quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Agradecimento

Bom dia a todos,

Decidi fazer este post, para de uma forma muito sincera e directa e após quase 4 meses, vos agradecer. Este agradecimento vai para todos, repito, todos que tem manifestado vontade e desejo de ajudar a Xaninha a recuperar parte (porque a totalidade será difícil devolver)da felicidade que lhe foi retirada. Vai para aqueles que contribuem, senão diariamente, quase , com as suas ideias, sugestões, ou simplesmente apoio. Vai para aqueles, que mesmo não comentando estão cá. Resumindo, vai para todos aqueles que simplesmente não aceitam o que aconteceu!!
Reconheço, que por vezes estamos (onde eu me incluo) com as nossas emoções ao rubro, mas vamos todos fazer um esforço para manter a razão à frente da emoção, virá o dia em que todos vamos poder dar asas à nossa emoção!!!

Pegando na mensagem do post anterior, por favor entendam que não é por falta de vontade que não intervimos tanto no dia a dia do blog, mas garanto-vos todas a mensagens são lidas!

Quanto á questão da discussão, e para que fique claro, eu sou o primeiro a defender a partilha dos mais variados pontos de vista, como tal apoio categoricamente o ritmo de comentários que tinha-mos verificado nos últimos dias, o que eu simplesmente sugeri foi resistirmos a tentação de entrar em dialogo aceso a nível pessoal.


Como já disse algumas vezes, eu continuo, por favor continuem a acompanhar-nos!




Bem ajam.

125 comentários:

  1. Podem contar sempre comigo, mesmo estando quase sempre em Silencio.
    Concordo que tudo deve ser feito com a maxima descrição. Todos os dias tento saber novidades, porque no meu coração está sempre presente a esperança de ver a Alexandra Voltar.

    Querida Alexandra, desejo-te toda a felicidades do mundo. Espero que muito em breve possas rever a Familia que te criou e ama.

    Espero muito wm breve saber noticias agradaveis e poder chorar nao de tristeza mas sim de emoção por ver a Alexandra regressar.

    ResponderEliminar
  2. Olá Miguel

    Estamos aqui para apoiar e concordo com as suas palavras. Realmente às vezes o desespero leva a certos comentários menos saudáveis mas é tudo compreensivel.

    Eu estou aqui, ás vezes cometo outras não, mas estou todos os dias presente a ler os comentários e noticias em relação à xaninha.

    Bem ajam a todos os adm. do blog, bem ajam à familia Pinheiro e aguardo desesperadamente a vossa ida à Russia acompanhados com amigos russos para o dialogo ser mais entendido e talvez a avò Olga perceba que realmente queremos o bem das netas dela incluindo a Natália que eu acho que realmente precisa de ajuda.

    Beijinhos e força Xaninha, estamos todos aqui por ti.

    Isabel Bodiao

    ResponderEliminar
  3. Srs Adm do Blog

    Eu também continuo, apoio e compreendo tudo que tenham de fazer para que o objectivo final seja cumprido.

    Estou convosco AGORA E SEMPRE

    Força e um beijinho mt grande ao Casal Pinheiro que tanto Admiro
    Coragem Xaninha, TDS JUNTOS vamos conseguir

    ResponderEliminar
  4. Miguel,

    Realmente palavras sinceras e verdadeiras...

    Eu só me afastarei quando a Alexandra recuperar o que lhe roubaram!!!!

    Força para todos!!!

    Até breve Xaninha!!!

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde

    Susbcrevo os comentários anteriores.

    Pela nossa Xaninha não desistiremos NUNCA. Por vezes podemos desanimar mas por ela retemperamos as forças e cá estamos nós para o que der e vier.

    Tenho fé que brevemente estaremos todos juntos incluindo a nossa Xaninha e vermos que tudo valeu a pena.

    Para todos os que estão por bem nesta causa um bem ajam.

    ResponderEliminar
  6. Olá boa tarde Amigos da Xaninha!

    Deixem-me colocar aqui um pequeno pensamento, do nosso grande poeta Fernando Pessoa:

    "Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo... "


    Apenas me resta acrescentar:

    Vamos continuar a construir um castelo para a nossa princesa!

    Paula de Coimbra

    ResponderEliminar
  7. Relativamente às «mudanças» de atitudes e comportamento que terão ocorrido com a Alexandra,
    gostaria de referir o seguinte:

    Esta menina foi sujeita à crueldade da separação das pessoas com quem estruturou a sua vinculação.

    Em Psicologia, existe a «Teoria da Vinculação» que pode ser vista como uma teoria sobre o desenvovimento socio-emocional, visto que defende que os seres humanos nascem munidos de um sistema de vinculação que lhes permite procurar a proximidade de uma figura que lhes forneça protecção e a base de segurança a partir da qual possam explorar o meio (Ainsworth, 1972, cit por CANAVARRO, 1999) e, assim, desenvolver-se enquanto pessoas.

    A primeira ligação afectiva possibilitaria o desenvolvimento de internal working models, isto é, de representações das relações de vinculação, que englobam componentes afectivas e cognitivas, e são o resultado de generalizações de vivências diárias com a(s) figura(s) de vinculação, relativamente estáveis e não conscientes e passíveis de modificação através de experiências concretas.

    Bowlby (1969) afirma que os working models resultam da interacção com a mãe, e que para estes serem funcionais a mãe deve ser sensitiva e respondente aos sinais e necessidades da criança.
    TUDO ISTO FOI PROVIDENCIADO PELA D.FLORINDA À ALEXANDRA


    Segundo a teoria da vinculação as manifestações de psicopatologia residem na alteração dos processos de vinculação.

    ESTARÁ A ALEXANDRA A SOFRER UMA ALTERAÇÃO DOS PROCESSOS DE VINCULAÇÃO?

    Existem mecanismos intermediários da relação afectiva em saúde mental, são estes: as expectativas de eficácia pessoal ou do auto-conceito, as estratégias de coping, distorção cognitiva na percepção de acontecimentos pessoais e o mecanismo de regulação do afecto.

    O papel do conceito de si próprio, assume importância na perspectiva de que a vinculação sensitiva e respondente não é só uma base de segurança, a partir do qual o indivíduo pode explorar o meio, mas também um elemento capaz de produzir a sensação de que o indivíduo é capaz de despertar cuidados por parte dos outros, aumentando-lhe as expectativas de eficácia pessoal, que se generalizam a outros contextos. Ou seja, a relação de vinculação é o espaço que vai fornecendo feedback ao individuo sobre aquilo que ele é, como se a figura de vinculação de um espelho se tratasse.

    AGORA REFLITAM NO QUE DIZ A TEORIA:
    Uma figura de vinculação inconsistente, ou rejeitante, produz a sensação de incapacidade para gerar capacidades adequadas por parte dos outros, o que acaba por se traduzir em expectativas de ineficácia individuais e em baixo auto-conceito. As estratégias de coping actuariam no sentido em que a figura de vinculação nem sempre exibe permanentemente comportamentos adequados às necessidades do indivíduo ou pode ser inconsistente na resposta, o que pode gerar ansiedade no indivíduo. No caso das distorções cognitivas na percepção de acontecimentos interpessoais, isto encontra-se subjacente na vinculação insegura, uma vez que estas pessoas estão especialmente predispostas a interpretar acontecimentos interpessoais indutores de stresse como rejeitções (HAMMEN et al, 1995, cit por CANAVARRO, 1999) ou como mais uma evidência da sua falta de competências sociais, podendo surgir, como resultado, sintomatologia depressiva ou outro tipo de psicopatologia. Rosenstein e Horowitz (1996:246) referiam que “a vinculação evitante é característica das perturbações em que a ansiedade é evitada, o afecto é contido e a expressão do comportamento disfuncional é directamente expressa em direcção aos outros (como acontece nas perturbações do comportamento ou no distúrbio da personalidade); a vinculação ansiosa é caracteristica das perturbações em que há consciência da ansiedade sentida, o afecto não é modelado e o comportamento disfuncional é directamente expresso em relação a si próprio (como acontece nas depressões, perturbações mediadas pela ansiedade e distúrbio da personalidade histérica)”.

    AGORA REFLITAM:
    Não estará a Xaninha a entrar num processo de «vinculação evitante»?

    ResponderEliminar
  8. Miguel Macedo,

    Com todo o respeito, mas ninguém aqui é de ferro. O próprio Miguel também se excedeu no tom da sua chamada de atenção.

    Para " evitarmos resistir em diálogo aceso a nível pessoal " seria preciso que quando se escrevem os comentários provocativos ou insultuosos, estes fossem apagados, o que não acontece, de todo.

    Uma pessoa aguenta um dia, dois dias, mas ao 3º e ao 4º dia perante insultos, mais tentativas claras de nos atirararem areias para os olhos, penso que cada um tem o direito de resposta.

    A mim pessoalmente faz-me muita confusão como é possível tentar manipular-se os leitores do blog, dizendo que a menina está bem e adaptada e insultando os que não têem essa opinião de "viajarem".

    Uma coisa é termos a nossa opinião. Outra é tentarmos fazer passar os que têem uma opinião diferente por "malucos", para assim veicularmos a nossa opinião!

    Isto para mim é completamente inaceitável.

    Concerteza que a Xaninha não ia gostar de saber que há quem não olhe a métodos para fazer crer que ela está bem!

    Precisamente pela Xaninha penso que temos direito de resposta, a não ser que alguém interviesse o que não acontece.

    Se não interviéssemos, passa a ideia de que realmente a Xaninha está maravilhosa e adaptada!

    Começo a pensar que a Paula tem razão quando diz que só se pode escrever: Boa noite Xaninha ou Xaninha não te esquecemos.

    Penso que depois de toda a dedicação do vox ele não merecia de todo esta chamada de atenção, especialmente da maneira como foi feita.

    Quanto a mim, e apesar de triste com o seu comentário no post anterior, continuo aqui disponível para ajudar a Xaninha no que estiver ao meu alcance.

    Agora deixo-lhe uma palavra Vox. Percebo que se sinta injustiçado e que a vontade de ir embora seja imensa. Eu própria sinto isso.

    Mas por favor tente fazer o seguinte. Quando não concordar com o rumo das coisas no blog e se sentir triste, feche os olhos e pense na cara da Xaninha. Isso dá-nos força para continuar.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Olá outra vez!

    Aos administradores do blogue (mais uma vez):

    Pela Xaninha, SEMPRE E PARA SEMPRE!!!
    Esta criança entrou nas nossas vidas e, pelo menos da minha, nunca mais vai sair.
    Quer fique para sempre na Rússia, quer regresse para Portugal.

    Estou com voçes de PEDRA E CAL, MAIS DO QUE NUNCA!!!!

    Vejo que ontem contactaram com a Xaninha, o que nos podem contar sobre isso?
    Espero que a tenham encontrado, pelo menos, bem de saúde e bem disposta.

    Miguel:
    A sua frase "...tem manifestado vontade e desejo de ajudar a Xaninha a recuperar parte (porque a totalidade será difícil devolver)da felicidade que lhe foi retirada.", deixou-me um pouco triste e reticente.
    Parece estar a desanimar Miguel, ou é impressão minha?! (espero que seja, senão é muito mau sinal...)

    Força amigos, muita força e aquele abraço cheio de carinho ao casal Pinheiro.

    Se precisarem...é só chamar!!!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  10. Por lapso no post anterior escrevi areias. Queria dizer areia para os olhos.

    ResponderEliminar
  11. Olá Zarita!

    Enviei-lhe um mail, espero que o veja rapidamente.

    Um Beijo
    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  12. Caros amigos,

    A missão esta a perder o rumo, parece que estamos a patinar para outros assuntos sem qualquer importância.

    Se a Marta ou pseudo-Marta acha que a menina até está bem, tem toda a legitimidade da sua opinião. Claramente não conhece todos os promenores da história como nós conhecemos que estamos aqui desde o ínicio.

    Na minha opinião e já a transmiti aqui a Xaninha está alterada e nitidamente a sofrer... os seus risos e toda a sua agitação é o escape que encontrou para minimizar o seu sofrimento. Este assunto já foi mais do que discutido e nem me vou prolongar...apenas concluir que desde que assisti a essa reportagem, fiquei ainda mais angustiada com a vida desta criança.

    PNa minha opinião esta a passar muito tempo, tempo demais... cada dia que passa parece que se torna cada vez mais dificil concretizar o nosso desejo de ver a Xaninha regressar a sua terra natal.
    Compreendo que se tenha escolhido o caminho da paz e do diálogo porém este discurso só vale se for compreendido do lado de lá... enfim... não vos quero pressionar não estou nessa condição sou apenas espectadora e não interveniente. Daí que deposite toda a minha confiança no trabalho de quem está na linha de frente desta "batalha"... a vossa responsabilidade é grande esta muita coisa em jogo...

    Não termino sem antes de pedir ao amigo VOX que não se sinta insultado. Gosto muito de todos os seus comentários, que leio atentamente e retenho. Agradeço que mantenha o seu contacto. Este espaço é pela e para a Alexandra e você encaixa-se na perfeição.Obrigada por todo o contributo que dá para este blogue.

    Para a Xaninha, minha querida, lamento tanto não estar nas minhas mãos poder ajudar-te já sonhei tantas vezes, como se fosse uma criança, em salvar-te e trazer-te para POrtugal como duas heroínas...

    não é preciso tanto... basta que apenas voltes... peço a Deus com muita fé que regresses e que o teu Anjo da Guarda te proteja sempre...

    um beijinho

    Paula ODV

    ResponderEliminar
  13. ENTÃO, VAMOS DESANIMAR AGORA?

    A Xaninha precisa de todos, do vox, da Cristina, da Paula, ENFIM DE TODOS UNIDOS.

    Têm que compreender que o desgaste destes meses começa a refletir-se.

    Vamos ter calma pela nossa menina, é só isso que nos move, não é?

    RAQUEL

    ResponderEliminar
  14. Ana,
    Em relação a sua duvida sobre o facto de eu estar a desanimar, garanto-lhe que não!!! Mas garanto mesmo!
    Quando eu digo "...tem manifestado vontade e desejo de ajudar a Xaninha a recuperar parte (porque a totalidade será difícil devolver)da felicidade que lhe foi retirada." refiro-me a uma parte da felicidade que ficou perdida no dia da sua "entrega" (para não lhe chamar outra coisa)
    Como tal Ana, continue por favor connosco, porque eu vou continuar!

    Obrigado


    Raquel,
    Desanimar nunca, e concordo consigo, vamos ter calma!



    Vox,
    Repito, mais uma vez o meu pedido de desculpas pelo mal entendido!!

    ResponderEliminar
  15. É isso mesmo Miguel.

    Força e coragem para seguir em frente.


    RAQUEL

    ResponderEliminar
  16. Miguel:

    Ainda bem que percebi mal, nem sabe o alívio que senti ao ler agora o seu comentário.
    Como eu gostei de ler o seu "Mas garanto mesmo". Boa Miguel!!!!

    E por favor Miguel, não me peça "por favor"; isso não é para nós.
    Claro que estou sempre convosco, SEMPRE, TODOS OS DIAS, A TODAS AS HORAS...CADA VEZ MAIS!!!!

    SEMPRE E PARA SEMPRE, PELA XANINHA!!!!!

    Um abraço cheio de força para todos os administradores e para o casal Pinheiro.

    Amanhã é outro dia...

    A todos os amigos de Alexandra, uma boa noite!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  17. Paula de Coimbra

    Gostei de ler o pensamento que colocou. Estou de acordo, também, em juntar todas as pedras, pedrinhas e pedregulhos e ajudar a construir um castelo para a nossa princesa. Ela merece e precisa de se refugiar depressa nele, para se proteger daquela indiferença, daquela forma de estar na vida. Realmente, com a mesma massa pode-se fazer diferentes bolos, depende da forma. A forma dos bolos da família Pinheiro estava em muito bom estado, por isso a menina estava um doce. Agora, parece um daqueles bolos que se agarraram à forma, porque esta forma actual não foi untada e polvilhada. A D. Florinda fazia isso com carinho e os bolos saíam perfeitos. Será ainda possível recompor este bolo? Começa a passar tempo demais! Receio muito, embora confie em vocês.

    Boa sorte Alexandra.

    ResponderEliminar
  18. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha.

    Desistir NUNCA

    Para ti minha querida muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Bom dia a todos os Amigos de Xaninha !

    Srs. Adms do Blog, e todas as outras pessoas que "trabalham nos bastidores", desejo a todos as maiores felicidades e que Deus ilumine todos os caminhos que devolvam a felicidade a esta nossa princesa ! Bem hajam !

    Família Pinheiro, muita coragem, muita força, pois nas vossas mãos estão certamente grandes decisões.

    A palavra é de prata, mas o silêncio é de ouro : aguardemos e confiemos por novas e melhores notícias . A propósito : poderemos saber algo sobre a última conversa com Xaninha ? Como está ela ?

    Um abraço do Algarve
    (Albufeira)

    ResponderEliminar
  20. Bom dia

    Continuamos aqui AGORA E SEMPRE
    Desistir NÃO faz parte do nosso Vocabulário
    FORÇA ADM BLOG
    FORÇA FAMILIA PINHEIRO
    FORÇA AMIGOS DA XANNHA
    E...MUITA FORÇA XANINHA

    ResponderEliminar
  21. Bom dia (por aqui mal, chove a cântaros)

    Nela,

    Bem interessante o que você colocou sobre o processo que a criança passa na vinculação afectiva.

    Vindo a esse encontro, leiam este artigo do Eduardo Sá:

    Caso da menina de Fronteira por Eduardo Sá
    11 | 09 | 2009 10.53H

    Psicólogo e professor, Eduardo Sá comenta no Destak mais um caso judicial que envolve crianças: o caso da menina de Fronteira.

    Tem sido notícia, desde há algum tempo, um outro caso judicial, relacionado com crianças, que vem sido conhecido, como A Menina de Fronteira. Basicamente, trata-se duma criança, entretanto confiada (por decisão judicial) a uma instituição, cujos pais, que a reivindicam, têm sobre si a presunção de violência doméstica, um deles, e a de alienação parental, o outro.

    Em primeiro lugar, sempre que um dos pais tem sobre si a presunção de maus tratos ou de alienação parental, fundada ou não, deve um Tribunal, enquanto as averigua e julga, e para efeitos da sua protecção, declarar cada filho desse casal em perigo. Uma classificação de perigo carece de cuidados urgentes e incisivos. E não pode perpetuar-se.

    Em segundo lugar, é legítimo que, como forma de coacção judicial (tentando que os pais despertem, pela intimidação) que um Tribunal os alerte para a limitação do exercício da parentalidade que poderá decretar, sobretudo, se a sua litigância for interminável, ou se, por exemplo, ela se complique, continuadamente, com actos ilícitos que os dois atribuem um ao outro. Uma medida dessas tem de ser urgente, firme e sensata.

    Em terceiro lugar, institucionalizar uma criança já representa uma decisão judicial desesperada, diante dum impasse para o qual o próprio Tribunal, contra a sua vontade, terá contribuído. Será sensata? Sim. Se o nível de sofrimento a que uma criança está exposta configura um perigo, e enquanto se julgam os argumentos dos pais, de forma urgente. Deixa de o ser quando se constata que os factos que têm sido colocados à consideração do Tribunal (e os perigos que deles decorrem) não são de hoje. Têm vindo a suceder-se uns aos outros, sem terem merecido, em devido tempo, as atitudes articuladas, de promoção da guarda e dos cuidados que ela devia ter. Não será, pois, com um medida avulsa, que aquilo que se protelou se resolve. Muito menos, quando paira sobre uma criança uma espécie de pena, sem culpa formada, com que é castigada pela insensatez dos pais.

    Finalmente, a retirada duma criança aos cuidados da sua família de origem, pela enorme gravidade que reveste, deve ser uma medida, tendencialmente, definitiva. Ora, permitir que uma criança viva no meio duma guerra de guerrilha, retirá-la (ao fim de muito tempo) aos cuidados dos pais, deixá-la em "banho-maria" numa instituição, imaginar que as situações de urgência para a vida das crianças não se amachucam com as férias judiciais, e supor que, entretanto, a vida duma criança estará em ponto-morto ou que ela se adequa a tudo isto com normalidade não é próprio dum Estado de Direito. E não pode deixar nos cidadãos o mal-estar que os leve a supor que as medidas judiciais de protecção das crianças serão uma segunda liga de cuidados, sobretudo, quando os comparamos com aqueles que exigimos para os nossos filhos.

    Eduardo Sá

    ResponderEliminar
  22. A retirada da Alexandra à família Pinheiro foi em si uma demonstração de desconhecimento e imperícia por parte do tribunal. Na realidade, houve e há pouca vontade mesmo. Parece que lidam com esses casos, como se tratassem de crianças de segunda, uma espécie de sub cidadãos. Acho muito acertado o último parágrafo do texto que coloquei acima. Afinal, é essa a pergunta que fica, o Sr. juiz terá filhos?? E se tem, trataria assim, despachando uma criança, como alguém despacha um animal??


    Em relação ao estado emocional da Alexandra... Confesso que quando vi a primeira reportagem, gostei de a ver a correr e a tagarelar muito. Mas realmente é possível fazer-se outras leituras... Sempre me chamou a atenção os comentários dos jornalistas sobre a grande actividade da menina. Sei que isso pode ser uma resposta à ansiedade. Porém, não sei se a menina sempre foi assim, da minha parte prefiro aguardar.
    Mas mesmo havendo 'adaptação', o meu medo sempre foi, que vida a menina poderia levar? Algo no limiar do suportável e do miserável? Talvez seja um pouco duro da minha parte, dizer isto como único destino provável dela enquanto junto da sua família bio. Mas por mais voltas que a minha cabeça dê, não consigo deslumbrar nada muito distante disto.

    Continuamos a esperar.

    Abços.

    ResponderEliminar
  23. Caros amigos da Xaninha
    é muito bom ver que todos continuam empenhados no apoio aos administradores e à f. Pinheiro.
    A esperança de um regresso da Alexandra ao seu país natal mantém-se no nosso coração.

    Dizia-se nalgum sítio, se queres saber se algo é bom, então faz a pergunta: gostaria eu que isso acontecesse a um filho meu? Se a resposta do nosso coração for NÃO, então é de certeza que não presta para ninguém.

    Como menciona a Carla e outros apoiantes, também já escrevi, que me assusta a falta de "horizontes" onde vive a criança.
    Parece-me que a Alexandra herdou o carácter irrequieto da mãe (porque não?) e que quando essa vitalidade não é enquadrada e dirigida para objectivos positivos e enriquecedores, torna-se extremamente frustante. Essas pessoas vêem então a sua personalidade desmembrada e procuram emoções no que conseguem encontrar por perto, como uma garrafa de álcool!
    É um pensamento no limite do suportável.

    ResponderEliminar
  24. Mas ainda estão a discutir se a menina estava bem ou não?
    Não vão a lado nenhum assim.. Não é possivel ver se ela está bem ou se não está bem... a unica coisa que toda a gente pode fazer é supor.
    E não acho que seja por alguém vir aqui dizer que acha a menina mais adaptada que vai influenciar as outras pessoas. Quando eu estava a ver a reportagem estava com a minha mãe que disse "olha vês, a menina já está bem, já não é nada com ela"... obviamente que se seguiu uma discussão entre mim e ela pois eu disse que "não sei se é bem assim!"
    Isto fez-me pensar na quantidade de pessoas que ao verem aquelas imagens também pensaram o mesmo... porque é a sensação que transmite.
    Não é preciso que alguém venha influenciar em nada, muita gente deve ter pensado o mesmo que a Marta.
    Aquilo que eu acho é que bem e serena como quando estava cá ela nunca vai ficar pelo menos nos próximos tempos. Mas isso não invalida que a menina se adapte à sua maneira, até porque a pobrezinha não tem outro remédio, tem que se adaptar aos poucos.

    ResponderEliminar
  25. Boa tarde Amigos

    Há muito tempo que nao escrevo um comentario mas a minha presença neste blog e no chat é diário. De facto neste momento já nao sei o que pensar de tudo isto. Tenho 100 % de confiança na Familia Pinheiro e nos administradores do Blog mas a esperança de ver a nossa Xaninha em breve começa a diminuir!! Não porque nao acredito nos esforços que estão todos a fazer mas sim pela falta de decisão da Natalia e da familia dela!!! Sinto-me cansada!!! è só um desabafo! Desculpem.
    UM BOM FIM DE SEMANA A TODOS

    Susana Martins - Sintra

    ResponderEliminar
  26. Cara Barbara,

    Não estamos a discutir nada. Estamos é a colocar que adaptar pode ser o mesmo que suportar.
    Penso que ninguém consegue ver uma mãe emocionalmente responsiva e estável para a Xaninha. Estamos a ver que há pessoas alcoólicas morando no mesmo lugar que a menina e que a polícia já lá foi. E estamos todos a ver que vai ser a avó, que vai acabar por criar a menina como fez com a Valéria.
    É muito triste, mesmo. Foi um grande desvio de destino que impuseram à pequenita.

    Eu ainda tenho esperanças. Andam um pouco minguadas, é verdade. Mas ainda tenho.

    Abços

    ResponderEliminar
  27. Marta,

    Tomei a liberdade de colar novamente aqui o link que vc deixou no tópico anterior, pois se calhar muita gente não viu.

    http://www.vesti.ru/videos?vid=243086


    Abços

    ResponderEliminar
  28. BOA TARDE AMIGOS
    Gostei das palavras do Frandal e do Miguel. Bem hajam pelo empenho, esperança e amor que demonstram e que afinal também nos transmitem, dando-nos uma ajuda emocional para quando estamos a ficar desanimados.
    Tenho muita fé que a Xaninha há-de voltar a ter melhores dias.
    Quanto à adaptação, ou não, da menina talvez com mais um tempo (infelizmente para ela) possamos tirar conclusões mais certas.
    Gostaria de poder comentar mais algumas coisas que li, mas não posso mesmo.
    CONTINUO TAL COMO TODOS OS OUTROS SEMPRE AQUI DE PEDRA E CAL, C/ OU S/COMENTÁRIOS, MAS SEMPRE ATENTA.

    Ao casal Pinheiro, talvez pecando pela repetição, continuo a achar que devem "fazer as malas"...

    Aos AMIGOS do blog. um abraço

    Isabel Ferreira

    ResponderEliminar
  29. Obrigado Miguel pelas suas palavras

    nunca vou deixar de apoiar a volta da Xaninha hoje com mais força um dia melhor outro pior mas vou continuar cá para vos apoiar nesta luta

    se precisar de mim é só dizer que vou onde me chamar pode sempre contar comigo vou ajudar no que estar ao meu alcance

    aos admt do blog muito obrigado por tudo estão no meu coração

    F.Pinheiro um grande abraço e muita força


    do algarve Marianeves

    ResponderEliminar
  30. Amigos da Xaninha

    Estão cá todos? Apoiando a f. Pinheiros e os administradores do Blog na nossa revolta contra a injusta sentença que teve lugar em Guimarães "berço da nacionalidade" e património da humanidade.

    Como é que isto pode acontecer?

    Um abraço Xaninha, do tamanho do munod

    ResponderEliminar
  31. Boa tarde a todos os Amigos de Xaninha !

    Também não desisto desta princesa !

    Acredito sinceramente que tudo se vai resolver para o bem dela, mas vai demorar o seu tempo.

    Quando muita gente se une en prol do Bem, os milagres acontecem. Tenhamos todos fé.

    Entretanto, também eu digo : Quando é que o casal Pinheiro "faz as malas" ? Não precisamos saber quando, mas sim o "depois". E isso pode ser depois. Acho que todos me entendem. Aguardemos com muita esperança e muita fé.

    Família Pinheiro, CORAGEM E MUITA FORÇA em todas os v/projectos para trazer de volta a felicidade à v/filhinha do coração, felicidade essa que vos foi negada de continuar a dar . Também me pergunto : como foi possível ?

    Srs Adms do Blog, e todos as pessoas maravilhosas que "trabalham nos bastidores" , MUITA FORÇA E MUITA CORAGEM.
    Bem hajam!



    Um abraço do Algarve a todos os Amigos de Xaninha !

    Bom fim de semana !



    * Para ti, Xaninha querida, mil beijinhos.
    Amanhã, é um novo dia. Acredita-me.

    ResponderEliminar
  32. Tenho consultado um Blog que também exprime a sua revolta sobre algumas coisas que acontecem em Portugal

    http://lisboasos.blogspot.com/2008/10/salo-pompeia-aberto-ao-pblico_28.html

    Após meio seculo de obscurantismo e uns trinta anos de desprezo pelo património, vemos situações que permitem que se modifique a frase que serviria há alguns séculos

    "nunca tão poucos fizeram tanto" e que agora teria outro consonância:
    "nunca tantos fizeram tão pouco"

    A bela capital que dictou alguns dos destinos do mundo, senhora de muitos tesouros da memória colectiva, encontra-se entregue a muito abandono e ignorância.

    ResponderEliminar
  33. Olá Angela,

    Interessante o blogue de amigos que se preocupam com o abandono de Lisboa. Eu quando morei em Campo de Ourique, ficava desolada em ver tantos belíssimos prédios de arte nova (não entendo muito de arte, mas gosto muito deste estilo) totalmente ao abandono. Quando se vai em outros cantos da Europa, como a Áustria, Suíça, Itália por exemplo, nota-se um património muito mais bem cuidado.

    Já agora, falando em outros países da Europa, eu sinceramente desconheço como esses países orientam a protecção de menores em risco. Não é o tipo de informação fácil de se achar na net. Eu gostaria muito de saber...



    Abços

    ResponderEliminar
  34. Olá amigos

    Miguel obrigada pelas suas palavras.

    São um ânimo, acredite!

    Não vejo a hora de ter a nossa menina cá de volta, mas estou convosco sempre até devolver a esta criança a felicidade que ela merece.

    Contem sempre comigo, pois eu continuarei concosco!

    Um abraço!

    Um beijo Xaninha.

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  35. Olá Administradores do blogue e todos os amigos da Xaninha!

    Saiu uma notícia sobre a Alexandra na revista "Maria".
    Claro que fui logo ver do que se tratava e é apenas uma notícia muito curta sobre a "boa integração" da Alexandra junto da família biológica (MAIS UMA!!!!). Diz também que para isso, contribuiu o facto de ela já estar a frequentar o infantário e ter feito novas amizades. Vem 2 fotos da Xaninha com amigas a brincar e a andar de bicicleta.
    Enfim...

    Engraçado!... (que não tem graça nenhuma)o pensamento das pessoas em geral. A xaninha só não estaria bem integrada se por acaso, se visse sinais de maus tratos, andasse mal vestida ou quase nua, ou se ela chorasse a toda a hora, estivesse isolada, enfim....como é redutor este tipo de pensamento!!!!

    E olhem que não é preciso ser nenhum teórico especializado em Psicologia ou outra área do social para se perceber que a situação da "suposta boa integração da xaninha" comentada por tudo o que é meio de comunicação social requer outro tipo de análise (pelo menos mais cuidada para não dizer outra coisa).

    Qualquer mãe, qualquer pai, avó, avô, tia, enfim... qualquer pessoa que tenha contacto com crianças e participação na sua educação sabe que "esta boa integração da xaninha" tem muitas leituras e pano para mangas.

    De qualquer forma, se há um aspecto em que realmente eu concordo, é que ainda bem que a xaninha se encontra a frequentar um estabelecimento de ensino, porque aí, sempre conhece novas crianças, alimenta-se melhor, aprende alguma coisa (espero eu) e está afastada de comportamentos que em nada contribuem para o seu bom desenvolvimento emocional e social.
    Como diz o povo, "do mal o menos".

    Um desabafo: Já estou a começar a ficar mesmo irritada com esta ladainha de que a xaninha está bem integrada, muito contente, blá, blá,blá.....
    E o pior é que eu acho que, daqui para a frente, o registo da comunicação social será sempre este. Aguardar para ver....

    Quanto a nós, cá continuamos, mais unidos do que nunca, não é amigos?!

    Um grande abraço ao casal Pinheiro e aos administradores do blogue.
    Continuação de bom trabalho. Força, muita força!!

    Cumprimentos também a todos voçes, amigos da xaninha que diariamente visitam este blogue.

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  36. Boa noite Carla Buarque,

    Respondendo à sua dúvida, sem ter estado a pesquisar exaustivamente, quanto a alguns países da Europa pode ler em traços gerais, nestes 2 links:

    German Law Journal - Child Protection in Europe: Different Systems – Common Challenges
    Tradução: Jornal Alemão de Lei - Protecção de Crianças na Europa: Diferentes Sistemas-Desafios Comuns

    http://www.germanlawjournal.com/article.php?id=196

    NSPCC - Child protection in Europe and a globalised world.
    Nota: este artigo tem no fundo vários links para portais de organizações internacionais

    http://www.nspcc.org.uk/whatwedo/mediacentre/mediabriefings/policy/Child_protection_in_Europe_and_a_globalised_world_wda49325.html

    Um dos links é o portal europeu EU, a seguir:

    http://europa.eu/legislation_summaries/human_rights/human_rights_in_third_countries/r12555_en.htm

    Finalmente, tem a Wikipedia. Pode consultar este link, que no fundo tem a azul várias ligações para outros links, carregando nessas palavras que estão a azul, vai lá ter:

    LINK WIKIPEDIA: http://en.wikipedia.org/wiki/Child_protection

    Para ver ADOPÇÃO e FORMAS de ADOPÇÃO, pode consultar estoutro sub-link da dita Wikipedia

    WIKIPEDIA ADOPÇÃO, EVOLUÇÃO HISTÓRICA E FORMAS DE ADOPÇÃO http://en.wikipedia.org/wiki/Adoption

    Outro link da WIKIPEDIA é
    Children Rights DIREITOS DAS CRIANÇAS
    Veja também os sub-links a azul no fundo, clique neles para abrir

    http://en.wikipedia.org/wiki/Children_rights

    Finalmente: Com relações aos temas acima elencados, escusado será dizer que há muito palavreado e muitas boas-intenções, mas imenso por fazer. Depende dos Estados. E estes parece que não querem nem amplas, nem as melhores soluções. Apenas chegam a acordo quanto a mínimos.
    Também não é fácil colocar em texto de lei, no papel: Platão, por exemplo, dizia que não sabia o que é justo, mas que sabia o que é injusto.
    Queria ele dizer, que, caso lhe pedissem, não poderia dar uma definição, escrita ou verbal, necessariamente curta, de Justo, porém, perante situações concretas, sabia perfeitamente identificar o que era injusto (ou dito de outro modo, o que era o contrário de justo).
    As Convenções que existem, asseguram o mínimo dos mínimos. Foi isso que os diferentes Estados acordaram e que, aliás, nem sempre asseguram ou cumprem. A senhora Clinton, certo dia disse que, Direitos das Crianças, tal como está, é em certo sentido, um slogan vazio ou ôco, que necessita de ser "preenchido" com muito mais conteúdo.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  37. mas também o que é que vocês acham???
    que vai chegar a Maio do próximo ano e ela ainda não vai estar adaptada??
    ela não está a ser assim tão mal tratada! pode viver numa casa humilde com pessoas humildes mas não está propriamente com monstros , para todos os efeitos ela está com a familia dela!

    não é mito quando se diz que as crianças adaptam-se depressa...é algo que está provado!

    e a verdade é que vocês queiram ou não a Alexandra em 4 meses já passou por um processo de adaptação sim! que pode ainda não estar concluido - acredito que não - mas não venham agora dizer que ela não se adaptou nada!!!

    ResponderEliminar
  38. D. Ana Carvalho

    Notícias de fontes de qualidade muito duvidosa tais com revista Maria, RTP 1 e outras não merecem credibilidade alguma.
    Aliás, na RTP 1, no dia que deu a segunda reportagem (em que a Alexandra atirou a cadela para o açude em termos que lhe podia no mínimo, ter partido uma pata) o locutor de serviço, é um palerma que mantém o mesmo ar de pessoa contente e satisfeita e uma contínua expressão facial de sorriso idiota de início ao fim do programa, quer esteja a anunciar uma notícia agradável ou jocosa, quer esteja a anunciar a maior tragédia do dia que ocorreu no Mundo.
    Enfim ...

    ResponderEliminar
  39. Querida Xaninha!

    Familia Pinheiro!

    Administradores do blog!

    Amigos do blog!

    A todos quero manifestar o meu desejo de continuar convosco!

    Xaninha querida, por ti, aqui estou, rezo, peço que se iluminem os caminhos e todos aqueles que te possam trazer a felecidade que tu mereces.

    A todos os que estão por bem, um voto de esperança, e de coragem.

    Dar-te a felicidade de novo fáz parte da minha vida!

    Comtinuem sempre a contar comigo!

    Bem hajam.

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  40. resposta para mm80: suponho que as crianças da Família Adams também vivem adaptadas.

    A Alexandra está, isso, sim, a degradar-se e rapidamente.

    Sobre As crianças e a síndrome de Estocolmo, um artigo de Isabel Stilwell:

    " Será que nos esquecemos de como nos sentíamos em criança, ou como ainda hoje reagimos quando somos colocados num ambiente estranho, sozinhos e isolados, a tremer de medo? Ou será que atirámos para os confins do nosso sótão mental as memórias que nos fazem sofrer?

    Só assim se pode explicar porque temos a distinta lata de dizer que as crianças esquecem, adaptam-se depressa, sofrem de passagem "

    Leia o resto neste link:

    http://www.destak.pt/artigos.php?art=36724

    ResponderEliminar
  41. Boa noite!

    mm80,

    Sem comentários ao seu comentário!


    Vox,

    Não posso estar mais de acordo consigo!



    Teresa

    ResponderEliminar
  42. Olá Vox!

    Realmente, numa altura em que me apetece cada vez menos escrever aqui, só mesmo esta sua tirada para me devolver a vontade de rir.

    Bem haja!

    ResponderEliminar
  43. é, pois, o que me parece é que aqui falam de mais, mas...
    tanta discussão sobre o mau estado psicológico da alexandra, sobre as suas más condições na russia, mas são os do blog russo de apoio à alexandra que se estão a mexer e a angariar fundos para contractarem um psicólogo para a menina! e para a colocarem numa escola melhor, entre outras coisas. fantástico!
    aposto que com um psicólogo e numa escola melhor a menina, agora sim, vai ter a ajuda que necessita para se adaptar melhor.
    aqui, ninguém se lembrou disso...

    ResponderEliminar
  44. Acho no mínimo extremamente infeliz esta última observação das 03h15.
    é natural que os Russos proponham soluções que melhor conhecem porque é do seu país que se trata, cada um move-se melhor nas águas que conhece.

    Agora que se relegue para segundo plano o trabalho que foi feito pela f. Pinheiros, pelos administradores do Blog e de todos os apoiantes da Xaninha que aqui têm lutado para que o assunto não fique no esquecimento tanto aqui como na Rússia (como acontece a tantos outros) relativamente a esta menina que nos entrou portas adentro graças à comunicação social, a pedir que lutassem por ela (sendo que o tempo de todos esses apoiantes é tempo retirado às suas próprias famílias)é demasiado provocador. Quando a f. Pinheiro colocou à disposição da f. biológica casa e meios de sustento, será isto pouca coisa? Para não falar de todo o amor com que criaram a Xaninha.
    Todos sabemos que a Russia tem meios poderosos para tomar conta de todas as suas crianças. Mas se se estabelece que um psícolo substiui a proximidade de uma familia afectiva cheia de carinho e de valores, está tudo dito!

    ResponderEliminar
  45. provocador? não não é.
    acontece que tudo o que aqui fizeram, não resultou até agora em NADA, a miuda continua lá!
    insistem que a Natália volte, arranjaram-lhe condições dignas de viver aqui, sim senhora muito bem, mas onde estão os resultados?
    4 meses passaram e nada, esta é a verdade, nada de novo, nada mudou, N-A-D-A.

    as verdades doem sempre... a ideia de enviar um psicólogo para a miúda já foi lançada aqui como sugestão desde o inicio de tudo isto... e nunca ninguém agarrou nessa ideia e se mexeu, mas para passar aqui os dias a discutir o estado psicológico da alexandra e armarem-se todos em psicólogos isso... isso, claro é mais fácil!
    têm uma conta aberta e bem recheada, porque não fazem uso dela de uma vez por todas.


    epá deixem-se disto e caiam na realidade, se têm compaixão pela criança comecem de uma vez por todas a fazer o mesmo que os russos estão a fazer, a criar boas condições de vida para ela lá. não é isso que a impedirá de voltar a Portugal um dia, se ela tiver que voltar ela volta, e mais nada.

    provavelmente se a miuda não tivesse gritado na TV e vocÊs não tivessem ouvido os gritos dela nenhum de vocês estava aqui, quantos casos há de crianças desgraçadas em televisão mas não se criam movimentos destes por cada criança desgraçada que é noticia, porque nem todas são filmadas aos berros, talvez tenha sido essa a "sorte" da alexandra, mas todas berram, todas gritam e todas choram por socorro e dão gritos de silêncio.. e dessas, ninguém se lembra?
    já nem comento no termo "degradar-se"... se quiserem eu mostro-vos o que é uma criança a degradar-se e a alexandra está muito longe disso.

    ResponderEliminar
  46. Tentei entender os comentários ao Blog russo de ajuda à Xaninha e entendo que pessoas, que acredito sejam de boa vontade, propõem que a menina seja enviada para um colegio interno.

    Cristina (Mestre) mais uma vez poderá ajudar-nos?
    Outra deportação, será que a Xaninha iria suportar o isolamento, será que a D. Florinda lhe ensinou a oração ao Anjo da Guarda que ajuda as crianças pequenas que têm pesadelos enquanto os pais não acordam e chegam à sua cabeceira?

    Querer-se-á fazer uma campeã da adaptação, ou pensa-se que se os psicologos não forem suficentes, ainda há os psíquiatras?

    ResponderEliminar
  47. MM80 QUEM É QUE VOCÉ ESTA A DEFENDER? A RUSSIA OU A NATALIA? TUDO MENOS A CRIANÇA QUE PARA VOCÉ NÃO VALE NADA.

    ResponderEliminar
  48. Carla

    gostei do Blog do SOS Lisboa porque tem ente que não se cala, e faz um grande trabalho de pesquisa.
    Também transmitem esperança, porque mostram situações positivas como a belíssima igreja de São Roque e respetivo museu.

    Penso também que noutros países o património encontra-se mais salvaguardado. Essa do "pobrezinhos mas sérios" pregou-nos umas más partidas, pois quando se é "pobrezinhos" não se pode valorizar o património porque não há dinheiro para essas coisas facultativas! Não há mecenas que nos valham! Alguém que mostra que tem dinheiro é de desconfiar! E o 25 de Abril, nesse aspecto, ainda colocou mais água na fervura.

    Felizmente que estão a aperecer sinais positivos relativamente ao dever de protecção desses testemunhos da nossa cultura. Também há forças poderosas que se querem aproveitar deles para proveito próprio. A luta é renhida.

    ResponderEliminar
  49. Amigos,

    Vox, obrigada pelos links. É bom tê-lo aqui conosco.

    Sofia, compreendo o que diz, mas acho que todos fazemos falta aqui.

    Ana, perfeito o seu comentário. Sinto e penso o mesmo.

    Angela, ainda há psiquiatras... Nem mais.

    mm80, já agora, mostre-nos o que é uma criança a degradar-se.



    Abços sinceros.


    (Tenho um almoço de família, volto mais tarde)

    ResponderEliminar
  50. Carla força!

    um convívio é sempre maravilhoso!

    ResponderEliminar
  51. eu serei a ultima pessoa do mundo a defender a Natália... aliás para mim ela é um caso perdido sem recuperação daí que acho que vocês estão aqui a lutar em vão sobre um objectivo que é faze-la retornar a Portugal... ela não vai voltar! nem muito menos deixar a alexandra voltar sem ela...
    e eu não estou a ver um jogo de futebol para estar aqui a defender e a torcer por portugal ou russia... eu simplesmente elogiei os apoiantes russos pela iniciativa do psicólogo. elogiei-os porque finalmente alguém se mexe para ajudar a criança lá, porque aqui têm como único objectivo traze-la de volta e já deixaram claro muitas vezes que lá não a ajudam.
    não concordo com isso, as probabilidades dela ficar na russia são muito mais altas do que as dela voltar por isso ela precisa de ajuda lá, ajuda a sério...

    carla buarque, para mim, isto é uma criança a degradar-se: http://almacollins.zip.net/images/fome.jpg

    ResponderEliminar
  52. mm80...

    você pertence ao leque de pessoas a quem nós teremos muito prazer de a curto prazo fazer repensar em tudo o que acredita.

    De qualquer maneira existe algo em que nós concordamos ... se existe a possibilidade de além de nós mais pessoas, nomeadamente do blog russo, irem fazendo algo, esse é nosso desejo...

    Agora, acredite, vir para aqui sómente com criticas destrutivas, bom... isso não vai ajudar em nada a menina... ou acha que vai?

    Nós fazemos o que podemos e você?

    Quanto á imagem que postou, se conhecer a criança, ajude-a, se a conhece diga quem é que terei prazer em ajudar... agora, não procure na net fotos sensacionalistas que o possam deixar descansado nas respostas estereotipadas...

    Repito...

    Nós fazemos o que podemos e você?

    Vá se mantendo por perto....

    ResponderEliminar
  53. Nem sempre escrevo, mas venho sempre ler os posts do blog, apesar de ter uma colega de trabalho russa que me avisou para não me apegar a este caso, pois pouco ou nada haveria a fazer. Só que não consigo deixar de cá vir ler.

    Sempre pensei que ela estivesse a exagerar, mas agora olhando para tudo o que aconteceu e, está a acontecer, começo a ver que ela tinha razão.
    Ela sempre me disse que o caso Alexandra, tal como outros casos semelhantes que tiveram ressonância internacional, é inevitavelmente acompanhado pelos serviços secretos russos. Estes costumam fazer a “monitorização” da imprensa local e também dos blogues.

    Não interessa nada às autoridades russas que seja dada uma má imagem do país, que se fale nos jornais da miséria e do alcoolismo que existem nas aldeias russas. Por isso, eles tentarão evitar que o caso tenha desenvolvimentos.

    Aliás, já o fizeram quando o representante dos Negócios Estrangeiros "ordenou" aos jornalistas russos que não escrevessem mais sobre o caso Alexandra e quando foram dadas indicações para não transmitir o programa de TV que foi gravado com a participação da Natália (e também quando recusaram os vistos à família Pinheiro).
    Hoje só há um jornal que escreve sobre a Alexandra. O alcoolismo da família Zarubin é um péssimo "cartão-de-visita" para a Rússia.

    Ela disse-me que na Rússia todos sabem que dois terços dos funcionários das Embaixadas russas nos países da Europa são constítuidos por agentes ou colaboradores do FSB (serviços secretos russos). Na embaixada de Lisboa, quase todos eles dominam bem o português. Por isso não devemos confiar em toda a gente que aqui escreve.
    Além de que todos os planos que possam ser relatados aqui ou nos jornais (russos ou portugueses) antes de serem concretizados, arriscam-se a haver movimentação do outro lado e a falharem.

    ResponderEliminar
  54. Mgirl,

    A situação não é assim como parece. Por exemplo, o programa sobre a Natália foi transmitido na Russia na semana que passou e nesse mesmo dia este blog teve o pico máximo de presenças em simultaneo. A Russia não é tão fechada assim... para bem deles e da Alexandra.

    Já agora.... percebe o porquê de nem tudo ser aqui transmitido. ;)

    Bem haja

    ResponderEliminar
  55. Boa noite amigos!

    Ao amigo Vox (se me permite esta "intimidade"):
    Não me trate por Dona, apenas Ana Carla, ok? Afinal, estamos todos aqui pela mesma razão- a Xaninha!!!
    Obrigada pelo link e estou inteiramente de acordo consigo.

    Fandral:
    Mais uma vez, obrigada pela suas palavras. Sempre na hora certa e sempre com a diplomacia que já a caracteriza. Muito bem! Sou sua fã!
    Não só responde á letra a quem o merece, como ao mesmo tempo deixa sempre um sinal para nós de que devemos continuar a acreditar.
    Muito obrigada, especialmente pelo "você pertence ao leque de pessoas a quem nós teremos muito prazer de a curto prazo fazer repensar em tudo o que acredita." e ao "Nós fazemos o que podemos e você? Vá se mantendo por perto...."

    Ainda na sequência do meu desabafo de ontem e do que a Mgirl escreveu:
    A "suposta boa integração da xaninha" dá jeito a muito boa gente, sobretudo àquela que teve e tem poder para fazer alguma coisa e nada fez.
    Dá jeito para aliviar as consciências!!!
    Parece que os estou a ver: "tanta coisa, tanto barulho e afinal a menina lá vive toda feliz junto da mãe. Esta gente gosta é de dramas, blá,blá,blá..."
    Não devo estar muito longe da verdade porque, infelizmente, já ouvi coisas parecidas nos ultimos dias.

    Outro aspecto importante de que ninguém fala, nem a comunicação social, nem as pessoas em geral:
    A "suposta boa integração" de que tanto se apregoa, para muito tem contribuido os telefonemas semanais que a família Pinheiro mantem com a xaninha (pois o afecto que lhe continuam a demonstrar é muito importante para ela), os géneros alimentares, roupas, entre outras coisas que lhe são enviadas, o fim-de-semana que lhe foi proporcionado em Moscovo, o apoio dos russos que lá vivem, etc, etc.
    Disso ninguém fala!!!Não dá jeito!!!
    Enfim....
    (Ando mesmo irritada com isto, bolas!!!)
    Não há pior cego do que aquele que não quer ver!

    A Mgirl toca em alguns aspectos que, embora não sejam nenhuma surpresa, reforçam as barreiras que continuaremos a enfrentar.

    Mas cá continuamos de pedra e cal.
    Se precisarem, já sabem...é só chamarem!!!!

    Força! Continuação de bom trabalho!

    Cumprimentos a todos os amigos da xaninha e aquele abraço... ao casal Pinheiro.
    Eles devem estar muito fragilizados!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  56. Fandral, só mais um desabafo:

    Mais do que nunca, neste caso concreto, "o segredo é a alma do negócio".
    É isso mesmo o que referiu á Mgirl; nem tudo pode ser revelado aqui e cada vez mais tem que ser assim. Para bem do vosso trabalho e da nosa Xaninha!

    Quem está no terreno é que sabe!!!!
    (eu sei muito bem do que falo, porque trabalhei 6 anos num bairro social onde vi de tudo e sei dar o valor a quem tem que "trabalhar" com quem não quer ser ajudado, com quem hoje diz que sim e amanhã diz que não, com quem hoje se dá um pequeno passo em frente e no dia seguinte, 4 ou 5 atrás, enfim....)

    Força Fandral e restante grupo de trabalho!
    Gostaria muito de estar na frente de trabalho convosco, mas também sei que tem que haver um pequeno grupo representante na linha da frente, senão era o caos.

    Contudo, já sabem que estou pronta a qualquer hora. É só chamarem!!

    Pela xaninha, SEMPRE!!!!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  57. Boa noite a todos

    Xaninha só quero que saibas que estou contigo sempre

    Muita força para continuar esta luta a todos os amigos da Xaninha um grande abraço

    Admt do blog um abraço

    F.Pinheiro obrigada por tudo não percam as forças nós estamos cá para vos apoiar

    XANINHA SEMPRE

    do algarve Marianeves

    ResponderEliminar
  58. Boa noite!

    Apesar de não comentar há alguns dias, venho sempre ao blog e leio os comentários.

    Confesso que é com tristeza que olho para aquela contagem dos dias. Lamento não poder ajudar.

    Vou-me mantendo por aqui, atenta, se puder ajudar, estou às ordens, se não, quem sabe um dia chega uma boa notícia.

    Pela Xaninha, SEMPRE!!!

    Pombal

    ResponderEliminar
  59. Александра,
    не забыть о вас

    Alexandra,
    não nos esquecemos de ti

    Alexandra,
    not to forget about you

    ResponderEliminar
  60. Boa noite

    Fandral, diga-me por favor qual o link que tem fornece ou indica o nº de visitantes deste Blog. E já agora, diga-me também se faz favor, se o motor de busca "PESQUISAR NO BLOG" funciona ou não, e em caso afirmativo, se é necessário algum procedimento especial para que ele seja activado.
    Desde já grato.

    Quanto ao comentário da MGirl eu concordo inteiramente. Sendo certo que existe muita gente de bem na Rússia, refiro-me a cidadãos que aspiram a viver em liberdade e com padrões de cidadania democrática ao nível dos países mais avançados do Mundo, também é certo que ainda existem resquícios de mentalidade comunista, que no caso da Rússia, assumia forma de nacional-comunismo. E de entre estes, os piores claro está são os ex-comunistas que, para sobreviveram, se "adaptaram" à mudança dos tempos, ou seja, inscreveram-se nos partidos que emergiram, e ocupam cargos e lugares na estrutura do Estado. A mentalidade é a velha mentalidade com todas as suas taras e vícios. Alguns dos sinais externos, ou manifestação dessa mentalidade são por exemplo o culto do chefe nas várias várias declinações, a mania do secretismo, a tentativa de supressão de toda a opinião contrária, e por aí adiante. Não me espantava nada se por altas horas da madrugada andasse por aqui algum funcionário russo a gravar o Blog em CD (e também dos nossos serviços secretos).
    Também acho que a miúda não vai regressar pela via das negociações.
    Eu venho insistindo desde o início para tentarem levar a discussão do caso para a arena legal internacional, isto é, Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.
    Abro aqui um parentsis para referir que no período que antecedeu a Guerra Civil Americana, ocorreram divisões entre membros das várias igrejas protestantes americanas, isto é, metodistas, presbitarianos, baptistas, com uns a manterem-se do lado do esclavagismo e outros a pronunciarem-se pela abolição da escravatura. Por exemplo, um dos maiores defensores da abolição da escravatura, John Brown, era um branco profundamente religioso, que até formou uma companhia de voluntários e lutou de armas na mão contra os defensores do esclavagismo. Acabou por ser enforcado, um episódio que contribuiu decisivamente para o início da Guerra Civil. Antes do início da guerra, os mais moderados do lado dos defensores da abolição da escravatura, diziam, "mandem-lhes Biblias". Beecher's Bibles (Bíblias de Beecher) foi o nome que veio a ser dado às espingardas de precisão (sharp riffle) que foram fornecidas aos emigrantes brancos anti-escravatura do Estado do Kansas.
    O nome veio do eminente ministro de New England, reverendo Henry Ward Beecher, sobre o qual se escreveu: "He (Henry W. Beecher) believed that the Sharps Rifle was a truly moral agency, and that there was more moral power in one of those instruments, so far as the slaveholders of Kansas were concerned, than in a hundred Bibles. You might just as well read the Bible to Buffaloes as to those fellows who follow Atchison and Stringfellow; but they have a supreme respect for the logic that is embodied in Sharp's rifle."
    A digressão histórica acima relatada serve apenas para adaptar ao caso concreto e dizer isto:
    mais vale negociar com búfalos! uma coisa a Rússia muito teme e tem um profundo e um supremo respeito :) as decisões do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos !
    Mas infelizmente, Joao parece que não quer ir para Estrasburgo.
    Eis o que me escreveu em 16 de Julho, uma amiga da Alexandra, que vive na Rússia:

    Joao definitively DOES NOT FIGHT. He Definitively doesn't want a normal international legal proceeding.
    I can do then NOTHING.
    NOTHING.
    The best wishes.
    Haec habue quae dixi - haec haectenus.

    Tradução do brocardo latino:
    Disse tudo o que tinha a dizer - e é tudo!

    ResponderEliminar
  61. Acabei de ver que falaram hoje com a xaninha, o que nos podem dizer sobre isso? Ela está bem de saúde e bem disposta? Já começou o frio?

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  62. Ana,
    segundo ouvi numa reportagem, no princípio do mês que vem, a temperatura lá já estará a 0 graus.
    Depois o frio vai aumentando.
    A Isabella, que fala com a Alexandra pelo telefone, pode confirmar se lhe disse alguma coisa sobre o cuidado a ter com a cadela?
    Onde vai dormir? Li em tempos, que caso fique cá fora na casota, sem aquecimento, vai morrer congelada.

    ResponderEliminar
  63. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Para ti minha querida muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  64. Já vi que o(a) Vox fez um comentário em inglês no blog russo de apoio à Alexandra.Acho de facto importante informar os activistas russos sobre as nossas posições ou, pelo menos, sobre as opiniões dos bloguistas portugueses. Depois do comentário do Vox, um leitor russo escreveu que eles deveriam, em vez de arranjarem um psicólogo e uma escola privada para a Alexandra, ajudá-la a voltar a Portugal.

    Cristina Mestre

    ResponderEliminar
  65. Bom dia a todos os amigos da Xaninha!

    Familia Pinheiro, administradores do blog e amigos da Xaninha, não vamos desistir nunca! Vamos lutar até ao fim, até devolvermos a felicidade e o brilho da alegria aos olhitos da Alexandra!
    Por isso, força, coragem e união!

    Casal Pinheiro continuem a mostrar à Xaninha o quanto é grande o vosso Amor por ela, isso é muito importante, é muito bom que ela se sinta amada e querida, para que não se sinta só!

    Xaninha querida,
    Para ti vai um abraço do tamanho do mundo, beijinho grande!
    Fazes parte da minha vida, estás e estarás para sempre no meu coração!

    Pela Alexandra e para a Alexandra, SEMPRE. SEMPRE, SEMPRE!

    Maria Eiriz

    ResponderEliminar
  66. Bom dia a todos,

    Vox, vou tomar a liberdade de responder à sua questão, que colocou ao Fandral.
    Para poder consultar o numero de visitantes online deste blog num determinado momento, ou mesmo num determinado mês, clik no canto inferior direito da janela deste blog "X Online", ai entrará no site que lhe disponibiliza estas informações.
    Em relação a motor de busca, fiz algumas experiencias, e pareceu-me estar a funcionar correctamente, no entanto se deter alguma anomalia, por favor informe.

    Por fim, é bom velo de volta, obrigado!

    Bem hajam

    ResponderEliminar
  67. Bom dia!

    Xaninha, não vamos desistir.

    Força administradores do blog!

    Força D.Florinda e Sr. João!

    Pela Xaninha, SEMPRE!!!

    Pombal

    ResponderEliminar
  68. Sr. Miguel obrigado pelo esclarecimento.
    A funcionalidade que permite ver o nº de visitantes on-line (Radar) funciona perfeitamente, quanto ao motor de busca "Pesquisar no Blog" não me dá nada, digitando o nome de um comentador (qualquer que seja) pelo nome com que se identifica, dá sempre uma mesma mensagem dizendo que não existem mensagens em nome daquela(s) pessoa(s).

    ResponderEliminar
  69. No Grupo russo de Apoio (link deste Blog) estão falando sobre angariação de fundos para contratar um psicólogo que vá a Prechistoe para examinar a Alexandra.

    Uma vez que a criança fala português e dificilmente um psicólogo russo dialogará com ela, não seriam de encarar contactos dos fundadores deste Blog com esse Grupo Russo, para que se deslocasse daqui um psicólogo que fala a mesma língua da miúda?

    ResponderEliminar
  70. Vox,

    Pela que experiencia que fiz, este motor de busca, só pesquisa nos conteúdos dos post's e dos comentários, não pesquisa por nome de comentador.

    ResponderEliminar
  71. Bom dia amigos

    Querida Xaninha

    Por ti continuo sempre e não vou desistir.

    Já fazes parte da minha vida e hoje, como sempre, estiveste logo desde cedo no meu pensamento e no meu coração.

    Amigos, tudo o que precisarem não hesitem.

    Continuem a solicitar tudo o que precisarem, todos os apoios que julgarem convenientes.

    Por mim falo estou cá para isso!

    Xaninha, está na minha vida, fazes parte da minha vida!

    Por ti, pelo teu sorriso, pelo teu bem estar estar, pela tua felicidade, não vou desistir, NUNCA!

    Amigos do blog, por favor, tudo o que precisarem disponham.

    D. Florinda e Sr. João um beijo com amizade e consideração.

    Um abraço.

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  72. Deus ajude todos os que estão ajudar a Alexandra a regressar a sua terra natal.


    Xaninha sempre contigo e sempre para ti.

    Bjs

    ResponderEliminar
  73. Boa tarde a todos,

    Vox,

    Importantíssimo este ponto que você abordou. A psicóloga falará só em Russo? É certo que com crianças o trabalho é lúdico, mas passa muito também, pelo discurso verbal juntamente com o 'brincar', não são coisas separadas.

    ResponderEliminar
  74. Ah, esqueci de dizer que eu acho óptimo esta ponte com o blogue Russo. Mais união mais força.


    Abços

    ResponderEliminar
  75. Que bom, achei uma excelente ideia lançada no blog Russo.
    Só não sei como posso contribuir, não consigo comunicar com eles, é complicado. Gostava de contribuir...
    Pelo que eu li, aliás traduzi no Google, eles também estão a pensar num intérprete, para além de um psicólogo.
    Sinceramente eu acho que deve ser um psicologo de lá, é que a ser um psicologo vindo de Portugal, ele não vai ficar lá para sempre não é? E convinha que fosse um psicologo que acompanhasse a menina regularmente , não apenas por um determinado curto de tempo. Logo acho que a solução de um psicologo e um intérprete é a melhor.
    Claro que se algum psicologo Português se disponibilizar a ficar na Russia...Ou houver algum psicologo português a residir na Russia também é uma boa hipotese.
    É algo de que a menina já estava à precisar há muito.
    E quanto à escola também me parece uma boa ideia, mas não será dificil arranjar dinheiro para pagar uma escola privada todos os meses? Até quando? Espero que consigam..

    ResponderEliminar
  76. Boa Tarde

    Tentei ver o blog Russo e chamou-me a atenção o facto de enviarem o Sr. Novitsky para verificarem as condições da Xaninha, mas também dizem (se bem percebi) que pode ir alguém Português com eles, no entanto ainda não tinham recebido qq resposta.
    Será que é assim? Podemos ter um representante para certificar o que se passa na realidade?
    Já com o psicólogo também deveria haver quem controlasse a entrevista. Uma vez que a Xaninha não percebe o Russo, podem arranjar quem lhe faça a tradução, mas se as perguntas forem "distorcidas" a pequena pode ir ao encontro do que eles querem e não da realidade dela.
    Não se se me faço entender, mas penso que percebem onde quero chegar.
    Um abraço a todos.
    Força Família Pinheiro. Fazemos as malas ou vamos para o Tribunal Europeu?
    Eu por mim vou para onde me chamarem, e creio que muita gente também vai.
    Como dizia a ANA ...é só chamarem!!!

    Isabel Ferreira

    ResponderEliminar
  77. Acho muito bom a Xaninha ter um grupo de amigos na Rússia.
    Acho menos boa a ideia do colégio interno para uma criança tão pequena que perdeu recentemente e de maneira tão violenta o carinho dos pais afectivos e toda a envolvente que moldou a sua personalidade.


    Continuamos a precisar da Nossa Senhora de Fátima a quem peço que ilumine o caminho da felicidade para a Xaninha.

    Abraços aos admin. do Blog, à f. Pinheiro a quem desejo como sempre muita força.

    ResponderEliminar
  78. Querida Xaninha

    Que Deus ilumine os corações de todos os que querem a tua felicidade.

    Que se iluminem os caminhos que te trazem de volta para voltares a ser feliz.

    Um beijo

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  79. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Para ti minha querida muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  80. Xaninha,
    Que Deus ilumine o teu caminho, minha querida !


    Bom dia a todos os Amigos de Xaninha

    Família Pinheiro, quando vão ver a vossa menina, se ela está bem, do que precisa ? Muita coragem nas vossas decisões.

    Um abraço do Algarve
    para todos

    ResponderEliminar
  81. Bom dia!

    Xaninha, nós continuamos aqui por ti. Nunca te vamos esquecer! Força, Princesa!

    Por ti, SEMPRE!!!

    Pombal

    ResponderEliminar
  82. Bom dia

    Uma força para o Casal Pinheiro e todos os que ajudam nesta nobre causa.

    Um bom dia para a nossa Xaninha com ou beijinho muito grande.

    Isabel Ferreira

    ResponderEliminar
  83. Boa tarde,

    Aonde leram sobre o colégio interno?

    Foi no blogue Russo?

    Abços

    ResponderEliminar
  84. Querida Xaninha

    Tem um bom dia querida.

    Tenho-te sempre no pensamento e no coração.

    Por ti, ferei o que for preciso, para a tua felicidade.

    Um beijo

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  85. No post do blog Russo não diz que a escola que estão a pensar é um colégio interno, diz apenas que estão a pensar numa escola particular.
    Nos comentários é que alguém acaba por falar num colégio interno, talvez sugerindo, mas não acredito que façam isso.

    ResponderEliminar
  86. Quando olho para a Xaninha penso tanto na minha filha... Imagino o que ela sentiria se lhe sucedesse o mesmo...Tudo isto é inacreditável. Que se lixem, desculpem o termo, os adultos, o que importa é esta criança que não pediu para nascer muito menos para passar por isto. Como é que é possível, nos dias que correm, ocorrerem situações como esta? Ouvirem-se crianças desesperadas a gritar que não querem ir com quem não têm afectos e mesmo assim nada fazer? Ninguém se importa com ninguém esta é a verdade. Vivemos num mundo louco, com muito pouco valores. E acima de tudo vivemos num mundo em que vemos coisas erradas acontecerem mas como não é connosco nada fazemos. Esperamos por outra notícia para poder criticar. Que miséria. Por isso admiro os que aqui lutam por uma causa tão nobre. E para quem não concorda com o que aqui é feito, apenas digo que tenho a certeza que se a Xaninha fosse feliz, estivesse bem de certeza que todos nós frequentadores deste blog seríamos os primeiros a aceitar o facto e a ficarmos felizes. Mas essa não é a realidade. é impossível que seja. O amor o afecto de anos não se esquece assim.
    Lutem pela Xaninha sempre. Não desistam mesmo quando as esperanças parecerem poucas. Mantenham contacto quem sabe o que o futuro reservará?
    Espero por ti aqui em Portugal Xaninha. Porque julgo não estar errada em achar que é o melhor para ti. Porque julgo que o Amor é o mais importante.

    ResponderEliminar
  87. Boa noite,

    Obrigada Marta. Também fiquei a pensar se seria possível. Aliás, será que ainda existe este tipo de instituição na Rússia, internatos? Parece coisa da minha infância!

    Cristina Magalhães (vou falar por todos) fique à vontade para desabafar! Eu também e tantos aqui, usamos este espaço para mostrar o nosso desagrado e incredulidade pelo o que aconteceu.

    Mas ando a sentir um desanimo pelo ar...

    Então companheiros, o que é isso?

    Vamos lá!


    Abços

    ResponderEliminar
  88. Olá a todos os amigos da Alexandra!

    Nem mais, Cristina Magalhães!
    Tal e qual o que eu penso e que tenho várias vezes tentado exprimir aqui.

    O meu desejo é o seu: O AMOR TEM QUE VENCER!

    Isabel Ferreira:
    È isso mesmo, vamos para onde nos chamarem.
    É o que mais queremos: ajudar a xaninha a ser feliz!

    Força casal Pinheiro e administradores!
    Continuação de bom trabalho!

    Administradores:
    Alguém me pode dizer alguma coisa sobre a Zarita? Está tudo bem?

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  89. Oi Carla!

    Ás vezes dá uma angustia... mas penso que são apenas momentos!
    Eu, pelo menos, continuo de pedra e cal!

    Acreditar e lutar!

    Pela xaninha, SEMPRE e PARA SEMPRE!!!

    Ana carla Carvalho

    ResponderEliminar
  90. Querida Xaninha

    Um beijo muito grande para ti.

    Cristina Magalhaes estou completamente de acordo consigo.

    Esta menina merece ser feliz, esta menina merece ser ouvida.

    E nós adultos, temos o direito de não ficar a olhar para o que se passa à nossa volta sem nada poder fazer.

    Por isso somos adultos, para proporcionar e contribuir para a felicidade das crianças.

    Nas escolas, em casa, na sociedade é esse o nosso papel.

    Obrigada e bem haja que está por bem a querer devover a felicidade à Xaninha.

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  91. Também estou aqui por ti, querida Xaninha, e não desisto.

    Que Deus ilumine os caminhos de quem, nos bastidores, está a lutar pela tua felicidade. Bem hajam !

    Família Pinheiro, muita coragem nas vossas decisões. Como Amigos de Xaninha que somos, estamos aqui para apoiá-los no que decidirem.

    Desejo um bom dia a todos os Amigos de Xaninha!

    ResponderEliminar
  92. Bom dia a todos!

    É isso mesmo, estamos aqui pela Xaninha e continuaremos aqui até que a felicidade que lhe foi roubada abruptamente lhe seja reposta.

    Acredito tambem que o Amor vence batalhas, por isso acredito num final feliz para a Xaninha!

    A todos os que lutam por esta menina, muito obrigados!

    Administradores do blog, continuação de muita força e perseverança no vosso trabalho.

    Familia Pinheiro, não deixem de continuar a demonstrar o amor que sentem pela Alexandra, é a forma de reduzir um pouco mais a sua dor.
    A vocês desejo-lhes ânimo e coragem!
    Estamos do vosso lado!

    Xaninha,

    A Ti pequenina, desejo que os teus olhos voltem a brilhar de felicidade. Por isso continuamos aqui, a lutar.
    Estás presente no meu coração, hoje e sempre!
    Beijinhos e abraços do tamanho do mundo!

    Pela Alexandra e para a Alexandra, SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE!

    Maria Eiriz

    ResponderEliminar
  93. CONTINUAMOS AQUI!!!!!

    Todos unidos pelo amor que sentimos por esta menina e que a grande maioria nunca viu!

    O Amor tem muita força, e neste caso há-de ser mais forte que tudo o resto.

    Temos é que ser pacientes e esperar que esta tentativa resulte, caso contrário cá estamos para ajudar no que for preciso.

    Por enquanro apenas posso agradecer à Família Pinheiro, aos administradores do blog e a todos que quase diariamente estão cá na expectativa que a Xaninha volte a ser criança, volte a sentir que é amada, volte para a familia e para os amigos dela!

    "Ainda que os teus passos pareçam inúteis, vai abrindo caminhos, como a água que desce cantando da montanha. Outros te seguirão..."
    (Saint-Exupéry)

    Força para todos!!!!!!!

    Até breve Xaninha!!!!!

    ResponderEliminar
  94. Nem sempre me é possível deixar um comentário, mas estou sempre por perto!
    ...Até porque é bom saber que, ainda há pessoas dispostas a construir um mundo melhor...e eu gosto de pessoas assim!!!
    Obrigada por existirem!
    Bem haja!
    Isma

    ResponderEliminar
  95. Bom dia!

    Continuo a acreditar que é possível a Alexandra voltar a Portugal. Irei acreditar, até que a Isabela, o Miguel Macedo ou o Fandral nos digam, que esgotaram todas as hipóteses.
    Continuo a acreditar, que é em Portugal, mais próxima da família que lhe deu amor, durante anos, que esta criança pode encontrar estabilidade afectiva e voltar a ser feliz. Agora, se calhar, de uma forma diferente, com a sua família biológica mais envolvida, mas com os afectos mais seguros.
    Desculpem, os que acreditam que a Alexandra está bem. Não consigo acreditar nisso. Parece-me evidente que ninguém, quanto mais uma criança de seis anos, pode estar bem depois de um processo destes.
    Que custos emocionais isto vai ter na vida futura desta criança? Que trambolhões psicológicos vai provocar? Só o futuro nos dirá, com toda a certeza. Mas de uma coisa tenho a certeza: a factura deste processo, na vida de Alexandra, vai ter um custo muito elevado no futuro.
    Continuo, portanto, cá! Sempre! Acreditando que é possível trazer a Princesa de volta! Recuso-me a compactuar com esta enormidade, como ser humano, como mãe e como cidadã!
    Princezinha: acredito que hoje é menos um dia que falta para regressares!

    Teresa

    ResponderEliminar
  96. Boas,Teresa gosto muito de ler os seus posts.

    A todos estes amigos muito obrigado por lutarem pela Xaninha.

    ResponderEliminar
  97. Boa tarde amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Beijinhos Minha querida

    ResponderEliminar
  98. Boa tarde a todos e principalmente par ti Xaninha.

    Este é sem duvida alguma, menos um dia a contar para o teu regresso.

    Um beijo enormme para ti

    ResponderEliminar
  99. Olá boa tarde Amigos!

    Subscrevo todo o comentário da Teresa!

    O Castelo da nossa Princesa está a ser construído! Por muitas pedras que sejam precisas, ele vai ser construido!!

    Eu acredito que a Xaninha ainda vai ser muito feliz!!

    Pela Xaninha continuo po cá!

    Paula de Coimbra

    ResponderEliminar
  100. Olá...

    O Vox em seu comentário de 12 de Setembro às 23:57 Colocou uma frase divina de Platão: ...dizia que não sabia o que é justo, mas que sabia o que é injusto.

    É perfeito. Vejam a situação que eu passei hoje: Eu venho tendo contacto com algumas crianças institucionalizadas; elas foram retiradas das famílias, ora por negligência, ora por maus tratos, ora pelos dois motivos.
    Pois bem, conheci um pouco da história de duas meninas que foram retiradas dos progenitores (acho mais apropriado este "título" do que chamar de pais). A progenitora sofre de desordens emocionais profundas e sabe-se Deus se não será patológica mesmo. Durante as suas duas gestações, houve abuso de álcool e calmantes. A primeira criança nasceu e com pouca diferença de tempo, nasce a segunda. Após alguns meses de vida, a progenitora, durante um surto de sei lá o quê, atira a menina mais velha pela janela. A protecção de menores retira a menina, mas deixa lá ficar a mais nova... ^^ Depois de algum tempo a segurança social resolve devolver a menina para a "família" (Adams, como diria o Vox). Passa-se mais um tempinho e afinal vêem que é realmente um perigo deixar as duas meninas com a progenitora. Os anos passam. A mais velha tem agora quatro anos, e tem graves problemas comportamentais e relacionais e não se sabe ao certo, se terá sequelas neurológicas dos coquetéis molotoves que a progenitora fazia e tomava durante a gravidez. Bem, hoje eu conheci a mais novinha... Ela veio logo para o meu colo, encostando a cabeça junto ao meu peito e de vez em quando levantando a cabeça para me olhar. Nem preciso dizer que ela puxou os meus cordões emocionais, maternais, paternais, fraternais e se calhar mais algum que eu desconheço. A pessoa responsável, disse-me que ela é sempre assim, muito carente. A boa notícia era que o processo das meninas começou a andar para a adopção. O processo estava quase, quase lá. Entretanto, o progenitor escreve uma carta para o juiz pedindo para não darem as suas crianças para a adopção e a má notícia é que o juiz aceitou o pedido e o processo voltou para a estaca zero. Há um forte receio que essas crianças vivam as suas vidas em uma instituição, pois se por um lado elas não podem ser adoptadas, por outro lado o cenário familiar não é nada promissor para um 'vamos começar de novo'. E é isso. Esta é a história de tantas crianças, em cada cidade deste país. Parece justo os progenitores quererem os filhos... Mas é tão injusto negar às crianças o direito a terem realmente uma família.


    Abços

    ResponderEliminar
  101. Bem Carla, estou sem palavras com essa história...

    Espero que uma luzinha brilhe para indicar um futuro risonho para essas meninas...

    Fico triste de haver tanto sofrimento e tanta negligência com as crianças...

    ResponderEliminar
  102. Olá a todos os amigos de Alexandra!

    Fez ontem 4 meses que a xaninha e o casal Pinheiro entraram na minha vida como uma flecha que me atingiu de uma forma tão marcante que, tenho a certeza, nunca mais deixarei de pensar e de me preocupar com eles o resto da minha vida. Vieram para ficar.

    Estava eu em casa e de repente vejo a Merche Romero a falar sobre uma menina russa que iria ser entregue á sua mãe bilógica no dia 18 de Maio (2ª feira) por ordem do Tribunal de Guimarães. Naquele momento e após ouvir toda a conversa que foi estabelecida com o casal Pinheiro e a xaninha, fiquei em estado de choque e emocionalmente, fiquei muito fragilizada. Cheguei ao meu emprego e contei ás minhas colegas o caso de Alexandra, não conseguindo parar de chorar, tanta era a minha revolta e frustração.
    Passei esse fim de semana a pensar nesta família que se iria separar em poucas horas e a dor e o sofrimento que estavam a sentir.
    2ª Feira (dia 18 de Maio), estou a almoçar e vejo aquilo que ninguém queria acreditar que fosse verdade: a xaninha num pranto e em directo a suplicar por ajuda.

    Nem que eu viva 100 anos me vou esquecer desse dia!!!

    Estava tão indignada, tão triste e revoltada que decidi actuar.
    Parada é que não conseguia ficar! Mobilizei um grupo de 20 pessoas e fiz algumas acções (as quais dei conhecimento a alguns administradores do blogue)e que, infelizmente, em nada ajudaram a xaninha, porque vivemos num país em que os valores importantes e de base, tais como, a família, a solidariedade, etc,etc, não existem ou têm muito pouca importância.
    Como todos sabemos, os políticos, as pessoas que estão á frente de algumas instituições deste país e as chamadas "figuras públicas" não se interessaram por este caso. Por isso, nada do que fiz surtiu efeito para a xaninha ou para o casal Pinheiro.

    Tenho a minha consciência tranquila, pois fiz o que estava ao meu alcance naquela altura com os poucos recursos que tinha.
    Mas, infelizmente,e ao fim de 4 meses, continuo inquieta, revoltada, frustrada e triste.
    Jamais me resignarei!

    Como já disse, estou aqui de pedra e cal e cada vez mais.

    Força casal Pinheiro!
    Força e continuação de bom trabalho aos admnistradores!

    Bem hajam todos os amigos de Alexandra!

    Pela Alexandra, SEMPRE!!!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  103. Revoltante Carla!! No mínimo, revoltante!!

    O SR.DR.JUIZ, por certo achou que estas crianças ainda podem sofrer um bocadinho mais... afinal os pais gostam muito delas... eles vão mudar de comportamento!!

    Alguém abra os olhos ao srs. da justiça!!! Se não mudaram em 4 anos nunca mais vão mudar!!!

    Quando estas criança aparecerem mortas... depois pensem no que deviam ter feito e não fizeram!!

    As nossas entidades públicas têm de funcionar!!

    Pelo SUPERIOR INTERESSE DAS CRIANÇAS!

    Paula de Coimbra

    ResponderEliminar
  104. Boa tarde

    Ás vezes parece-me impossivel que estejamos num País que se diz na Europa dos nao sei quantos. Que evolui em TGV'S, em Estádios de Futebol...e que só NÃO consegue evoluir no BEM ESTAR e na FELICIDADE das crianças que serão os Homens e Mulheres de Amanhã.
    Párem pra pensar Srs Juizes, Srs Governantes, Srs Candidatos Politicos (tão cheios de ideias em época de Eleições):
    O QUE ESTÃO A FAZER ÁS CRIANÇAS DESTE PAÍS, QUE NÃO TIVERAM A FELICIDADE DE TER PAIS EM CONDIÇÕES????
    Desculpem o meu desabafo, mas fikei chocada com o comentário da Carla Buarque.
    Devolvam a FELICIDADE a estas crianças, incluindo a "nossa" Xaninha. Por amor de Deus, ninguem merece passar por isto
    VOU CONTINUAR AQUI TB AGORA E SEMPRE
    FORÇA SRS ADM DO BLOG
    FORÇA FAMILIA PINHEIRO
    FORÇA AMIGOS DA XANINHA
    FORÇA XANINHA "MEU ANJO"

    ResponderEliminar
  105. Querida Xaninha

    Por ti continuo aqui sempre.

    Só ficarei bem quando restituir a tua felicidade.

    Fazes parte da minha vida!

    Um beijo grande

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  106. Olá Carla!

    Assisti durante alguns anos a alguns casos como esse que descreve.
    Infelizmente, nada mudou desde então. Contiuam a praticar-se as mesmas a-moralidades.
    A nossa justiça está cada vez mais a-moral.

    É só o que me apraz dizer, visto que hoje já desabafei bastante aqui.
    Hoje, estou especialmente triste e com saudades da xaninha e o pior...nem sei bem porquê!

    São aqueles momentos...amanhã estarei mais animada!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  107. Caros amigos,

    Os testemunhos de hoje são me muito familiares.. no meio desta história tão triste da Xaninha acabei por realçar algo positivo... saber que afinal existe pessoas boas pessoas sensiveis ao sofrimento alheio... eu que achava que esta sociedade era egoista e eu era a ave rara que tomava as dores dos outros as minhas... claro que católica como sou ainda vejo bondade mas na sua grande parte esta generosidade é mera vaidade para ficar bem na foto da sociedade...

    Arranjei amigas e mais do que tudo percebi-me que afinal os meus sentimentos eram normais e não era mais uma patologia psiquiatrica como me tentaram fazer crer...

    O dia 18 de Maio foi marcante para mim... tal como disse a Ana posso viver 100 e não me esqueço daquelas imagens...

    Os dias que seguiram foram críticos o meu pensamento estava sempre na Xaninha e na sua familia ... chorei muito passei muitas noites sem dormir a rezar e a pensar como trazê.la de volta... enviei mails de pedido de ajuda distribui petições... a nivel pessoal fiquei desligada ... passei muito tempo na net sedenta de noticias da Xaninha e no trabalho redzi muito a minha produtividade... sem falar no meu estado de espirito que todos notavam...

    Passados 4 meses... a minha angustia mantêm-se e sempre que desanimo há uma palavra amiga que me dá força... ela vai voltar ... a justiça vai ser reparada...

    è esse o meu desejo é esse o pedido que faço a Deus : Que a Alexandra regresse a sua terra Natal - Portugal e as familias vivam em paz.
    seja o primeiro passo para este grupo a "nata" da sociedade se una para ajudar as crianças...

    As crianças são uma heroinas todas tem o direito de serem felizes e nós o dever de as fazer-mos felizes...

    UM GRANDE BEIJINHO AS MINHAS AMIGAS DA PELA ALEXANDRA

    UM ABRAÇO E FORÇA A FAMILIA PINHEIRO E ADM DO BLOGUE

    UM BEIJO ESPECIAL A XANINA Sê FORTE MEU DOCE O TEU ANJINHO DA GUARDA PROTEGE E DEUS E NOSSA SENHORA DE FÁTIMA VÃO AJUDAR-TE A REGRESSAR.

    PAULA ODV

    ResponderEliminar
  108. Olá,

    O que aconteceu com a Alexandra nos entrou por casa através da TV, mas infelizmente sabemos que tantos, tantos casos existem por aí.
    Eu penso que foi mesmo traumático para nós, sociedade, ver com os nossos próprios olhos aquela situação surreal acontecer com toda a "legitimidade". Para mim foi um desmoronar de qualquer resto de respeito que eu possuía pelo judiciário. O que aconteceu não foi pouca coisa, um caso passageiro, uma polémica qualquer, basta ver as voltas que a Rússia tem dado para apresentar um final feliz.

    Como já foi falado acima, é impressionante ver como este assunto, protecção de menores em risco, nunca é debatido a fundo e não é pauta sequer de programa de governo a ser falado em debates. Depois ainda fazem sondagens para saber quem ganhou... Penso como aquele outro que diz, quem ganhou eu não sei, quem perdeu eu tenho a certeza, nós.
    O que é mesmo curioso, é que a infância é uma das coisas que já pertenceu a todos um dia. Eu vejo claramente que os dirigentes são bem distantes de vários problemas da sociedade, porque simplesmente nunca passaram por esses problemas. Muitos são filhos, netos de políticos, estudaram, conseguiram um diploma e imediatamente seguiram a carreira na política. Nunca viveram como cidadãos comuns...Mas todos tiveram infância caramba!
    Começo a pensar no que Eduardo Sá disse no artigo que coloquei lá em cima. Há uma discriminação com essas crianças. No fundo são tratados como cidadãos de segunda. Lembram-se do caso tristíssimo da Madie? Pois é. Filha de gente rica e influente e organizada. Até fundos bem recheados eles conseguiram.


    E a 'nossa' Alexandra ?? uma espécie de gata borralheira do século XXI (perfeitamente adaptada, não nos esqueçamos).

    Obrigada a todas que compartilharam esses comentários, vamos aliviando um pouco essa tristeza. Como diz uma música que gosto muito, o solidário não quer solidão!

    Abços

    ResponderEliminar
  109. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Temos que manter a esperança e ter forças para lutar

    Para ti minha querida muitos beijinhos. Estás sempre no meu coração

    ResponderEliminar
  110. BOM DIA A TODOS

    Deua é grande. Tenho fé que talvez agora vá
    tudo pelo melhor.

    Adm do blog, vocês são o máximo.
    Não há dúvida que o segredo é a alma do negócio.

    Um abraço grande

    Um beijinho para ti Xaninha. Oxalá to possa dar em breve.

    Isabel Ferreira

    ResponderEliminar
  111. Querida Xaninha

    Bom dia

    Bom dia amigos

    Paula ODV ao ler o teu comentário não pude de deixar de me comover.

    Como partilho os mesmos sentimentos!

    Tambem percebi e agradeço que ainda haja pessoas que pensam e sentem como eu.

    As amigas que fiz ajudam-me e reforçar ainda mais estes sentimentos que sempre senti pelas pessoas e tudo o que posso fazer por elas.

    Obrigada por me darem apoio.

    A Xaninha está sempre no meu coração e no meu pensamento.

    Tomei-a como um membro da familia, mas da familia diária, se me faço ententender.

    Todos os dias de manhã à noite penso como estará, onde estará. Se está bem, se... se...

    Por ti, meu amor não vou desistir nunca.

    D. Florinda e Sr. João um beijo amigo e contem sempre comigo!

    Que a Xaninha regresse à sua terra natal e viva em paz com as suas familias.

    Peço a Deus que regresses depressa para ver o teu sorriso lindo e o teu olhar brilhante.

    Amigos e Adm. do blog obrigada por tudo o que têm feito e contem sempre comigo!

    Um beijo Xaninha

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  112. Tudo tem o seu tempo determinado por DEUS debaixo do sol,não se pode tirar ou acrescentar simplesmente aceitar,já lá vai muito tempo talvez demais só DEUS sabe mas se as suas orações fossem imediatamente respondidas o mundo nunca teria ouvido acerca da paciencia de Jó,vencer o mal com o bem onde há ódio que haja amor,guerra haja paz sabendo que o choro pode durar uma noite nas a alegria vem pela manhã,a saudade traz consigo a força para viver o presente e olhar para o futuro é essa força que espero que tenhas xaninha DEUS te guarde e abençõe. PAULO A

    ResponderEliminar
  113. Bom dia a todos os Amigos de Xaninha !

    As vossas lágrimas são as minhas lágrimas e a vossa esperança é também a minha esperança !

    DEUS te abençoe e te proteja, Xaninha querida. Não estás só. A distância diminuiu, porque vamos ao teu encontro. Todos os dias, estás no nosso pensamento, nos nossos sonhos. Todos queremos ver-te feliz !

    Família Pinheiro, muita coragem nas vossas decisões, sejam elas quais forem.

    Srs Adms, e todas as pessoas que lutam "nos bastidores" - que Deus continue a iluminar todos os v/caminhos para levar a felicidade a esta princesa e suas famílias.


    *** Li algures que "uma sociedade só é completamente evoluída se o fôr também a nível moral e espiritual, senão desmorona-se a qualquer momento a partir da base do seu pedestal".


    Um abraço a todos
    do Algarve

    ResponderEliminar
  114. Bom Dia, já não escrevo ha algum tempo, mas tenho acompanhado e como todos os que apoiam a causa continuo esperançada com o regresso da Xaninha.
    Acabei de ler a notícia do JN que dá conta da visita da avó Olga ao Porto, espero que tenha ficado bem impressionada e que o empenho de todos os que tornaram esta visita possível não tenha sido em vão.

    Uma vez mais um Bem Haja aos administradores do Forum.

    Verónica

    ResponderEliminar
  115. Caros senhores, visitei este blog hoje por curiosidade sobre o assunto e resolvi partilhar a minha opinião sobre o mesmo.
    Eu compreendo e concordo que o amor que se sente por uma criança não surge só por quem lhe dá a vida, mas também por quem cria e educa a criança, portanto, compreendo e aceito que o casal que acolheu a Alexandra sinta amor, carinho e saudade da menina.
    Claro que todos queremos o melhor para as crianças, por isso, devemos ser frios e calcular exactamente o que é melhor para cada um. Se a Alexandra estaria melhor em Portugal? Provavelmente. Mas se está mal com a mãe... ninguém o pode afirmar verdadeiramente.
    Reparem, nós não precisamos sair do nosso país para encontrar inúmeros casos em que a intervenção da justiça seria necessária, ou às vezes bastava somente existir alguém que tocasse na consciência dos que procedem de forma errada.
    Organizam manifestações pela família de acolhimento da Alexandra que com a partida dela para a Rússia deixaram de ter contacto com ela, mas, que dizer dos pais que vivem privados de ver e estar com os seus filhos porque as mães usam as crianças como arma de vingança? Vamos manifestarmos então também por eles!
    Eu sou mãe e jamais usaria um filho para atingir, magoar, torturar, me vingar do pai. Que mãe seria eu então? Provavelmente, existem até pessoas aqui envolvidas que lutam pelo regresso da Alexandra para junto da família de acolhimento e privam os seus filhos de terem contacto com os pais.
    Todos temos o dever de zelar pelo bem estar físico e psicológico das crianças e nesse sentido, até concordo que do modo que fizeram foi brutal para a menina. Mas, e se não tivessem passado as imagens da menina a chorar e a gritar na televisão? Se não existissem apenas por parte dos media a exploração de sentimentos em busca de maiores audiências, será que o caso seria assim? Será que vocês todos que participam neste blog e nesta luta estariam cá? Claro que não! Sabem porquê? Porque não sabiam! Mas sabem, o mesmo acontece com centenas de crianças, que choram e gritam, porque são privados dos pais, ou assistem a discussões e agressões entre os projenitores. Mas esses, que ninguém filma e passa na televisão, quem se manifesta por eles, ou cria blogs ou faz alguma coisa para os ajudar? Ninguém ou quase ninguém.
    Lamento a minha franqueza, mas a mim a hipócrisia incomoda-me! Incomoda-me que por uns façam tanto e por outros não façam nada! Digam-me, vão continuar apenas a lutar pela Alexandra? Se querem lutar pelos direitos das crianças, lutem também por aquelas que são vítimas diárias de mães descontroladas e vingativas que manipulam as crianças psicologicamente contra os pais, porque não aceitam que, se não se entendem como homem e mulher têm a obrigação de se entenderem como pai e mãe, que usam das crianças sem perceberem o mal que lhes fazem privando-as do pai (apenas digo mães porque em Portugal, 90% das mães é ficam com a guarda dos filhos).
    Já pensaram que, se mudassem as mentalidades dos juízes que até o caso da Alexandra teria sido diferente? Que podem existir pessoas capazes de cuidar e amar sem ser somente a mãe? Repito, eu sou mãe, mas observo na minha profissão tantas injustiças, que tenho de obrigatóriamente questionar esta tendência. E castigos, penalizações por incumprimentos? Não existem para as mães, sabiam? Talvez devessem dizer isso à Natália para ela não ter tanto receio de regressar a Portugal e perder a filha.
    Finalizando, respeito que tentem ajudar a família que está a sofrer, mas já agora, aproveitam este mediatismo para tentarem ajudar tantas outras crianças que sofrem neste país às mãos de mães e pais sedentos de vingança e esquecidos de colocarem em primeiro lugar aquilo que vocês aqui procuram, o melhor para uma criança.

    ResponderEliminar
  116. para a Claúdia

    se conseguirmos (contribuirmos)para salvar uma (1) criança (alma), na nossa vida, já valeu a pena viver....
    Todos nós sabemos que há muitas crianças (almas) para serem ajudadas, quem dera podermos ajudar todas...
    Resolvemos começar por a Xaninha ...
    Ela é que nos tocou no coração, se calhar não foi por acaso....

    ResponderEliminar
  117. Olá a todos

    Acabei de ler que a avó da Xaninha esteve cá em Portugal entre 13 e 16 deste mês. Não queiz se encontrar com o Casal Pinheiro. que mal lhe fez esta familia? Só fez bem tanto à Xaninha como à Natália. Alguem sabia que a avó vinha cá?
    O que veio cá fazer?
    Por favor digam alguma coisa.
    Se quizerem para o meu email isabelbodiao@gmail.com
    Venho todos os dias visitar o blog, muitas vezes não comento porque leio os comentários e correspondem aos meus sentimentos.

    Força pessoal do blog, força Casal Pinheiro e para ti Xaninha um desejo muito grande que as coisas se resolvam rapidamente e beih«jos grandes

    Isabel Bodiao

    ResponderEliminar
  118. Esqueci de mencionar, quando da decisão do senhor juiz levando em consideração em primeiro lugar os laços biológicos:
    Esqueceu o Meritíssimo Senhor Juiz que: “A criança deve – em todas as circunstâncias – figurar entre os primeiros a receber proteção e auxílio.” … “A criança deve ser protegida contra toda forma de abandono, crueldade e exploração.” … “O interesse superior da criança deverá ser o interesse director daqueles que têm a responsabilidade por sua educação e orientação” … “A criança necessita de amor e compreensão, para o desenvolvimento pleno e harmonioso de sua personalidade … num ambiente de afecto e segurança moral e material” … “A sociedade e as autoridades públicas terão a obrigação de cuidar especialmente do menor abandonado ou daqueles que careçam de meios adequados de subsistência.”

    ResponderEliminar