenciar a Alexandra a dizer que queria ficar com os pais de coração.

    ResponderEliminar
  98. Sabe, anónimo das 22:43, era isso que o juíz devia ter feito e NÃO FEZ: OUVIR AMBAS AS PARTES. Ele limitou-se a ler relatórios.

    O resultado, é o que se vê...

    E a criança gritou para a Florinda Pinheiro: "Mãe, luta por mim!". Acho que isto diz TUDO!

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  99. Paula Barradas,

    Já tinha lido que a Natália chegou a viver uns dias em casa do casal Pinheiro... o que quero dizer é que o antes, o passado não interessa.

    Após a decisão de entregar a criança à mãe e a Alexandra ter sido entregue à Natália, esse processo foi encerrado.(já não adianta comentar ou opinar sobre factos passados, não vai alterar...)

    Quando falo, falo sobre o presente. Mal ou bem, a Alexandra está com a mãe, a estabelecer laços com familiares que não conhecia e tem o direito de ter essa experiência.
    Quando leio este blog, a maioria das participações, são no sentido de voltar atrás. Colocar as coisas,como estavam antes de se cumprir o Acordão e a Alexandra ter sido entregue à mãe.
    Com isto, não concordo.

    ResponderEliminar
  100. Obrigada, Fandral, mas não o liguem temporariamente: liguem-no permanentemente. Bem sei que dá mais trabalho, mas é melhor assim.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  101. Deve ser por a menina ter tão "boas" recordações com a mãe Natalia que gritou o que gritou na hora de ser entregue! Deve ser por ter tão "boas" recordações da mãe Natalia que a vemos FELIZ em todas as fotografias em que está com a família Pinheiro!
    Deve ser, ela família biológica de Alexandra ser tão competente, enquanto tal, que o Vodka e o cigarro se sobrepõe às necessidades básicas de alimenteção de uma criança!
    Pobreza??? Sim! Muita! De espírito!!! Há muitas mães pobres que deixam de comer para darem comida aos filhos! Só isso! E não é concerteza o caso!

    ResponderEliminar
  102. Cada um é livre de pensar e dizer o que quiser mas o que nós aqui pretendemos é ajudar a Alexandra ela é a única vitima e é quem não se pode defender. Nós estamos aqui para fazermos por ela o que quem tinha poder para o fazer não o fez. Tudo o resto não tem importância.

    ResponderEliminar
  103. Obrigada fandral pela decisão que tomou finalmente.
    Quem vem todos os dias a este sítio, é porque quer bem à menina e quer saber notícias dela.
    Quem for do contra, que vá para outro lado.
    Temos de nos manter concentrados em ajudá-la, seja lá de que modo for.
    Unidos conseguiremos e não serão uns quaiquer anónimos que nos deterão. Até o incompetente do juiz não nos deterá!!

    ResponderEliminar
  104. São já muitos os casos que por negligência ou incompetência dos Tribunais, dos Juízes e das Técnicas Seg. Social, são retiradas crianças à força, e aos gritos, dos braços de quem os criou e amou para os entregarem a quem os abandonou bébés e não reunia condições para os receber. Temos os tristes exemplos de Daniel; Vanessa; Esmeralda; Alexandra e outros, que em vez de terem sido protegidos pela Justiça com base no Superior Interesse da Criança, foram entregues com base nos laços biológicos o que ENVERGONHA PORTUGAL.

    ResponderEliminar
  105. Miguel Macedo: obrigada pelos seus esclarecimentos e pelo seu empenho em defender os interessesda xaninha.
    Carla - Guimarães: subscrevo o que disse.

    Hoje comprei uma revista que falava do empenho de Rui Rio em ajudar a Xaninha. Bem haja!

    Eu também tenho a minha opinião acerca deste assunto. prefiro não a revelar pq me parece que o caminho mais indicado, neste momento, é convencer a Natália a voltar. Temos de pensar em qual será o mal menor: viver com a Natália na rússia ou no seu país, perto de quem ama?
    Repito o que disse hoje de manhã:

    "Espero que a Natália aceite a proposta. Já li que há pessoas que são contra o facto da Natália regressar a Portugal e ficar a viver bem às custas da Xaninha. Na minha opinião, é melhor assim do que a Xaninha viver mal às custas da Natália."

    Confio nas pessoas que, com a família Pinheiro, lutam pela XAninha. Por enquanto, só posso rezar e ter fé!

    Boa sorte Xaninha! Que Deus te proteja!
    Pombal

    ResponderEliminar
  106. Ao fim destas três semanas ainda não consigo acreditar em como foi possível fazer uma coisa destas a uma criança e que quem cometeu este erro e quem tem poder para fazer alguma coisa não quer saber do assunto. No mundo em que nós vivemos infelizmente se vê menos amor pelo próximo. Mas nós somos a exepção pois nós vamos lutar até ao fim pela nossa Alexandra

    ResponderEliminar
  107. Vamos manter a calma! Neste momento, o que importa é que a Xaninha fique bem independentemente das nossas opiniões. Xaninha, não vamos desistir de te ver feliz!
    Pombal

    ResponderEliminar
  108. Ao Senhor(a) anónimo(a) que acha que somos uma "carneirada" aconselho-o(a) apenas a ler atentamente a Declaração Universal dos Direitos da Criança, dando uma especial atenção ao 4º Princípio e ao 8º. Talves depois, compreenda o que nos faz movimentar pela Alexandra e acreditar que estamos certos.

    ResponderEliminar
  109. Anónimo 23:15

    É verdade... Eu conheço casos em que quando a criança está quase a ir para a adopção e os pais lá dão um "jeito" e o processo volta para a estaca zero... O tempo de infância de uma criança tem prazo de validade sim!!!
    Eu creio que essa orientação dos laços biológicos (que inclusive consta na declaração universal dos direitos da criança) nunca previu tantos casos em que o DNA não serve de nada para a criança... E a nossa actual lei acaba por proteger os pais, enquanto PROPRIETÁRIOS dos filhos.
    Na visão da semana retrasada vem um artigo sobre alguns casos. Um deles arrepiante.
    Será que as assistentes sociais não insurgem-se?

    ResponderEliminar
  110. Mais vale sermos uma "carneirada" consciente do que uma "individualidade" inconsciente.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  111. Infelizmente há muita gente que não tem capacidade de percepção do que está escrito no acórdão, como tal vêm para aqui opinar sobre coisas que não sabem, nem sequer têm inteligência para isso!
    Por isso digo ao Sr. que acha que somos todos uma cambada de bestas que quer tirar a filha à mãe, que arranje alguém com capacidade e inteligência para lhe descrever o que lá está escrito!A´sim, pode vir aqui dar a sua opinião.

    Dou-lhe também um conselho:experimente fazer voluntariado com crianças maltratadas e negligênciadas pelos pais e vá tentá-las convencer que, apesar de pais alcoólicos e negligentes, elas deviam ficar com os pais, logo verá as respostas.

    Tenha juizo e quando aqui vier venha fazer comentários inteligentes!!!!

    E aconselho também a toda a gente deste blog a ignorarem este tipo de gente burra com mania que sabe tudo, nao merecem resposta nem preda de tempo!

    ResponderEliminar
  112. Concordo com o comentário da maria. Não dêem protagonismo a esses comentários. Dá mto mau aspecto a este blog. Ignorem.

    Por favor comentem aqui a pedir para o Cristiano ser nosso intermediário com a Natália.
    Ao menos ajuda o assunto a não cair no esquecimento:

    http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=4821C90B-A721-4A5A-BB44-2F8EDBE72FFC&channelid=00000133-0000-0000-0000-000000000133

    ResponderEliminar
  113. http://ramz.livejournal.com/41912.html
    the new photos of Sandra

    ResponderEliminar
  114. A Alexandra em nada beneficia por colocarmos, aqui, opiniões vistas do lado dos adultos "proprietários".

    Apelo a todos os profissionais de pedagogia infantil (pedopsicólogos, professores, educadores, etc.) e a todos os voluntários que são suficientemente fortes (Homens, dignos de tal) para dar colo e abraços a crianças institutcionalizadas que possam ajudar Alexandra. Ela é a nossa prioridade!

    Já o esclarecimento aos adultos (ex. explicar que o bem estar emocional não é comparável a escovar os dentes, deitar cedo, etc.) pode ficar para 2º plano.

    Parabéns pelo esforço em devolver a felicidade à Alexandra.

    ResponderEliminar
  115. O que mais importa é que a Xaninha, dentro do possivel esteja bem, e que a possamos ver por terras Lusas nos próximos tempos.

    Vamos continuar a lutar, para o bem da Xaninha.

    Ana - Carcavelos

    ResponderEliminar
  116. Vamos ver o que se pode fazer e aguardar a evolução dos acontecimentos. Por enquanto é prematuro tomarem-se decisões antes de se saber em que pé estão as coisas.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  117. Já anteriormente me disponibilizei para ajudar e o meu humilde contibuto permitiu-me divulgar esta acção em prol da Xaninha, via mail junto de amigos, que por sua vez me têm contactado a informar a divulgação a outros seus conhecidos.
    Penso que se continuarmos a fortalecer esta corrente, este caso não irá ser esquecido e algo de bom havemos de conseguir a favor da menina!
    Jorge Marques/Guarda
    quintadocochel@gmail.com
    Fiquem bem!

    ResponderEliminar
  118. Elena: obrigada pelas fotos.
    Não baixamos os braços!
    Pela Xaninha...
    Que Deus te proteja, princesa!
    Pombal

    ResponderEliminar
  119. Bom Dia

    Sabem se alguém já fez um novo video no youtube sobre a menina.

    Podiamos mandar para o Cristiano Ronaldo, há certas imagens que valem por mil palavras.

    Se alguém souber que diga.

    ResponderEliminar
  120. Bom dia a todos,

    O depoimento do sr. Miguel Macedo às 19.40 sem dúvida que é o grande esclarecimento para quem tem dúvidas em relação a este caso!!

    Para quem não tem dúvidas e acha que esta foi uma boa atitude dos nossos tribunais e da Segurança Social... pode simplesmente deixar de aqui vir, uma vez que, caso a vida desta criança mude para melhor ou para pior em nada interferirá nas suas mentalidades...

    Pelo contrário, para os que como eu têm a certeza de como todo este processo e muitos mais por este Portugal, correu muito mal... vamos continuar a agir para que os procedimentos mudem... para que os tribunais façam o seu serviço... para que a Segurança Social, no papel das Assistentes Sociais, façam o seu serviço... NO SUPERIOR INTERESSE DA CRIANÇA!!

    Trata-se da crueldade como "arrancaram" uma criança de um local e a colocaram noutro!!Tentem fazer o mesmo com uma planta...

    ResponderEliminar
  121. Pois... Tantas opiniões e tanta ignorância. Tenho 28 anos e aos 4 o meu pai biológico foi preso, saiu quando eu tinha 10 anos. Qual acham que foi o meu relacionamento com ele? Continuou a beber e a espancar a minha Mãe à minha frente. Hoje em dia não nos falamos sequer e para mim foi muito fácil cortar estes laços biológicos. Preferia ter tido na minha vida quem me tivesse simplesmente amado mesmo que não fosse do meu sangue por isso entendo o que a Xaninha está a passar. Desculpem o desabafo mas foi na esperança de calar algumas vozes de burro! Obrigado por nos informarem de tudo, a última foto da Xaninha deixou-me assustada, não podemos desistir. PARABÉNS A TODOS QUE APENAS QUEREM VER A ALEXANDRA FELIZ! Também concordo que é preciso saber esperar, agora é aguardar pela decisão da Natália e caso não seja positiva então é preciso tomar mais medidas. Força para todos que estão juntos por esta causa.

    ResponderEliminar
  122. Vamos então aguardar e torcer para que a Natália avalie bem o que é melhor para a Alexandra.

    Continuo a vir cá todos os dias para saber novidades da Alexandra ou se é possível ajudar em algo.

    Para os administradores do blog os meus sinceros parabéns por todo o empenho e esforços desenvolvidos no sentido de devolver o sorriso a uma criança

    BEM HAJAM

    Paula

    ResponderEliminar
  123. Não esqueçam a xaninha. Não desistam, não baixem os braços perante os obstaculos e desanimos.
    Criem um grupo mais alargado de colaboradores. Marquem um dia, hora e local para todos se encontratrem.
    São muitos aqueles que querem ajudar activamente.

    ResponderEliminar
  124. Eu tb quero muito ajudar, concordo plenamente com o que foi dito pelo serviço social.
    Muito obrigado aos tão admiraveis e empenhados membros do grupo por nos manterem informados.
    Bem hajam

    Patrícia

    ResponderEliminar
  125. Subscrevo o que foi dito por serviço social. É muito angustiante querer ajudar e não saber como.
    Pela Xaninha...
    Pombal

    ResponderEliminar
  126. Anónimo do dia 14/Junho, das 14:51:

    A família entrou com o processo de adopção, mas o sr(a) deve saber como funciona Portugal, certo? Saberá com certeza, já que se apresenta tão "argumentado".
    Apenas para esclarecer: o casal adora a Alexandra, como filha, e o udeal seria a sua adopção, como é óbvio. Só que isso teria ainda assustado mais a parideira, que precisava da filha para a mãe a receber na Rússia. Pois a mãe, já não lhe papa grupos, e a filha era um alibi.
    Quanto ao restante comentário que fez, acho que deveria passar um dia em casa dos Pinheiro e sentir o calor de uma família numerosa.
    Isto há cada um....

    ResponderEliminar
  127. Por acaso não sabia que a família tinha entrado com o processo de adopção... mais uma razão para vos agradecer por nos esclarecerem e manterem-nos informados.
    Custa acreditar que haja pessoas que vêm aqui dar palpites sem conhecer da missa metade.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  128. Sr. Miguel Macedo

    Já manifestei anteriormemte a minha solidariedade para com a nossa menina. Sinto-me triste e abatida com este caso. Choro muito e rezo para que ela volte, pois concordo consigo, o acto selvagem de ter tirado a criança do seio de uma família, com amor, carinho, amigos, já integrada na escola e na sociedade, é que tem que se inverter e trazer a nossa pricesa de volta. Não queremos que ela sofra mais, e estava ansiosa por noticias. Já manifestei anteriormente o meu apoio e diga-me, por favor, o que é que colectivamente posso fazer, porque pretendo mesmo ajudar. Sou de Abrantes, mas a distância não é impedimento. Eu quero ajudar, eu preciso de ajudar, para trazer a nossa menina, quero-lhe muito amor como à minha filha.
    Concordo consio quando diz que temos de ser pacientes, acredito em vocês. mas por favor, peçam tudo o que precisarem.
    è uma criança de seis anos que está a sofrer, não podemos permitir que isto se prolongue por mais tempo.
    Aos pais Florinda e João um abraço de força e contem com mais esta amiga para vos ajudar.
    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  129. Vamos não ligar aos boatos ofensivos, vamos lutar pela felicidade da Xaninha. Também quero muito ajudar, digam o que for necessário porque nós não vamos baixar os braços, estou convosco desde o 1º dia. FORÇA.
    FORÇA.
    BEM AJAM A TODOS

    Isabel

    ResponderEliminar
  130. No conjunto de fotos enviado por Elena, às 6:18h, vê-se a Xaninha a ficar amorfa. Esta criança brinca, mas percebe-se que não está feliz. Então naquela em está agaxada, agarrada à Lucia e ao cachorrinho, vê-se o olhar da Xaninha distante. Estará em Portugal? Se calhar questiona-se porque está ali e faz um balanço entre tudo o que tinha (refiro-me apenas aos afectos, não aos bens materiais), e o que tem agora. è muito lindo ver a Natália a passear a filha, pois é. Pudera, não faz nada na vida! Tem todo o tempo livre, ou menos passeia, só não sei é se anda a passear com a filha, ou se anda a passear sozinha e a filha vai porque tem que ir. Oxalá a Natália perceba quanto era bom voltar para Portugal e consiga sair desta situação. Que tenha força para se libertar da banhada mental que deve estar a levar lá na tal casa de repouso. Claro que era de todo o interesse dar uma banhada semelhante também à Valéria, não fosse ela ficar aliciada com a vida em Portugal. Assim pode cortar o aliciamento à mãe, caso esta o tenha. Espero do fundo do coração, que voltes Xaninha querida! A tua única consolação, de facto, é a Lucia e o seu bébé! Beijinho grande para ti, para a família Pinheiro e para os administradores do blog. Muita força, que nós ajudamos, ao vosso sinal.

    ResponderEliminar
  131. Não vamos desistir de ti, pequena Alexandra.

    Porque não criarmos uma associação dos Amigos da Xaninha?
    Vamos associar-nos, quem apoia esta ideia?
    Como associação teremos mais força e algo sólido.
    Promovam esse encontro, lá estarei.

    ResponderEliminar
  132. Eu apoio a ideia de uma associação que possa não só defender a Alexandra, mas também as outras crianças na mesma situação.
    Como associação teremos mais força e credibilidade.

    ResponderEliminar
  133. Seguindo a ideia do grupo mais alargado (em Associação ou não), sugiro 3 áreas de actuação:
    1. Diplomática (os autores do blogue estarão em melhores condições, mas espero que comentadores influentes os possam contactar directamente e ajudar nesta causa de desumanidade atroz);
    2. Sensibilização da comunidade internacional (russa incluída - parabéns a todos os vossos esforços)- existem, no blogue, ofertas de tradução para várias línguas;
    3. Sensibilização da Natália e restantes elementos da família (a família Pinheiro e comunidade russa estarão em melhores condições, penso eu).

    ResponderEliminar
  134. Amigos,

    Neste momento (repito) temos de ser pacientes!!
    Vamos aguardar pela resposta da Natália, só poderemos aumentar a probabilidade de ela aceitar, se mantivermos a calma e não "pressionar" (quem o pode fazer, já o está afazer).

    As ideias de se criar um grupo formal (associação ou outro) parece-me pertinente, mas só se esta proposta falhar!!

    Até lá, por favor, "simplesmente" vamo-nos manter atentos, OK!! Digo-vos de fonte segura, é preciso aguardar com relativa serenidade!!

    ResponderEliminar
  135. Caro Miguel,

    Ficaremos então à espera de mais novidades.

    Carla Guerreiro

    ResponderEliminar
  136. concordo consigo Miguel Macedo.
    é importante manter a calma e rezar que a Natália tome consciência de que o melhor é regressar a Portugal.
    Caso ela recuse aí temos de entrar em campo e fazer qualquer coisa. Não vamos deixar a nossa Xaninha na Rússia, ela é NOSSA.

    Muita força para o Casal Pinheiro e um muito obrigado aos administradores do Blog

    Ana rocha

    ResponderEliminar
  137. Neste mundo não existe nenhuma palavra que possa descrever o que eu sento por vcs, por muito que eu agradeça o que estãoa fazer pela Xaninha, o simples obridago é pouco pela grandeza que estão a fazer por ele.

    Desejo vos o mundo e que Deus vos ilumine neste caminho, pois continuo a ter esperanças.

    Bem hajam
    Monica

    ResponderEliminar
  138. Caro Miguel,
    A frase que precisávamos: "quem o pode fazer, já o está a fazer".
    Aguardemos, então.
    Bom trabalho e bons frutos.
    Maria Ferreira

    ResponderEliminar
  139. É preciso paciência ... temos que saber esperar ... tudo pela Xaninha!

    Agora temos que rezar muito para que tudo corra bem.

    ResponderEliminar
  140. Obrigado Miguel. Estas palavras deram-me alguma tranquilidade. Tenho confiança no vosso trabalho e se todos nós desejamos que a menina volte vocês desejam muito mais. Força. Ficamos a aguardar, mas por favor sempre que possam deêm notícias.

    ResponderEliminar
  141. Gostaria de saber se existem novidades destes dias de ´"férias" da menina?

    ResponderEliminar
  142. Sim,

    A familia Pinheiro falou com a Xaninha no Sabado (dia 13), dentro dos possiveis estava tudo bem!!!

    ResponderEliminar
  143. Obrigada Miguel e restantes companheiros. As vossa palavras confortam-me. Eu até me custa ver as fotos da Xaninha, cada vez que eu as vejo só choro...é horrivel. Espero que as "ferias" da Natália não lhe dê a volta à cabeça. Espero que não lhe estejam a fazer "a lavagem ao cerebro" como já foi dito aqui. Fico contente por sermos muitos a querer ajudar e fazer algo pela Xaninha.

    BEM AJAM. Eu tenho muita confiança em voçês.

    BEM AJAM também aos pais afectivos da Xaninha.

    Rezo por todos, para que não faltem as forças para continuar a luta.

    Obrigada por tudo

    Isabel

    ResponderEliminar
  144. EStive a ver os jornais e já não há noticias sobre a Alexandra.

    É preciso este silêncio durante uns tempos para que Natália não se sinta pressionada e aceite voltar para Portugal.

    Nós não nos esquecemos dela ... mas por enquanto o silêncio pode ajudar muita coisa, principalmente a mudar a vida da pequena Alexandra.

    Mas vamos sempre falar sobre ela neste blog .

    ResponderEliminar
  145. Queria mandar um Bem ajam a todos quantos se têm esforçado pelo bem da Alexandra. Nós somos uns desconhecidos mas a xaninha é parte da nossa família. Estamos aqui para ajudar em tudo. Falta pouco mais de uma semana para volaterem das "férias" e sabermos a decisão da Natália, temos que ser pacientes, mas não consigo ver as fotos da Alexandra sem chorar...
    Um Grande beijo para a nossa Axandra e à Familia Pinheiro e a vossês um muito obrigado

    Solange

    ResponderEliminar
  146. Por uma alteração legislativa que impeça que as crianças estejam mais de 6 meses em famílias de acolhimento e que, logo, os Tribunais não as retirem a estas ao fim de vários anos

    http://www.gopetition.com/online/28059.html

    VAMOS TODOS ASSINAR ESTA PETIÇÃO PARA QUE OUTRAS "ALEXANDRAS" NÃO TENHAM QUE SOFRER.

    ResponderEliminar
  147. Olá, estive de férias e estava ansiosa por saber noticias da nossa Xaninha, desejava cá chegar e ver a seguinte notícia "Alexandra de volta a Portugal".
    Continuo, com muita esperança, que tal aconteça,
    Bem hajam, PROMOTORES E FAMÍLIA PINHEIRO bem como todos aqueles que apoiam esta causa.

    Paula

    ResponderEliminar
  148. POR AGORA É TUDO O QUE PODEMOS FAZER ... ENQUANTO AGUARDAMOS A DECISÃO DE NATÁLIA

    http://www.gopetition.com/online/28059.html

    VAMOS TODOS ASSINAR ESTA PETIÇÃO PARA QUE OUTRAS "ALEXANDRAS" NÃO TENHAM QUE SOFRER.

    ResponderEliminar
  149. Temo que com a vinda das férias a Alexandra fique esquecida...
    confesso que por vezes desanimo, pois muitas foram as deligências que fiz quer junto de instituições nacionais e internacionais e só hoje recebi uma resposta da Casa Civil da Presidência da República que de concreto nada tem, gostaria de publica-la aqui mas não sei como isso se faz se alguem souber que me diga por favor. Obrigada.


    Paula Castelo Branco

    ResponderEliminar
  150. Também já assinei a petição e coloquei-a no facebook.

    ResponderEliminar
  151. Cara Paula:

    SE recebeu por mail basta copiar o texto e colcar no blog se foi por carta basta digitalizar e passar para documento de texto e colcar aqui o texto.

    ResponderEliminar
  152. Petição assinada....

    Logo quando chegar a casa vou ver se também tenho resposta da Presidência da República.

    Paula, eu tive estes dias de férias e estive sempre em contacto.

    NÃO ESQUECEMOS!

    ResponderEliminar
  153. Olá Patrícia!

    Mas... É uma petição só para a mudança do tempo de permanência das crianças nas famílias de acolheminto ou, é mais abrangente, exigindo da Assembleia a revisão da orientação actual para os laços biológicos?

    ResponderEliminar
  154. Claro que exigir a revisão da lei em todos os sentidos é o mais indicado.

    Esta petição encontrei num site e por isso achei interessante colocar.

    Será que alguém pode fazer uma petição para que haja uma revisão das leis?

    ResponderEliminar
  155. Sr.s do Blog será que podem fazer uma petição para que sejam discutidas as leis e haja uma revisão das mesmas.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  156. A todas as pessoas que ainda não esqueceram a Alexandra:
    Continuem, não desanimem.
    A pequena conta connosco e juntos haveremos de arranjar forma de a ajudar.
    Precisamos manter esta nossa união em torno da indefesa Alexandra.

    ResponderEliminar
  157. Boas,Sr.Miguel Macedo

    Só agora aqui deu para vir ler as ultimas,e mais uma vez fico feliz com o que o Sr.escreveu.

    Fico a aguardar as suas orientações e todas as noticias de como está a nossa PRINCESA.

    Muita força para a familia PINHEIRO,não desistam pois já somos muitos e UNIDOS vamos conseguir.

    Agradeço muito a todos vós que como eu lutam pela Xaninha,pois parece que aqui o nosso coração sossega um cadinho,(só com as palavras do Sr.Miguel Macedo)parece que acalmam esta dor de impotencia.

    Vamos ter fé e aguardar as instruções do SR.Miguel Macedo.

    ResponderEliminar
  158. Venho aqui sempre na esperança de uma boa noticia.
    Espero que a vida comece a ser mais justa com esta criança.

    ResponderEliminar
  159. e eu tambem... todos os dias visito este blogue na esperança de uma novidade... Rezo diariamente por esta menina.

    Tenho fé. Deus vai ajudar a pequena Alexandra, ela tem muita oração.

    Quanto a Natalia, vai ser Nossa Senhora de Fátima que lhe vai tocar no coração e ela vai voltar a Portugal...

    ResponderEliminar
  160. Talvez seja conveniente a correcção do texto sobre a petição colocada em post anteriores - Alexandra foi entregue a família/pessoa IDÓNEA (tem enquadramento legal bastante diferente).

    Estando a comunidade ucraniana solidária com o regresso de Alexandra, não consegue fazer entender ao pai biológico a diferença entre a filha feliz no seu ambiente ou, infeliz num ambiente estranho? Alexandra ficaria muito agradecida se o seu progenitor respeitasse os seus gritos aflitos e entercedesse por ela.

    ResponderEliminar
  161. Estive ausente desde as 11h55. Quero dizer que subscrevo quase tudo o que aqui foi dito.

    Sr. Miguel Macedo, perante a angústia que nós sentimos, as suas palavras são sempre muito tranquilizadoras. Eu não conseguia parar de chorar e passava o dia a pensar na Xaninha e a rezar por ela. De tal forma que era difícil concentrar-me no mau trabalho. Comecei a tentar abstrair-me dos meus sentimentos, e também do que aqui tenho lido, e tenho tentado concentrar-me apenas nas suas palavras e ler nas entrelinhas. Foi assim que percebi que vocês sabem muito bem o que estão a fazer. Confio em vós! Já lhe enviei um mail com os meus dados pessoais para poder ajudar no que for possível. Volto a reafirmar a minha disponibilidade para colaborar no que puder. Quero muito poder ajudar a Xaninha. Acredite, vivo muito triste com a tristeza dela. Havemos de conseguir ajudá-la.
    Bem haja a todos os que não baixam os braços.
    Pombal

    ResponderEliminar
  162. Parabéns por tudo que têm feito a favor da Alexandra!

    ResponderEliminar
  163. Continuem a divulgar o blog por pessoas anónimas e de algum peso.
    Alguém sabe como fazer chegá-lo ao Luis Figo e esposa? Ele tem 3 meninas e certamente que poderia apoiar no que fosse necessário (até financeiramente, pois tem essa possibilidade, que muitos de nós não temos)
    Continuem a sensibilizar, não desistam, eu todos os dias envio mails sensibilizando, não deixando esquecer e mobilizar as pessoas para uma causa real, uma menina indefesa e brutalmente tratada.

    ResponderEliminar
  164. Sr. Miguel Macedo,

    Em que dia é que se considerará que esta proposta falhou?

    Obrigada

    ResponderEliminar
  165. Boa noite!

    Tive alguma dificuldade em acessar o blogue durante o dia e depois fui trabalhar...
    Em relação a petição, ao meu ver, era muito mais coerente exigir a revisão dos tais artigos 3º e 4º. Pelo o que venho lendo e ouvindo de pessoas que trabalham muito próximas às equipes técnicas da segurança social, a orientação é sempre dar uma, duas, muitas oportunidades aos pais biológicos, e as vezes dá no que dá. O processo das crianças levam uma enormidade de tempo e enquanto isso a infãncia vai indo embora, logo o quê, a infância que é o período mais importante para a formação psicoemocional das pessoas.
    O tal juíz disse em uma entrevista que eu li, que a nossa lei é orientada para os laços biológicos. Mas o que é interessante é que o tribunal de Barcelos, com a mesma documentação analisou o caso de maneira muito diferente como vocês sabem, e deu ganho de causa (não sei se o termo é correcto) à família Pinheiro, pais afectivos da xaninha.
    Sem dúvida há um problema ainda de mentalidade, como bem disse a Sra. Manuela Ramalho Eanes, há uma "mentalidade do biológico", apesar de alguns tribunais já respeitarem acima de tudo os interesses supremos da criança. Infelizmente não foi essa a sorte da xaninha e da família Pinheiro...
    Penso que aqui todos já devem ter tido conhecimento de mais casos que aconteceram. Há relatos inclusive, de duas crianças que apareceram mortas pelos progenitores depois de terem sido "devolvidas" para eles.
    Bem, alguma coisa está mesmo errada. Podem dizer que há também casos felizes, e eu espero que sim, mas se tivéssemos notícias de apenas um único caso trágico já seria o bastante para parar e repensar, é assim que os países civilizados deveriam fazer, penso eu.
    O caso da Alexandra só me remete a uma definição: desumano.

    ResponderEliminar
  166. Mas o que eu queria vos dizer, é que já enviei um email aos administradores do blogue, perguntando se poderíamos dar início ou a uma petição separada, ou associar nosso apoio ao IAC em nome do movimento Pela Alexandra e para a Alexandra.
    Estou a aguardar notícias.

    Abços sinceros

    ResponderEliminar
  167. De qualquer maneira, não acho que perdíamos nada em mandar emails individualmente aos partidos políticos, lembrem-se que são os deputados que fazem e refazem as leis, portanto, se queremos mudanças na lei de protecção dos menores é com eles que temos que insistir, aliás, como já disse muitas vezes aqui, eles são os nossos representantes e não uma entidade suprema inatingível (por mais que alguns se achem).
    Acho que deveríamos fazer chover emails.

    ResponderEliminar
  168. Boa noite,a todos.

    SR.Miguel Macedo

    gostava de saber, quando irá ser usada a petição e se irá ser debatida na assembleia da republica.
    Muita força para o casal pinheiro contem comigo.

    ResponderEliminar
  169. Hoje vi as últimas fotos da Alexandra. Eu fiquei preocupada com o olhar dela, perdido, inexpressivo.
    Ouvi uma pedopsiquiatra a dizer, que traumas assim podem fazer surgir uma espécie de hibernação emocional na criança. Elas começam a ficar apáticas, com o olhar distante. É uma reacção à dor.

    Gente... Por onde andam os anjos da guarda das crianças??

    ResponderEliminar
  170. É de louvar todo o empenho nesta causa tão nobre. Quando li nos jornais e vi na TV o que se passou com a Alexandra só consegui chorar pela dor que esta menina sentiu ao ser arrancada dos braços daquele pai que tanto a ama.
    Num mundo prfeito nada disto acontecia, num mundo perfeito todas as crianças teriam abrigo, comida, carinho.
    O que mais me revolta é o facto de saber que tantas crianças são maltratadas e abusadas e que ninguém faz nada. Já neste caso quando finalmente uma criança encontra abrigo, amor, carinho e protecção tiram-lhe tudo o que sempre conheceu para lhe darem uma mãe biológica!!!??? É inadmissível Podem contar com o meu apoio porque acredito que a Alexandra vai voltar para a família que sempre a amou.

    ResponderEliminar
  171. Bom dia

    Li ontem à noite numa revista desta semana que a Natália estáva entusiasmada com a proposta de voltar para Portugal e que ia falar com a advogada dela para tratar das coisas. Nós sabemos o quanto os média conseguem deturpar as coisas mas será que é verdade?
    A Alexandra está sempre no meu coração e pode contar sempre com o meu apoio.

    Solange

    ResponderEliminar
  172. Olá Bom dia.

    Mais um dia de trabalho, e de apoio a esta causa tão nobre.

    Bem Hajam.

    ResponderEliminar
  173. bom dia a todos.
    Mais um dia que passa mas que continuamos juntos e fortes no apoio à nossa Xaninha.
    Que esteja para breve o teu regresso!

    ana Rocha

    ResponderEliminar
  174. Amigos,

    Estou tão ansiosa por noticias... boas...

    vir aqui ao blgue e não ter noticias parte o meu coração...

    Gostava de saber como está a menina...

    Peço a Deus o milagre desta criança regressar a Portugal aos braços e carinho da sua familia... e acredito que Deus vai conceder essa Graça.

    Entretanto, gostaria de saber para que serviu a petição... tem efeitos legais?

    Aguardo noticias..

    Querida Alexandra, que Deus te Proteja e Nossa Senhora de Fátima te abençoe e te traga de volta.

    Até breve Xaninha...

    ResponderEliminar
  175. Li essa noticia na revista Telenovelas que começa com a data de ontem junto de uma reportagem daquela mãe adolescente que quer recuperar o filho que foi para adoção,dada a revista que é por isso não sei até que ponto a veracidade não desfazendo da mesma.

    ResponderEliminar
  176. Bom dia a todos,

    Sem duvida que me parece importante fazer algo para se "abrir" os olhos aos nossos governantes, ou melhor, avivar-lhes a memória, senão vejam (para quem ainda não sabe)

    A Convenção sobre os Direitos da Criança

    (Ratificada por Portugal em 21 de Setembro de 1990)

    Artigo 3
    1. Todas as decisões relativas a crianças, adoptadas por instituições públicas ou privadas de protecção social, por tribunais, autoridades administrativas ou órgãos legislativos, terão primacialmente em conta o interesse superior da criança.

    2. Os Estados Partes comprometem-se a garantir à criança a protecção e os cuidados necessários ao seu bem-estar, tendo em conta os direitos e deveres dos pais, representantes legais ou outras pessoas que a tenham legalmente a seu cargo e, para este efeito, tomam todas as medidas legislativas e administrativas adequadas.

    3. Os Estados Partes garantem que o funcionamento de instituições, serviços e estabelecimentos que têm crianças a seu cargo e asseguram que a sua protecção seja conforme às normas fixadas pelas autoridades competentes, nomeadamente nos domínios da segurança e saúde, relativamente ao número e qualificação do seu pessoal, bem como quanto à existência de uma adequada fiscalização.

    Continua: http://www.unicef.pt/docs/pdf_publicacoes/convencao_direitos_crianca2004.pdf

    Assim sendo concordo que se faça algo para abrir os olhos, porque cega, já chega a justiça!!
    No entanto, neste momento este grupo de pessoas (eu incluído) estaremos concentrados exclusivamente na devolução do bem estar da Xaninha. Contudo dentro das nossas possibilidades, contribuiremos como que for possível.

    ResponderEliminar
  177. Acho que tem toda a razão, Miguel Macedo! Uma coisa de cada vez, para que tudo possa ser bem feito. No entanto, também acho importante relembrar os nossos políticos que as nossas leis estão todas erradas no que concerne ao bem estar e direitos das crianças.
    Mas como já disse, concordo consigo que neste momento a nossa energia tem de estar cnalizada para a Alexandra.

    ResponderEliminar
  178. Caro Miguel Macedo,
    Obrigada por tudo quanto tem feito. Precisamos de muitos homens como o senhor.
    Li a sugestão de se criar uma Associação dos Amigos da Xaninha.
    Parece uma excelente ideia, não acha?
    Como Associação teremos mais força e poder.
    Tudo pela Xaninha, menina dos nossos corações.

    ResponderEliminar
  179. Bom dia
    Sr.Miguel Macedo
    Não sei se sabe qual é o dia de regresso das ditas "férias" e qual é a data prevista para que a Natália dê a reposta à familia Pinheiro? Só espero que ela tenha consciencia que até para ela terá melhores condições cá do que lá. Já que não pensou e nao pensa na filha... ao menos que pense nela. Um grande bem hajam para os administradores deste blog e para todos que nele participam!

    ResponderEliminar
  180. Bom dia!
    Subscrevo o que disse a Paula (10:38).
    É angustiante não ter notícias da Xaninha.
    Continuo atenta e a rezar.
    Tudo pela Xaninha...
    Pombal

    ResponderEliminar
  181. A Natália chega das férias dia 22, só depois disso é que vamos ver o que acontece. Tenhamos esperança...

    ResponderEliminar
  182. Sim, Isabela, temos de ter paciência.
    Boa sorte, Xaninha, estamos a torcer por ti.
    Que Deus te proteja!
    Pombal

    ResponderEliminar
  183. Ainda falta tanto tempo.... tenho o coração apertado. Só espero que estas férias não faça com que a Natália pense que vai ter só facilidades lá, querendo assim ficar na Rússia. Vou continuar a rezar pela nossa Xaninha.
    Sintra

    ResponderEliminar
  184. Ditados Populares:

    - Quem espera sempre alcança
    - A esperança é a última a morrer
    - Quem espera desespera

    Paula Barradas

    ResponderEliminar
  185. Tenho andado um pouco mais afastada apesar dos meus comentários diários devido ao trabalho e por isso agradecia que alguém me informa-se se possível o que se pretende fazer se o "plano A" falhar que é a vinda da Natália com as filhas para Portugal pois eu quero participar em tudo o que for proposto para fazer pela Xaninha ela merece todo o esforço que fazemos por ela.
    Obrigado

    Solange

    ResponderEliminar
  186. http://jn.sapo.pt/Domingo/Interior.aspx?content_id=1249496

    ResponderEliminar
  187. Espero ansiosa por novidades boas,e poder escrever aqui vamos todas receber a xaninha ao aeroporto,e gostava de vos conhecer a todos amigos de luta.
    É bom saber que aqui neste país de juizes desmiulados o simples cidadão luta por boas causas.preocupa-me aber que importantes decisões ficam nas mãos de imcompetentes,falamos de vidas de crianças que não se sabem defender e era a esses senhores que cabia essa tarefa.NÃO ME CONFORMO.........

    ResponderEliminar
  188. MIGUEL MACEDO OBRIGADA POR TODO ESTE EMPENHO. CASAL PINHEIRO LUTEM PELA VOSSA MENINA, VÃO VENCER. COMO DISSERAM SÃO UMA FAMILIA (PINHEIRO E ZARUBINA) LUTEM POR UMA BOA RELAÇÃO ENTRE VOCÊS, POIS QUEM SÓ TEM A GANHAR É A ALEXANDRA. FORÇA SEMPRE.
    PERGUNTO SE O MIGEUL PODE ME INFORMAR DO SEU E-MAIL. OBRIGADA

    ResponderEliminar