quinta-feira, 3 de setembro de 2009

"curiosity killed the cat"


Este é um processo longo... uma luta que sabemos que tem de ser encarada como constante e persistente e principalmente uma luta que deve ser travada o mais discreta possível.
Por vezes a comunicação social é necessária... noutras alturas... é necessária... mas mais tarde...
Todos nós como seres humanos somos curiosos, aflitos por saber o que se passa, quem disse o quê, quem fez o quê e porquê. É natural, é normal e é humano.
Mas neste caso em particular e utilizando uma expressão inglesa "curiosity killed the cat", traduzindo, a curiosidade matou o gato, temos o dever, corrijo, a obrigação de tentar manter a nossa curiosidade dentro dos limites.
Por isso pedimos a todos vocês que nos acompanham diariamente, semanalmente, ou simplesmente que nos acompanham, para que consigam filtrar todas as notícias que vão aparecendo e nem depositar todas as esperanças numa notícia para logo a seguir ficar desapontadas noutra.
Muito do que tem aparecido nos meios noticiosos, inclusive russos, ou são tendenciosos, ou meias verdades, ou verdades muito atrasadas.
Aqui no blog temos tentado transmitir todas as informações que não prejudiquem o andamento deste processo ou então transmitimos informações á medida que saem a público e já não nos seja possível manter segredo e que sabemos corresponder á verdade.
Todos nós continuamos com a mesma força de ínicio e só iremos parar quando se concretizarem todas as nossas medidas. Por detrás de nós existem todos vocês e muitos mais anónimos que fazem com que a esperança de ver-mos o sorriso da Alexandra perto de nós se mantenha acesa.


Bem hajam...

214 comentários:

  1. na foto do meio a menina está muito bonita, mimosa, bem-disposta e cheia de vida, que idade teria quanto foi tirada?
    Neste link do Blog Russo de apoio à Alexandra, tem uma foto com os pais biológicos em Portugal quando ainda era muito pequenina, reparem na vivacidade e expressividade dos olhos, uma "força da natureza" uma lutadora e uma sobrevivente.

    LINK: http://www.yar.rodgor.ru/news/yar_gorod_oblast/6187/

    ResponderEliminar
  2. Olá
    Pois eu logo vi que as noticias que andam a sair não devem ser levadas tão a sério. Por isso disse no post anterior que estranhei o facto de quando os jornais lançam noticias desfavoraveis ninguem acredita neles mas quando dizem o que querem ler todos acreditam e começam logo a fazer uma festa!!... muitos não gostaram do que eu disse nem de eu não acreditar na noticias da avó... Mas estava só a tentar alertar todos para este facto mencionado neste exacto post.
    Estava toda a gente entusiasmada demais e mesmo sem os admin deste blog terem confirmado as noticias toda a gente estava a acreditar no que dizia um jornal.
    Não sei o que é verdade e o que não é. Sei o que leio e opino consoante aquilo que acho, não esperando que gostem ou não daquilo que eu digo, pois não estou aqui à espera de ser aceite por ninguém.
    Fiquem bem

    ResponderEliminar
  3. Estou cada vez mais certa que esta luta se está a travar com «avanços e recuos»...é normal
    Importa é NÃO DESISTIR,
    não deixar que o cansaço e desanimo levem a melhor

    Como disse o Pai da Xaninha:
    QUEM AMA NÃO DESISTE

    Força Familia Pinheiro!
    A vossa menina PRECISA de vós mais do que nunca

    ResponderEliminar
  4. Agora estou apreensiva com a detecção da Natália pela policia local

    Será que a Alexandra corre o risco de ser retirada à Natália e vã parar a uma instituição?

    Será possivel?!

    ResponderEliminar
  5. resposta a Universalista, na questão a mim formulada:

    O que provavelmente aconteceu foi uma história de emigração que não correu bem.
    Lembremo-nos que eles devem ter chegado a Portugal por volta de 2002 e em 2003, quando nasceu a Alexandra, já as coisas não estavam bem em Portugal (por exemplo, não houve quaisquer aumentos de vencimentos de funcionários públicos, aliás estiveram congelados por 3 ou 4 anos, as progressões nas carreiras foram congeladas, etc.) enfim alegada falta de dinheiro (mas para o futebol havia, e muito).
    Some à dificuldade económica, a ganância patronal, que explora ao máximo e trata o trabalhador como quer e lhe apetece (antigamente havia o proletariado, o capitalismo moderno, criou o precariado).
    E o facto de eles estarem em situação de emigrantes ilegais também não ajudou em nada. Vítimas fáceis para empregadores sem escrúpulos.
    Sem dúvida alguma, ambos progenitores estão precocemente envelhecidos, cabelo todo branco aos 34 anos não é normal.

    O país em que vivemos pode ser comparado a um velho, que simultâneamente é cego, e mau.

    Há piores, mas também há melhores.

    ResponderEliminar
  6. resposta a nela:

    a "detenção" não significa que esteja detida (presa) foi só prestar esclarecimentos.

    A Milícia (Polícia local) anda atenta, o que por sí, é bom.
    Desde que não exista nenhum esquema engendrado pelas Autoridades de poder acima da Polícia com o intuito de retirar a criança à Natália, para desse modo impedir um eventual regresso a Portugal, tudo bem.

    ResponderEliminar
  7. Se a Alexandra for entregue ao Estado Russo,
    está perdida...

    Prefiro vê-la na Russia com a Avó e a irmã carinhosa e ajudá-las à distancia.

    Estou confusa e muito preocupada...

    ResponderEliminar
  8. Cristina já lhe respondi.

    Vox é precisamente esse o meu receio!

    ResponderEliminar
  9. Ola amigos,

    Cada vez que vejo estas imagens mais desejo que o regresso da Xaninha seja rápido.

    Acredito que estamos a curtos passos de concretizar este desejo que é de todos nós... e ajudar não só a Alexandra mas também a sua mãe que definitivamente padece de graves problemas psiquiatricos... consequencia ou não de uma vida dificil... não interessa ... interessa sim proporcionar ajuda a esta mulher de refazer a sua vida e consequentemente a vida de duas crianças: Valéria e Alexandra. Já o disse, esta mulher apesar de tudo gerou dois seres humanos excepcionais!!

    Vox, claro que condeno a ganancia patronal que admito que existe em muitas empresas, mas não em todas. Um grande problema desta sociedade é a falta de formação e educação que passa de geração em geração... esta falta de formação conduz aos vicios, a mendicidade e a criminalidade...
    No meio desta dificuldade económica que definitavemte existe,para mim ela afecta muito mais a dita classe média que sobrevive de ordenados mediocres que nem sei como chegam para alimentar e educar os 2 filhos e abriga-los num T2, que só este come quase a totalidade de um salário. Agora temos aqueles que se dizem explorados e faltam continuamente ao trabalho só para ver se são despedidos para viverem à custa de subsidios e andarem de taberna em taberna a beberem e a fumarem e não se preocupam minimamente em alimentar ou educar os filhos que já lhes perderam a conta e o rasto e os entregam a criminalidade... a única ajuda que esta gente quer não é a cana e uma explicação de como pescar mas sim o peixinho amanhado e do alto mar... esta é uma realidade que conheço... mas que esta em todo lado... não sei se os pais biológicos da Alexandra se enquadram neste retrato social... mas foram muito ingratos com os pais afectivos da Alexandra que mesmo assim ainda lhes estende a mão... enfim foi um desabafo... ~

    Acima de tudo ... desejo que a Xaninha volte depressa e dou a minha total confiança ao trabalho que esta a ser realizado mesmo não sabendo de promenores ... sei que estão a lutar pela Alexandra e por todos nós... vós tambem estais nas minhas orações...

    ANJO DA GUARDA
    ALEXANDRA COMPANHIA
    GUARDAI A SUA ALMA
    DE NOITE E DE DIA

    E VOLTA DEPRESSA!!!

    beijinho
    paula ODV

    ResponderEliminar
  10. Sabes Universalista... eu sempre recusei a suspeita de conspiração russa ... acho que eles tem muito mais em que se preocupar... porem agora já nem sei em que acreditar... mas continuo achar que este caso esta a ser uma mancha na Russia pois revelou uma realidade Russa que não os deve orgulhar nada... alcool... miséria...

    Fico dividida nos meus pensamentos...

    a única coisa que nunca ficou esclarecida foi o porquê daquele programa televisivo em que a Natália participou e foi enxovalhada nunca foi transmitido..

    paula odv

    ResponderEliminar
  11. Boa noite!

    Penso que o Fandral nos quer transmitir muita coisa...vale a pena ler com atenção.
    Alguém já terá pensado (e acho que sim!) como eu penso que, quando começam a sair tantas notícias, não será por acaso? Deixo a questão!

    Adms do Blog, Família Pinheiro, continuo, tal como muitos, convosco!

    Teresa

    ResponderEliminar
  12. Sim, continuamos aqui convosco. "Água mole em pedra dura, tanto bate, até que fura!" e "O segredo é a alma do negócio!" , claro que nós às vezes somos muito chatos e fazemos muitas perguntas, mas é que esta espera dá cabo de nós. Muitos cumprimentos para vocês e muita força, que nós torcemos pelo mesmo objectivo.

    Um beijinho para a Xaninha.

    ResponderEliminar
  13. Acho que sim frandal, o segredo agora é a melhor arma, se é para o bem da xaninha tenho
    paciência e aguardo.

    CONFIO EM VÓS.

    Raquel

    ResponderEliminar
  14. Força Adm. do Blog.
    Força casal Pinheiro não desistam.
    Minha Princesa hás-de voltar.

    Estou com vocês sempre.

    Nina

    ResponderEliminar
  15. Xaninha é para que saibas que estamos cá para te apoiar sempre fica bem

    ao Admt do blog um grande abraço

    para a F.Pinheiro muita força e um abraço nunca os vou esqueçer são maravilhosos


    do algarve Marianenes

    ResponderEliminar
  16. Olá boa noite, Amigos!

    São sempre notícias muito preocupantes... mas a Xaninha continua a aguardar pela luta dos pais do coração! Ela própria gritou por socorro!

    Vamos continuando por cá!

    Pela Xaninha!

    Paula de Coimbra

    ResponderEliminar
  17. sofia_fevereiro

    Não sei se foi o shostak que disse aquí (onde é que ele anda, estará de férias?) ou se lí num outro lado qualquer, que caso a Natália fosse dada como incapaz para criar a Alexandra, o direito a ficar com a criança, passaria para a avó.
    Caso a avó não pudesse, então iria para uma Instituição do Estado.
    Escusado será dizer que é péssimo para uma criança ir para um asilo. No entanto, segundo me disseram, mas não posso de modo algum afiançar, algumas dessas instituições funcionam de modo razoável (especialmente se forem para meninas), mas claro que falta sempre os amor dos parentes, os pais. Em muitos casos (e haverá cerca de 800.000 mil casos na Rússia, todos muito mais dramáticos do que o caso da Alexandra) é preferível estar num desses asilos os que com os pais, que maltratam, e chegam a deixar morrer de fome.
    Nesses asilos existe a possibilidade de alguém ir lá buscar uma criança para adopção e a família Pinheiro poderia ser candidata (bem sei que a lei Russa diz que a adopção por cidadãos estrangeiros, só é possível depois de esgotadas todas as possibilidades de adopção por parte de cidadãos russos, ou seja, só se ninguém na Rússia quiser adoptar uma certa criança, se poderá candidatar um cidadão estrangeiro, PORÉM ... segundo me disseram, é muito frequente cidadãos estrangeiros irem á Rússia e adoptar crianças.
    Claro que a melhor maneira de acelerar os procedimentos e facilitar a adopção é mediante (...) junto das entidades que devem ser contactadas, faço-me entender?

    Agora a questão já muda de figura (e passo agora a responder também ao Universalista) se a criança, fôr colocada na Instituição em determinadas circunstâncias, por exemplo, por determinação superior, em cumprimento de ordens de natureza política, aí ela estará mais vigiada e será quase impossível.

    Sinceramente não estou a ver, a não ser por pura maldade, ou por orgulho "nacionalista" e patriotismo ferido, que interesse terão as autoridades Russas em prejudicar a vida da Alexandra.

    Será porque o comportamento da Natália envergonha as autoridades russas? Então que castiguem a Natália! Pô ... que culpa tem a criança dos erros da mãe?

    Sinceramente, julgo que não haverá grande vantagem, nem interesse para as autoridades russas, em prejudicar a Alexandra, visto o caso ter grande visibilidade internacional (mas posso estar enganado, pode suceder que a criança possa ser vítima de um processo de "encobrimento" de responsabilidades, entenda-se, incompetências, a vários níveis).

    Que diabo:

    - Porque não colaboram as autoridades russas e portuguesas, no sentido de facilitar as coisas?

    - Porque tinha tanto tinhoso e tinhosa que se vir atravessar no caminho de uma criança que vivia em paz e sossego e tinha tudo para ser feliz?

    Seja como fôr: caso a Alexandra fosse para um orfanato, partiríamos para novas formas de luta, a saber: tentativa de adopção internacional, pressão junto das autoridades nacionais para tentar resolver o assunto a título diplomático, recursos para tribunais internacionais no âmbito da defesa de direitos humanos - com relação ao eventual internamento e ao processo kafkiano aplicado à criança, barulho junto da opinião pública internacional, cartas para todo o lado, e até Nações Unidas, se necessário fosse !!!

    ResponderEliminar
  18. Bom dia amigos

    Nem sei o que diga...

    Para ti minha querida muitos Beijinhos

    Solange

    ResponderEliminar
  19. Xaninha, estamos todos aqui, por ti!

    Que Deus ilumine todos os caminhos que percorrem todos os que, nos bastidores, estão lutando por que te seja devolvida a tua felicidade !

    Se tiver de ficar tudo praticamente em segredo, até tudo estar resolvido, eu sou uma das pessoas que não se importam nada! Se tudo fôr feito discretamente, sem alarde, tanto melhor.
    Estamos a falar de seres humanos, com a sua dignidade própria, que quanto menos expostos melhor.

    A tua felicidade é o mais importante, e o que é fantástico é que todos nós começámos por pensar só em ti, princesa linda, e hoje já nos sentimos envolvidos pela vivência da tua família na Rússia, e queremos sinceramente ajudar.

    Muita coragem, Família Pinheiro, muita coragem. Que Deus vos abençõe e recompense pelo Bem que fizeram e fazem a esta vossa filha do coração!

    Força, Srs. Adms deste Blog, são fantásticos. Bem hajam !

    Desejo um bom dia a todos os Amigos de Xaninha! Força Positiva!

    Lá diz o ditado : "Roma e Pavia não se fizeram num dia!"

    Um abraço a todos vós

    ResponderEliminar
  20. um bom dia apa a Xaninha.

    Continuamos a zelar por ti, que tenhas um bom dia de infantario junto das tuas amiguinhas.
    ´
    continuamos a acreditar no teu regresso.

    beijo do tamanho do mundo.

    Até mais,

    ResponderEliminar
  21. Olá amigos!

    Como se costuma dizer o que não nos mata torna-nos mais fortes...
    Estamos cá dispostos a sofrer, se isso implica que tudo corra bem.

    Gostei muito de ver a menina nestas fotos, como desejo que ela volte a sentir o abraço dos pais que tanto a amam...

    Nem quero pensar que a menina possa ir para uma instituição, seria sofrimento a mais separá-la novamente das pessoas que conhece e que ama, porque acredito que ela ama a Mãe e restante família, é o que acontece muitas vezes, amámos quem nos magoa.

    Força para todos!!!!!!!

    Até breve Xaninha!!!!!!!

    ResponderEliminar
  22. Querida Xaninha

    Meus amigos

    Partilho os comentários anteriores.

    A Xaninha pede para lutar-nos por ela. È isso que continuamos a fazer.

    Com tanto avanço e recuo o meu coração despedaça-me mas esta criança também me ensina a ser forte.

    Por ela vou buscar forças não sei onde, o vosso apoio, a vossa companhia tem sido importante para aguentar este barco.

    Não escondo, que a luta pela felicidade desta criança tem sido praticamente a prioridade na vida vida.

    Por isso continuem a continuar comigo todos os dias,na ajuda monetária, na ajuda emocial.

    A xaninha precisa de mim, precisa de todos nós!

    Quanto aos desenvolvimentos acredito que ainda com recuos, te continuem a avançar para um fim feliz que todos pretendemos.

    Para mim trazer a felicidade a esta criança é um prioridade cá em Portugal, mas se em última instância não for possível então a minha ajuda passará por lá.

    Abandoná-la, nunca!

    Entendem este comentário como um desabafo, e só isso e precisar de partilhar convosco estas emoções, considerando-os meus amigos.

    Meua amigos, só quero que as coisas se façam com o mais sigilo possivel para tudo correr bem.

    Um abraço e bem hajam.

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  23. ..." Nunca te imagines sem esperança, porque para todas as portas trancadas existem chaves...!"

    ...e nós não arredamos pé!!!

    Bem haja a todos!

    ResponderEliminar
  24. Bom dia a todos os amigos da Xaninha!

    De facto, por vezes ao lermos certas noticias, criamos expectativas e depois acabamos por colher desilusões...

    Devemos realmente ser mais precavidos e esperar que fontes mais fidedignas nos mostrem que realmente essas noticias são verdadeiras.
    No entanto, e falo por mim, é normal que sentimos atraidos a pesquisar novidades sobre a nossa menina! A ansiedade é enorme...afinal já lá vão 3 meses e meio...

    Diáriamente venho ao blog para ver se há novidades...mas nem sempre comento...muitas das vezes porque as palavras simplesmente não saem...

    Como um amigo me costuma dizer : A guerra não se vence de uma vez, mas sim de batalha em batalha!
    Não considero isto uma guerra, mas sim uma luta!
    Por isso, continuo aqui sempre, apoiando no que me for possível, lutando ao lado deste batalhão que se uniu em busca da felicidade e do bem-estar desta menina, conquistando cada batalha, para que no fim esta LUTA seja vencida!
    O nosso troféu será a felicidade da XANINHA!

    Xaninha querida, para ti vai um beijinho muito grande e um abraço apertado do tamanho do mundo!
    Estás para sempre no meu coração e no meu pensamento!

    A todos os amigos, um bem-haja!

    Pela Alexandra e para a Alexandra, SEMPRE, EMPRE, SEMPRE!

    Maria Eiriz

    ResponderEliminar
  25. Caros amigos

    Há uma questão que já foi levantada por muitos leitores e pelos administradores do blogue mas que agora assume extrema importância: trata-se da divulgação de informações que podem ser prejudiciais à causa. Faço "mea culpa" e reconheço que eu própria divulguei algumas que podem ter prejudicado os objectivos que nos propomos.
    De facto, como disse o Sr. Miguel Macedo, a nossa curiosidade por ser usada por pessoas que queiram "travar" o processo, uma vez que tanto o blogue como o chat são públicos (inclusive podem ser lidos por pessoas da Embaixada russa).
    Proponho, pois, um pacto entre os leitores: não divulgar informações que cada um encontre, seja na imprensa russa, seja nos blogues ou em outras fontes. Os administradores do blogue informarão com certeza quando se conseguir atingir algo importante.
    Da minha parte, a tradução do recente artigo publicado no jornal russo será a última.Mesmo assim, pedi a opinião dos administradores do blogue sobre a conveniência da sua divulgação.
    Penso que deverão compreender, pois a situação exige responsabilidade de todos nós.
    Cristina Mestre

    ResponderEliminar
  26. NATÁLIA ZARUBINA NÃO CONSEGUE ENCONTRAR TRABALHO
    Em Prechistoe, aumentam as emoções em torno da Sandra, a menina de seis anos.
    Olga Kuznetsova, Komsomolskaya Pravda - Yaroslavl — 02.09.2009
    Primeiramente, Natália arranjou trabalho numa empresa a fazer limpezas (lavar o chão). Mas, em vez dos quatro mil rublos prometidos (88 euros), só lhe pagaram dois mil. Agora na aldeia não há trabalho para Natália.
    O Serviço de Emprego queria propor-lhe trabalho no refeitório da escola e, posteriormente, num atelier de costura. No entanto, Natália não passou na junta médica e deixou de haver vagas quer num sítio, quer noutro.
    A presidente do distrito de Pervomaisk, Nina Goliadkina, prometeu acompanhar a questão do emprego de Natália. No entanto, para além do trabalho comunitário, o Serviço de Emprego não tem mais nada para lhe propor.
    A situação em que a família Zarubin se encontra é complicada, provavelmente também por causa da falta de dinheiro. Na terça-feira, 1 de Setembro, a jornalista do KP telefonou à Natália e pôde “observar”uma cena de família. Tendo bebido demais, o avô da Sandra começou a desatinar. O escândalo foi tal que foi preciso chamar a Polícia. Era já perto da noite e, naturalmente, a menina já estava em casa. Como se veio a saber hoje, 2 de Setembro, o Departamento de Protecção de Menores de Prechistoe não sabia do que aconteceu em casa dos Zarubin.
    “Não estou a par”, respondeu laconicamente a chefe do Departamento, Elvira Aguissova.
    Entretanto, a avó da Sandra, Olga Ivanovna, deverá dentro de alguns dias ir a Portugal para verificar as propostas feitas à família pelas autoridades locais.
    http://www.kp.ru/daily/24353/540943/
    MÃE DA SANDRA FOI LEVADA PARA A ESQUADRA 02.09.2009 11:06
    Na opinião de Natália Zarubina, na sua aldeia as pessoas começaram a persegui-la. Recentemente, Natália foi levada para a esquadra.
    Tudo aconteceu no fim-de-semana quando as filhas Lera e Sandra foram passear a Moscovo com a avó.
    “Nesse dia resolvi descansar e passar um bocado na companhia dos meus amigos”, conta a Natália.
    “Magoei um pé e voltava para casa a pé a coxear um pouco, já era tarde. Levaram-se logo para a esquadra, dizendo que eu ando a beber e miúdas andam não se sabe onde”.
    Ontem, o avô da Sandra ainda pôs mais petróleo no lume. Tendo recebido a reforma, resolveu relaxar um pouco. Bebeu e começou a gritar. A Natália teve que chamar a Polícia para ele se acalmar.
    “Eu estava na cama (do forno) a ver televisão, a Sandra estava na rua a andar de bicicleta ao pé de casa com a amiga”, conta a Natália.
    “Os agentes da Polícia levaram-me para a esquadra, /dizendo/ que eu sou má mãe, que estou deitada enquanto a miúda passeia sozinha. Querem que eu ande atrás dela? Na Polícia disseram-me abertamente para eu sair daqui, senão fazem-me a vida negra”.
    Mas Natália por enquanto não tenciona deixar a aldeia natal.
    Há muito que em Portugal estão à espera dos Zarubin. Lá estão prontos a receber toda a família e a garantir trabalho à Natália.
    “A minha mãe tenciona ir a Portugal dentro de dias”, diz Natália. “Foi ela própria que decidiu. Ela quer ver tudo aquilo que nos prometem”.
    http://www.yar.rodgor.ru/news/yar_gorod_oblast/6187/

    ResponderEliminar
  27. Bom dia!

    Com esta mensagem da Cristina, o cenário on de a nossa Xaninha vive é uma tristeza. Nem um soninho descansado deve poder fazer.
    Condeno vivamente este juiz que ditou a sorte a este ser inocente e muito querido para mim. Simplesmente tenho uma filha praticamente com a msm idade e imagino todos os dias a nossa Xaninha.

    Oh meu deus,ajuda-nos a resolver esta injustiça.

    Vivo amargurada cada dia que passa em não conseguir ver quando é que temos a nossa Xaninha junto de nós.

    Sempre que escrevo uma mensagem são lagrimas a escorrer pela cara.

    Não vejo o dia para a termos cá e a ir conhecer e brincar pessoalmente com ela.

    Um beijinho muito grande e muita coraja minha Princesa

    Cristina Fernandes

    ResponderEliminar
  28. Cristina Mestre

    Obrigada pelas noticias e percebo quando diz que será a ultima que fáz nestes termos.

    Partilho consigo a necessidade de haver a maior descrição e privacidade em tudo o que e estão a fazer, para trazer de novo a felicidade a esta menina.

    O que mais quero é que tudo se conjugue no sentido da xaninha regressar o mais depressa possível.

    Não comento as noticias, mas quero do fundo do coração que tudo isto acabe o mais depressa possivel para bem da nossa Alexandra.

    Familia Pinheiro continuo convosco.

    Administradores do Blog continuo convosco.

    Amigos continuo convosco.

    Xaninha, continuas no meu coração sempre e para sempre!

    Um abraço

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  29. Bom dia!

    Cristina Mestre,

    Estou complectamente de acordo consigo. Penso que o interesse da Alexandra tem de estar acima da nossa curiosidade e da nossa divagação por várias notícias.
    Um abraço,
    Teresa

    ResponderEliminar
  30. Cristina Mestre

    Permita-me ainda que percebendo as suas palavras, considero os seus comentários sempre muito válidos, pertinentes que nos dão uma visão da relaidade da russia, também para percebermos melhor como funcionam as coisas.

    Espero continuar a contar com a ajuda preciosa.

    Tenho muita consideração por si.

    Um abraço

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  31. Obrigada Cristina.

    Claro que é melhor que se opte pela descrição para que nada atrapalhe o trabalho de quem está a lutar pelo entendimento destas familias e o regresso da Alexandra.

    Já chamei várias vezes a atenção para este espaço ser um ponto de encontro de amigos da Xaninha mas também alvo de milhares de mirones cujo intenção desconhecemos.

    As últimas noticias deixam-me amargurada e cada vez mais ansiosa pelo regresso desta criança.

    Ontem escutei a minha filha ao adormecer a rezar e na sua oração dizia entre a ladaínha do costume... " ah.. e peço-lhe que a menina volte depressa da Russia..." fiquei tão emcionada e senti uma grande confiança que a Xaninha vai voltar.

    Alexandra, Deus te proteja e Nossa Senhora de Fátima ilumine todos os que te estão ajudar a regressar a tua terra natal. Que os Anjos e os Santos permitam o teu regresso em breve.

    Estamos a tua espera.

    Paula ODV

    ResponderEliminar
  32. Também não cosigo evitar as lágrimas...

    Sei o que é viver lado a lado com o alcoolismo, sei o que é não dormir uma noite descansada, sei o que é ouvir gritos motivados pelo álcool, por isso não posso deixar de estar muito triste, ansiosa, DESESPERADA para ver a Xaninha num ambiente tranquilo e feliz...

    A Natália começa a sentir-se encurralada, a Avó Olga já viu que afinal a filha mentiu, ou não se proporia vir cá... Vamos ver se realmente vem e com que opinião ficará.

    Cristina mais uma vez agradeço a ajuda prestada, e não vejo como pode sentir-se culpada, se as notícias saem antes na comunicação social, estão ao alcance de qualquer pessoa e penso que somos os primeiros interessados em saber.

    Mais uma vez:

    Força para todos!!!!!

    Até breve Xaninha!!!! (Acredito que sim)

    ResponderEliminar
  33. Olá a todos!

    Obrigada Fandral e Cristina Mestre pelos Post's.

    Só me apetece dizer, mais uma vez, FORÇA CASAL PINHEIRO E ADMINISTRADORES!!!!!

    ESTAMOS CÁ...SE PRECISAREM É SÓ CHAMAREM!!!!

    Pela Xaninha, SEMPRE!!!!

    Um abraço cheio de carinho e aguardamos novos desenvolvimentos (com calma)!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  34. D. Cristina Mestre, não se sinta culpada pelas suas traduções. Nós é que lhe agradecemos toda a sua colaboração, pois a maioria de nós (eu estou incluidíssima) não tinha ideia nenhuma sobre a realidade russa a qualquer nível - somente uma ideia sobre os anos do comunismo, guerra-fria e os livros do grande Leon Tolstoi...

    Sim, a discrição é o melhor método a partir de agora. E as nossas preces, mesmo que pareçam pueris aos olhos de muita gente, têm com elas o poder infinito do Amor, da amizade pura por uma linda menina. E o amor tudo pode, como diz São Paulo.

    Estendo os meus agradecimentos a todos os Amigos de Xaninha que nos têm esclarecido com os seus úteis e pertinentes conhecimentos ao longo destes meses. E a todos, os que como eu, não têm esses conhecimentos, mas contribuem com as suas preces, as suas lágrimas, a sua esperança renovada todos os dias.

    Que Deus ilumine e facilite todos os caminhos que levam à solução para devolver a felicidade a esta princesa!

    do Algarve,
    sempre com o pensamento positivo !

    Eugénia

    ResponderEliminar
  35. Gosto desta expressão:

    " Não digo a Deus que tenho um grande problema... mas digo ao problema que tenho um grande Deus"

    Xaninha,

    Quem te levou para aí não é mais forte de quem te vai trazer de volta.

    Da Russia a Portugal há muitos caminhos... nós escolhemos o do Amor e da Paz e esse é o caminho que entendemos ser mais seguro para ti minha querida... sê forte... falta pouco...

    És especial!!

    Familia Pinheiro, que Deus vos abençoe e vos dê muita força para terem a Vossa filha do coração mais pertinho de vós.

    Amigos do lado dentro do computador, admiro muito a vossa luta, força, tragam a Xaninha de volta!

    Amigos do lado de fora do computador, obrigada pelo apoio das vossas palavras e Força, havemos de ter a Xaninha de volta.

    Estamos a tua espera Xaninha...

    Paula ODV

    ResponderEliminar
  36. Boa noite a todos. Muita força, paciência e esperança.

    Um beijinho para a Xaninha, Lúcia e filhote.

    ResponderEliminar
  37. Boa noite!

    Apesar de nem sempre comentar, todos os dias venho ao blog. Não consigo evitar, nem quero!

    Quando pediu ajuda, Alexandra entrou nas nossas vidas. Eu não vou sair daqui enquanto não tiver a certeza de que ela está, finalmente, bem. Neste momento, quero reafirmar o meu apoio a todos os que lutam por ela. A Xaninha precisa de todos nós. As recentes notícias deixam-nos mais angustiados, mas, também nos deixam mais certezas: não vamos desistir. A situação que ela está a viver já não é nova para nenhum de nós. É público, há muito, que a Natália tem problemas com o álcool, que nunca se preocupou com as filhas. A única coisa certa que fez foi entregá-la ao casal Pinheiro, apesar de o ter feito sem os conhecer devidamente. Felizmente, foram (e serão) uns pais maravilhosos para a menina. Vamos rezar para que a avó seja aja com racionalidade e tome consciência que o regresso será o melhor para todos.

    Xaninha, querida, nós não vamos desistir de ti NUNCA!

    Força administradores do blog!

    Se precisarem de nós, já sabem, estamos aqui!

    Pela Xaninha, SEMPRE!!!

    Pombal

    ResponderEliminar
  38. Querida Xaninha

    Um beijo muito grande para ti.

    Por ti, pela tua felicidade vou estar sempre aqui.

    Contem comigo!

    A todos que estão a lutar por tornar esta felicidade novamente possível, um abraço e

    Bem hajam.

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  39. Meu Deus , ajuda a Alexandra a voltar para Portugal e ser feliz.

    Ines

    ResponderEliminar
  40. Александра,
    не забыть о вас

    Alexandra,
    não nos esquecemos de ti

    Alexandra,
    not to forget about you

    ResponderEliminar
  41. Boas,mais uma vez e nunca é de mais dizer os Srs Admin do Blog são os meus HEROIS.

    Sem voçês nada disto era possível,confio em tudo o que estão a fazer de olhos fechados.

    Força F.Pinheiro.

    A todos estes amigos muito obrigado por lutarem pela Xaninha

    ResponderEliminar
  42. A avó Olga já não vem para Portugal:

    http://www.svobodanews.ru/content/article/1814875.html

    http://yar.kp.ru/daily/24354/542098/

    Enquanto houver entrevistas para imprensa, isto não vai andar para frente.

    Deixar Xaninha na Rússia sem a avó (mesmo para poucos dias) não parece seguro.

    ResponderEliminar
  43. Boa noite!

    1shostak, de facto também não fico nada tranquila com o facto da menina ficar na Rússia sem a avó.

    Sabemos que a maior parte das notícias publicadas na Comunicação Social não são verdade. Vamos aguardar o desnrolar dos acontecimentos, confiando nas pessoas que estão a lutar pelo bem da Xaninha.

    Coragem para todos os que lutam e não desistem.

    Pela Xaninha, SEMPRE!!!

    Pombal

    ResponderEliminar
  44. muita força Xaninha estamos contigo sempre


    muito me custa este tempo de espera e sem saber o tempo mais temos de esperar a trazer de volta a menina que juntou e fez tantos amigos nem ela imagina as pessoas que conseguiu juntar e as amizades que por ela mesma fez nascer

    conheci pessoas maravilhosas desde a F.Pinheiro aos Admt do blog e a todas as pessoas que apoiam esta causa e continuam desde a partida da Xaninha e até hoje ainda cá estão por ela e por todos que a amam temos de dar valor a estas pessoas que apesar das suas próprias vidas e familia não passa um dia sem vir ao blog ou ao chat eu falo por mim só não venho quando não posso mesmo parece que faz parte do meu dia vir ver a Xaninha as suas fotos são lindas

    por ti cá continuamos Xaninha e não vamos nunca te deixar ver-te feliz e a sorrir é tudo que quero

    F.Pinheiro muita força e continuem a lutar pela menina que um dia ajudaram a ser feliz e o momentos de felecidade que todos juntos viveram um dia vai voltar e a dor que tomou conta dos vossos corações vai dar lugar á felecidade de ter a Xaninha de volta deus é grande contem com a nossa ajuda eu falo também pelos meus amigos pois sei que a opinião deles é igual á minha

    um abraço aos Admt do blog voçês merecem tudo de bom muita força para continuar


    Xaninha sempre sempre sempre estás no meu coração


    do Algarve Marianeves

    ResponderEliminar
  45. Se o motivo pelo qual a avó cancelou a viagem se prende com o facto de ter receio de deixar a Alexandra sozinha, porque não traz a neta com ela?

    ResponderEliminar
  46. Claro!!Eu logo vi que a avo não vinha, isso era mesmo uma utopia.
    Não tem nada a ver com a imprensa, isto não anda para a frente porque o caminho escolhido não está a resultar e está na hora de partir para outro.
    A bem, nunca vão conseguir recuperar a Alexandra. Com tantas propostas de "PAZ E AMOR" e uma nova vida para a Natalia, ha praticamente 3 meses e meio se ela não se decidiu nestes 109 dias quando se vai decidir?
    A Natalia é doente e problematica , ela nunca vai fazer nada para mudar, está na hora de aceitar isso.
    O destino da Alexandra vai ser o mesmo que o da Valéria se não se começarem a mexer de outra forma. Vai ser a avó a ficar com a custódia dela, porque estão a apertar com ela, e ela assim que vir que lhe tiram a miuda entrega-a á avó e avo também se apressa logo a ficar com ela. E aí é que nunca mais............
    Ponham o medo de lado e partam para o proximo passo. É muito bonito acreditar até ao fim, ter esperança e bla bla bla mas também existe a hora de aceitar a realidade e de poisar umas armas e pegar noutras e encarar de frente uma batalha mais dura.

    ResponderEliminar
  47. só quero fazer a correção numa frase para não haver mal entendidos

    por ti cá continuamos Xaninha e não vamos nunca deixar de te ver feliz e a sorrir é tudo que quero

    marianeves

    ResponderEliminar
  48. Vox pela tradução que eu fiz na net sobre o segundo link, não foi só o facto de deixar a Xaninha sozinha! Afinal, estava lá a Valéria.

    " Natalia Zarubina and her family at first refused to go to Portugal, but these days girl's grandmother Olga still decided to go abroad to negotiate. However, the trip to cancel.

    And probably two reasons for this. On the forthcoming visit my grandmother, Sandra learned immediately in Europe, and dozens of Portuguese journalists were already looking forward to her arrival. An elderly woman was confused. Yes, and to take serious decisions in the sights of TV cameras - scary.

    The second reason is also the home circumstances: on the eve of Natalia Zarubina arranged a little party with friends. In the house came shabby-looking men, who, together with Natalia drank alcohol. It looks like my grandmother still afraid to leave with her mum Sandra "

    Ou seja, a avó soube que já havia dezenas de jornalistas à sua espera na Europa, ficou receosa/confusa e também não queria tomar decisões na mira das câmeras de tv.

    Perdoem se a tradução não estiver perfeita, foi com o gogle. :S

    Sempre achei que não se ia conseguir nada por este caminho das negociações com a Natália e que se devia tentar outro caminho, tal como a Barbara diz em cima.

    PORÉM, se a avó abriu uma brecha é porque já topou que o que a Natália lhe contou não é de todo verdade...
    Por isso, se a avó já abriu os olhos, acho que se deve tentar negociar sim, mas com a avó!

    Negociar com a Natália sempre me pareceu impóssível, negociar com a avó são outros 500!

    Penso que não se pode desperdiçar esta hipótese, esta sim mais real. Só que há que saber afastar o medo e os receios da cabeça da sra.

    E principalmente...não atender o telefone à imprensa!! Blackout total!
    Ou atender e dizer: vai-me desculpar, mas não podemos prestar declarações. Por amor de Deus façam isto família Pinheiro.

    Mas atenção...sempre estudando outras hipóteses e não deixando passar o tempo limite.

    ResponderEliminar
  49. Boas,sempre cá e a todos muito obrigado por lutarem pela Xaninha

    ResponderEliminar
  50. Bom dia,

    Quero continuar a acreditar que estarão as coisas sob controle, ou seja, o timing...
    Sempre quis essa de "paz e amor", mas quando não é possível, não é possível.

    Continuo a aguardar.

    Abços e muita força para a família Pinheiro.

    ResponderEliminar
  51. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Para ti minha querida beijinhos

    ResponderEliminar
  52. A brecha aberta pela D. Olga é muito positiva.

    De facto, é por ela que passa a decisão do futuro da Xaninha.

    Continuem a apostar nesta via
    e da forma mais sigilosa possivel

    ResponderEliminar
  53. Vi agora no telejornal do canal 1 uma reportagem e estou em choque com as declarações da Natália...

    Conseguiu manipular a mãe, e teve o desplante de dizer as coisas que disse com um sorriso trocista!

    Já não sei que caminho é melhor. Aquela Natália é mto astuta e conseguiu levar a mãe a melhor para evitar vir curar-se da bebida.

    ResponderEliminar
  54. Querida Xaninha

    Um beijo grande para ti.

    Aqui continuam um grande grupo de amigos a apoiar tudo e todos para que sejas novamente feliz.

    Admigos do blog acredito e apoio tudo o que estiverem a fazer neste sentido.

    Familia Pinheiro continuo convosco.

    Pela felicidade da Xaninha apostemos na descrição e no sigilo. O mais que pudermos.

    È importante e decisivo para a sua felicidade.

    A todos que estão por bem por o meu bem haja.

    Bem sei que é demais angustiante, a minha vida deu uma volta, mas esta criança dá-me força para continuar.

    O objectivo da sua felicidade é a minha força.

    Um abraço

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  55. http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=20&visual=9&tm=7&t=Avo-da-menina-russa-cancela-viagem-a-Portugal.rtp&article=276683

    ResponderEliminar
  56. Casa de pedra cá em Portugal... Passar muito frio aqui...

    Não há comentário possível de se fazer.

    ResponderEliminar
  57. Carla foi o que senti na altura. Não há comentários possíveis de se fazer!
    Nem fui capaz de escrever o que ela disse.

    Outras coisas que me chamaram à atenção:

    1) A hiperactividade da menina. Ela era assim em Portugal?

    2) O jornalista a dizer que a Xaninha disse: " Agora é assim Lúcia..." repetindo talvez o que ouve dos mais velhos.

    3) O sim triste que ela diz, quando o jornalista lhe pergunta se ela fala ao telefone com a mãe Florinda.

    Uma coisa mto importante que me esqueci de dizer ontem. No fim do artigo do jornal Pravda diz:

    " No entanto, a família não teve despesas financeiras - a visita de três dias propostas para Portugal foi totalmente paga pelo grupo de apoio. "

    ResponderEliminar
  58. Boa noite.

    Afinal qual é o nosso papel nesta história?!?!
    bobo da corte ..... palhaços ......

    Que tal deixarmos as coisas arrefecerem e daqui a uns tempos ..... fazer novas propostas?

    Se eles se sentirem menos "importantes" vão dar o braço a torcer mais tarde.

    Ana

    ResponderEliminar
  59. Não achei a reportagem da RTP assim tão chocante... Já sabemos como é a Natália, ela quer sempre mais...E uma casa de pedra aqui em Portugal até é sinal de luxo, mas lá deve ser sinal de pobreza. Com a Natalia já não me surpreendo mais, ela é interesseira.
    Achei a Alexandra bem na medida do possivel e muito vivaça e divertida. Não diria hiperactiva. Todas as crianças são traquinas. E penso que ela já era assim cá.

    ResponderEliminar
  60. Marta conheceu-a cá?
    A minha pergunta era para quem a conheceu.

    Eu achei as declarações da Natália chocantes sim. Principalmente o ar de gozo da N., mas cada um tem o direito à sua sensibilidade penso eu.

    ResponderEliminar
  61. Pois eu disse "penso que ela era assim cá!" não disse que tinha a certeza. Pelas coisas que a D. Florinda diz da Alexandra, que ela sempre foi uma menina muito vivaça. E podemos ver isso nas fotos que estão disponiveis aqui no blog nota-se perfeitamente que é muito mexida.

    E a hiperactividade é uma doença que nasce com a criança, não surge de uma hora para a outra, a criança ou é desde sempre ou não é, por isso se ela é hiperactiva não se tornou na Russia, já o era cá.
    Mas eu acho que não passa de uma criança traquina, não podemos rotular uma criança como hiperactiva só porque a vemos sempre a correr e aos saltinhos, é muito mais sério que isso.

    ResponderEliminar
  62. Algumas crianças reagem de forma parecida com a hiperactividade "fisiológica" por problemas emocionais sim, Marta. Não sei se será o caso da Xaninha, acho que só a família poderia dizer alguma coisa sobre isto.

    Eu comentei até com o meu marido, que fiquei um pouco mais confiante em ver que a Xaninha está falante e a rir. Os avós também pareciam estar encantados com as graças que a menina faz. Mas também notei exactamente o que a Sofia disse, sobre o sim triste quando o jornalista falou da mãe Florinda.

    Agora o que a Natália disse é mesmo inqualificável. Desculpem, mas isso também é cultural?? Acho difícil.

    ResponderEliminar
  63. É preciso insistir com a avó. Convencê-la a vir ver com os seus próprios olhos. Ela sabe quais são as temperaturas mínimas que se atingem cá no Inverno? E lá? Alguma vaez cá numa casa de pedra coom lareira passa frio como passa lá naquela barraca a cair? è preciso ter muita lata para dizer que a casa é velha! Como se a que tem lá fosse muito nova. Está a cair! Como é possível?! Bem dizia o casal Pinheiro que a N. era muito instável. O pior é que o paleio dela para a mãe, aliado ao receio da mãe de enfrentar os Jornalistas, resultou no cancelamento da viagem. Não desistam. Insistam para que venha ver, para crer. Boa sorte. Torço por vocês e pela Xaninha. O que aconteceu ao filhote da Lúcia? Nunca mais i vi!

    ResponderEliminar
  64. Mas isso é outra coisa não é hiperactividade. A hiperactividade é muito mas muito mais que uma criança ser mexida ou não parar quieta. Por exemplo também costumam ser muito violentas coisas que não parece que seja, a menina parece ser muito meiga. Também têm dificuldades de aprendizagem, e eu fiquei surpreendida a vê-la dizer frases em Russo como se sempre o tivesse feito. Mas de qualquer forma a D. Florinda e o Sr João serão as pessoas indicadas para avaliar aquilo que vêm.
    Não podemos discutir o estado psicologico da Alexandra por escassos minutos de imagens.
    Aquilo que vimos tanto pode ser uma criança feliz e descontraida, como disse o repórter "Não parece uma criança infeliz, parece adaptada" ou uma criança confusa emocionalmente que se refugia nas suas brincadeiras .
    Eu prefiro acreditar na primeira...

    ResponderEliminar
  65. Chamou-me a atenção o facto dela estar activa demais, se quiser chamar assim. E também o facto de nem ligar aos chocolates que o jornalista lhe ofereceu, entregando-os num ápice à avó.

    Pelo que estudei em psicopedagogia, uma criança em depressão apresenta frequentemento sintomas diferentes do dos adultos, um dos quais é a hiperactividade.

    Se não acredita em mim leia:

    " As crianças mais novas, devido a falta de habilidade para uma comunicação que demonstre seu verdadeiro estado emocional, também manifestam a Depressão atípica, nomeadamente com hiperactividade. "

    in

    http://agvieiraleiria.ccems.pt/escola/depres.htm

    Com todo o respeito Marta mas, eu não rotulei a criança de hiperactiva. Apenas estou preocupada que a criança esteja a passar por uma fase depressiva, dado os sintomas que demonstra e toda a situação cruel pela qual ela passou.

    Sim, eu sei que " é muito sério que isso ", por isso mesmo perguntei se ela era assim cá em Portugal. Não me apressei a responder sem saber.

    Estou preocupada e por isso fiz a pergunta. Penso que não é crime.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  66. De maneira nenhuma é crime nem eu disse tal coisa.
    Apenas respondi à pergunta e disse que não me parece que seja hiperactiva mas apenas traquina. Não foi este o 1º video onde ela aparece assim, acho que em todos ela aparece a brincar e a correr, não me lembro de ter visto um video dela na Russia parada quieta. Eu acho que aquilo que se vê pode perfeitamente ser uma criança feliz, descontraida e já adaptada. É a minha opinião, não sei se é isso ou não mas espero que sim. Mas não quero com isto dizer que acho que ela está lá bem e deve lá ficar. Simplesmente acho que já se adaptou.

    ResponderEliminar
  67. Querida Xaninha

    Continuas no meu coração e no meu pensamento, sempre.

    Por ti, estou aqui sempre!

    Querida, tu és uma menina forte e fazes-nos fortes.

    Amigos continuem a acreditar.

    Amigos do blog, continuem, estamos convosco!

    Um abraço

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  68. Não tenho a certeza de que se tenha adaptado. Não se esqueça que a criança mudou para pior. Agora podem pesar alguns factores tais como, "Lavagem de cérebro" por parte da família russa" e também o facto de a criança se sentir, como hei-de dizer, "traída", por vários motivos, eis alguns: o facto de o Sr. João ter pegado nela e a ter entregue pessoalmente (na minha opinião, não devia ter feito isso) ter dito que ia buscar um cachorrinho logo que nascessem e não foi, e por aí adiante.

    A questão da possível hiperactividade (que eu não sei se existe ou não) talvez possa pode ter possível explicação, do seguinte modo:
    a) reacção da criança, para chamar a atenção.
    b) reacção da criança, como forma de reacção às circunstâncias em que foi colocada.

    Alguns factos sobre crianças:

    Experiência como factor essencial na ligação afectiva.
    Crianças nos primeiros meses de vida não têm preferência pelos pais biológicos em detrimento de estranhos e são igualmente amigáveis para todas e quaisquer pessoas que as tratem bem. Preferência por determinadas pessoas e comportamentos que solicitem atenção e cuidado, desenvolvem-se após um período de tempo.

    INTERACÇÃO SOCIAL COMO CAUSA DE LAÇOS.
    AS CRIANÇAS TORNAM-SE CHEGADAS A ADULTOS QUE SÃO SENSÍVEIS E RESPONSIVOS EM TERMOS DE INTERACÃO SOCIAL, E QUE SE MANTÉM COMO CONSISTENTES DISPENSADORAS DE CUIDADOS POR ALGUM TEMPO.

    Quem puder ler em inglês, leia os depoimentos dos dois psicólogos noruegueses (Seltzer e Reigstad) no caso Johansen v. Norway, no Tribunal Europeu.

    Seltzer: "She is today in the middle of a phase of development of her personal autonomy which, in order for her to develop without complications, depends on secure conditions and stable emotional continuity. In the short term there can be no doubt that the child would react with sorrow and emotion if she were now to be removed from her foster home".
    "If the child remains in the foster home and the foster parents continue to act as the [child's] foster parents, I consider that it would be impractical and possibly complicating if a person other than the foster parents were to assume parental responsibilities.
    I consider also that it would be in the best interests of the child for her to belong, fully, formally and uninterruptedly to one place".

    Reigstad: "Assessment of the question of parental responsibilities and adoption.
    When considering this question in the present case we find, in addition to the general consideration that in such cases adoption is always an advantage for the child, concrete and real reasons militating in favour of adoption.
    "In my view the best solution from the child's point of view would be to deprive the mother of her parental responsibilities and to allow the foster family to adopt
    the child. This would secure the child a stable and appropriate upbringing and would bind the child to its new family without reservation."

    LINK:
    http://cmiskp.echr.coe.int/tkp197/view.asp?item=1&portal=hbkm&action=html&highlight=Johansen&sessionid=29378489&skin=hudoc-en

    ResponderEliminar
  69. Bom dia!

    Mais um dia, mais uma semana, e se calhar mais um mês, que irá passar sem haver desenvolvimentos, mas eu continuo por cá até a Xaninha estar bem.

    Fiquei desiludida com o cancelamento da visita por parte da Avó Olga, no entanto dá-me a entender que há mais portas abertas que no início de tudo isto, uma terá sido fechada mas outras continuam por abrir e é nessas que é necessário investir!

    Gostei muito de ver a Xaninha, deu-me mais força, achei que estava alegre e bem-disposta, embora na hora de falar na Mãe Florinda ela tenha entristecido...
    Se esta reacção é psicológica não sei, no entanto nunca a vimos parada realmente, sempre foi muito activa e a D. Florinda já confirmou isso mesmo, que ela sempre foi muito vivaça.

    A todos administradores do Blog, um MUITO OBRIGADO, pela luta e pela persistência!

    Força para todos!!!!!!

    Até breve Xaninha!!!!!

    ResponderEliminar
  70. A menina obviamente procurou adaptar-se na medida do possivel.

    Mas quando lhe falam na Mãe Florinda é por de mais evidente a tristeza que lhe vai no intimo...
    o AMOR por uma Mãe é muito forte, é aquilo que nos estrutura por dentro.

    O seu «sim» quase inaudivel revela a mágoa que sente pelo afastamento da sua mãe querida.

    Foi uma crueldade afastá-la da mãe...
    maldito juiz!
    maldita impunidade de que goza!

    Mãe Florinda, força e coragem!

    QUEM AMA NÃO DESISTE

    ResponderEliminar
  71. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Para ti minha querida muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  72. Espero que esta menina volte bem depressa para perto de seus verdadeiros pais.

    ResponderEliminar
  73. estive a reler o veredicto (sentença) do caso Johansen contra Noruega, de que forneci o link acima, mas desta vez em francês, penso que a tradução para inglês, no site, não estava muito perfeita.
    Na decisão, refere-se (em francês):

    PAR CES MOTIFS, LA COUR

    1. Dit, à l'unanimité, que la décision de prendre en charge la fille de la requérante et son maintien en vigueur n'ont pas donné lieu à une violation de l'article 8 de la Convention (art. 8);

    2. Dit, par huit voix contre une, que, dans la mesure où elle a privé la requérante des visites à sa fille et des droits parentaux à l'égard de celle-ci, la décision du 3 mai 1990 constitue une violation de l'article 8 (art. 8);

    Tradução livre para português:
    Por estes motivos, o Tribunal,
    1. Decide, por unanimidade, que a decisão de tomar a cargo a criança e a sua manutenção em vigor [nota minha: pelas autoridades norueguesas que retiraram a filha à mãe biológica e a entregaram a uma família de acolhimento, tendo as autoridades em vista a adopção] não deu lugar a uma violação do artigo 8 da Convenção (art. 8º);
    2. Decide, por 8 votos contra um, que na medida, que [nota minha: a mãe biológica] foi privada de visitas à filha e de direitos parentais, a decisão de 3 de maio de 1990 (das autoridades norueguesas) constitui uma violação do artigo 8º (art. 8º).
    Porém, quanto a este aspecto, o Juiz Morenilla votou contra, nos seguintes termos:
    "4. C'est pourquoi je ne suis pas en mesure de suivre la majorité, qui estime que les autorités nationales, en privant la requérante de ses droits parentaux et de son droit de visite, ont "dépassé leur marge
    d'appréciation et enfreint par là même les droits garantis à l'intéressée par l'article 8 de la Convention (art. 8)".
    Tradução livre para português:
    4. É por isso que eu não estou em sintonia com a maioria, que estima que as autoridades nacionais (norueguesas), ao privarem a requerente dos seus direitos parentais e do seu direito de visita, ultrapassaram a sua margem de apreciação e infringiram por isso mesmo, os direitos garantidos pelo artigo 8º da Convenção.

    Factos, muito resumidos: a queixosa, Johansen, mãe biológica, abandonou o lar com 16 anos. Em 1977, tinha então 17 anos, deu à luz o filho "C" e os dois ficaram dependentes do auxílio de serviços sociais. A partir de 1980 em diante coabitou com um homem que a maltratava e ao filho. Ele foi condenado em 1983 a dois anos de prisão por uso de drogas. Em muitas ocasiões a assistência social ajudou Johansen a criar o filho mas problemas consideráveis bem como fricção entre a queixosa e as autoridades, surgiram. em Agosto de 1988, o filho começou a receber tratamento no Hospital psiquiátrico de Bergen. Em 1989 ele foi admitido numa escola especial, adaptada às suas necessidades. Em 14 de Novembro de 1989, o filho, que tinha então 12 anos, foi colocado numa instituição para crianças.
    Em meados de Novembro de 1989, Johansen, que estava de novo grávida, mudou de cidade e foi acolhida num lar para vítimas de maus-tratos domésticos. Em 7 de Dezembro de 1989 deu à luz a filha "S". Em 19 Dezembro 1989, a filha foi colocada num lar de acolhimento de curta-duração, ligado à Instituição
    Aline Child Care Centre. Os relatórios das autoridades foram no sentido de que a filha fosse para um lar de acolhimento, tendo em vista a adopção. A queixa apresentada por Johansen (a queixosa) era em relação a esta filha "S".
    LINK em francês: http://cmiskp.echr.coe.int/tkp197/view.asp?item=1&portal=hbkm&action=html&highlight=johansen&sessionid=29415377&skin=hudoc-fr

    ResponderEliminar
  74. Boa tarde resistentes,
    Correndo o risco de repetir-me nas poucas intervenções que tenho feito - concordo com vias paralelas para a devolução da felicidade à Alexandra.
    Só se deslocam jornalistas? O que dizem os pedopsicólogos russos de Alexandra? Que é normal em famílias caranciadas como a Zarubina... E o enquadramento de Alexandra em Portugal (outro país/língua, outra cultura, outras pessoas/afectos, etc.)? Não interessa aos adultos (russos patrióticos) mas é indispensável na análise do caso Alexandra.
    Não se pode sacrificar a felicidade de uma criança a favor da "honra" de uma nação...
    Bjs/Cmpts,
    Maria Ferreira

    ResponderEliminar
  75. Querida Xaninha

    Estás sempre no meu pensamento.

    Querida Xaninha não desanimes.

    Tens aqui uma AMIGA e tantos AMIGOS que estão a lutar por ti e te querem tanto!

    Amigos, a nossa menina continua a precisar de nós.

    Por mim não vou abandonar nunca esta causa.

    Pela sua felicidade, pelo seu bem estar, por tudo o que trouxer felicidade a esta criança, não vou desistir nunca!

    Por mais angustiante que ande, por mais triste que ande, amigos, a força da xaninha dá-me força.

    Olhar para aquelas imagens, dá-me vontade e força para não continuar.

    A fé move montanhas.

    O diálogo supera muitos obstáculos.

    Bem sei que é aniosamente terrivel, mas vamos ter muita fé e acreditar e dar força aos administradores do blog e aos pais Folorinda e João Pinheiro.

    Umidos, ultrapassamos melhor as dificuldades.

    Contem sempre comigo!

    Um abraço

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  76. D. Maria F,

    Com relação à pergunta o que pensam os especialistas (pedopsiquiatras), talvez seja bom relembrar e rever o programa da SIC, AQUI E AGORA, do dia 28-5-2009, moderado pelo jornalista Rodrigo Guedes de Carvalho.

    O programa está disponível da SIC on-line em vídeo de excelente qualidade e com a duração de 53 minutos e trinta segundos.

    Pode ser visto neste link (espero que funcione bem):

    LINK: http://sic.sapo.pt/programasInformacao/scripts/videoplayer.aspx?ch=aquieagora&videoId={FB41B348-CD2F-45D9-A429-4A3C62C82D8C}

    ResponderEliminar
  77. Boas tardes,

    Vox, eu já vi e revi este programa, onde o psicólogo Eduardo Sá, fala pouco mas diz muito.

    Eu sinceramente fiquei meia aparvalhada com a conclusão do jornalista da tal reportagem da RTP1 (vai reprisar agora). É complicado falar sem parecer que eu estou insatisfeita da Xaninha estar feliz. É óbvio e ululante que fico muito mais tranquila em ver que a Alexandra está tentando viver como qualquer criança e como muitos já aqui disseram, a saúde mental da pequenina deve-se e muito ao carinho que teve dos seus pais afectivos.
    Agora eu me pergunto o seguinte:

    - As notícias que sairam no tal jornal Russo sobre o episódio de alcoolismo do avô e a chegada da polícia à casa, é verdade ou não?

    Se é, aonde está a cobertura jornalistíca (daqui) sobre isto?

    - A ida da N. à polícia, por estar alcoolizada.
    - O facto de não estar ainda a trabalhar.
    - O facto da menina reclamar dos gritos.
    etc,etc,etc.

    O que estou querendo dizer é que não esperava que os jornais portugueses montassem um acampamento na cidade à espera dos acontecimentos, mas perturba-me o facto de fazerem uma reportagem simplista desse jeito. Junta-se a família toda, numa bonita tarde, filma-se a mãe a dar frutas do pomar à filha, elogia-se o estilo de vida 'livre' que as pessoas mais modestas têm e, pronto. A menina está bem e feliz e adaptada.

    É assim? Também eu quero a verdade. Toda. Se tudo está correndo bem com ela, eu quero saber e assim poder descansar. Se é só para "inglês ver", não podemos aceitar. Aonde está o jornalismo verdade?

    ResponderEliminar
  78. Boa tarde,

    Apesar de ter feito qualquer comentario nos ultimos tempos (poraque estava de ferias), sempre que podia vinha ver como estavam as coisas.
    Concordo quando nos dizem que a curiosidade matou o gato.
    Espero que esteja tudo a correr da forma prevista.
    continuo aqui se for necessário fazer barulho...
    Não devemos é deixar passar muito tempo pois tirando nós já niguem se lembra da Alexandra....


    Beijinho grande querida,

    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  79. Boa tarde!

    Carla como sempre faz questões muito pertinentes às quais todos gostariamos de saber a resposta...

    Contudo acho que tivemos um grande exemplo com esta desistência de vir cá da Avó Olga em como tudo pode cair em saco roto se for desvendado antecipadamente.

    Quanto à detenção da Natália e do Avô, parece-me ter sido verdade.

    Quanto ao bem estar da Xaninha... Alguém saberá???? Parece-me que as pessoas mais indicadas como referiu a Maria F, não fazem o acompanhamento devido e prometido à Alexandra, só eles saberiam responder a esta questão.
    Que ela parece bem parece, mas não será a tentativa de sobrevivência? E quando fala na Mãe Florinda, a tristeza na voz não esconde o que lhe vai na cabecinha.

    Agora que a peça agradará mais aos defensores da permanência da menina na Russia, acredito que sim, e eu não posso negar que ficaria mais descansada se tudo aquilo correspondesse à realidade, mas no meu interior sei que as coisas não são assim...

    ResponderEliminar
  80. Bom dia
    Relativamente ao facto de os jornalistas portugueses não relatarem a verdadeira situação em que se encontra a Alexandra, parece-me o seguinte:
    1- A reportagem do A. Muravich (que eu pessoalmente conheço bem) não pode ser objectiva porque ele, embora seja correspondente da RTP, é cidadão da Rússia (não é português), vive lá e naturalmente é pró-russo.
    2- O outro correspondente português do Jornal de Notícias (que também vive lá), Eduardo Guedes, já demonstrou a superficialidade e falta de objectividade, nomeadamente por omitir muitos aspectos.
    3- Não há lá mais nenhum correspondente permanente de meios de comunicação social portugueses, a não ser o José Milhazes. Como sabemos, o José Milhazes não quer tornar públicos todos os pormenores do caso, o que é compreensível.
    Para irem jornalistas daqui à Rússia é necessário um longo trabalho de preparação, para além de necessitarem de todas as autorizações das autoridades russas e de ser necessário saber russo para perceber minimamente o que se passa.
    Resta-nos a imprensa russa, que não costuma também ser muito objectiva.
    De qualquer forma, nesta etapa eu considero que o nosso desejo natural de sermos informados pela imprensa não deve sobrepor-se à conveniência de reserva que o processo necessita.
    Acho que toda esta mediatização pode, de certa forma, ser prejudicial, porque dá a conhecer às autoridades russas os planos e ideias dos administradores do blogue antes de estes se efectivarem.
    Cristina Mestre

    ResponderEliminar
  81. Olá a todos

    Não tenho feito comentários mas tenho andado a para das noticias. Eu nunca acreditei que viessem a Portugal. O Casal Pinheiro tem que lá ir conforme prometeram à Xaninha. Também fiquei curiosa de não ver o filho da Lucia. A Xaninha deve estar muito triste por os pais afectivos ainda não terem ido à Russia conforme prometeram. Não podemos desiludir a nossa princesa, força casal Pinheiro, tentem voçês irem ter com ela, levarem projectos com voçês e não esquecer levar amigos que falem russo.
    Aquilo que a Natalia disse nem merece comentários....

    Xaninha estamos aqui por ti, espero que não desistas, espero que um dia destes tu venhas a ter conecimento do esforço de todos para tu vires par Portugal

    Beijinhos grandes.
    Isabel Bodiao

    ResponderEliminar
  82. Penso que o último parágrafo do comentário da Cristina é fulcral.

    Foi um grande erro vir no DN que a avó ia chegar a Portugal dia 6. Como é que o DN soube? Alguém terá deixado escapar a informação.

    Daqui para a frente tudo o se que vir nos jornais convinha não colocarmos aqui, mesmo que estejamos todos a ficar quase "loucos"com esta situação.

    E principalmente, que os interessados não falem aos jornais e TV.

    ResponderEliminar
  83. Cristina Mestre

    Agradeço as suas palavras.

    Partilho a sua opinião de que toda esta mediatização pode ser de certa forma prejudicial.

    Acredito que os administradores partilham esta ideia também e confio plenamente neles.

    Acredito que a xaninha vai voltar.

    Um abraço

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  84. Boa tarde a todos
    Estive de férias esta semana e onde estava não tinha acesso à net mas todos os dias pensei como estariam as coisas.
    Depois de ler tudo fiquei apreensiva. Ainda não tive tempo de ir ver os links que indicam mas pelo que percebi isto não está a ir lá muito bem.
    São muitos "para cá e para lá" que nos deixam a pensar.
    A minha admiração para os Adm. do blogue que desde o 1º dia tanto se têm dedicado a esta causa.
    Por agora fico por aqui.
    Um abraço ao casal Pinheiro. Continuem sempre com a mesma força, que Deus há-de ajudá-los.
    Para a nossa Menina um grande beijinho.
    Aqui estou para o que for preciso.

    Isabel Ferreira

    ResponderEliminar
  85. Olá a todos!

    Também eu fiquei desolada quando percebi que a avó afinal não tinha chegado.

    Contudo, reli o que a Fandral escreveu na 5º feira e estou menos apreensiva. Penso que é muito importante lermos nas "entre-linhas". Vejam com atenção:

    "...pedimos a todos vocês que nos acompanham diariamente, semanalmente, ou simplesmente que nos acompanham, para que consigam filtrar todas as notícias que vão aparecendo e nem depositar todas as esperanças numa notícia para logo a seguir ficar desapontadas noutra..."
    "Todos nós continuamos com a mesma força de ínicio e só iremos parar quando se concretizarem todas as nossas medidas."

    OK FANDRAL!!! Mais uma vez, obrigada!
    Vou "aligeirar" a minha tristeza. Temos que manter o espírito positivo!
    Voçes sabem o que fazem. E eu cá continuo de pedra e cal e quero continuar a manter as expectativas em alta!

    Força a todos os amigos da xaninha!
    Não vamos desanimar!

    Muita força aos administradores e claro, ao nosso casal maravilha!!!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  86. Por favor não deixem passar o tempo viável para recorrer ao Tribunal Europeu.

    E, de facto, está na hora de alguém da família Pinheiro ir visitar a Alexandra (se não forem os país, que sejam os padrinhos, por ex.),penso que seria muito importante para que sinta que continuam a lutar por ela, e que se ainda não veio, foi porque a família biologica não o proporcionou. A Cristina Mestre não estará, por acaso, disponível para ir com a família? É que me parece a pessoa certa, pois conhece bem a mentalidade e é sem dúvida uma pessoa sensível, mas muito sensata.

    Por favor Cristina, perdoe-me o abuso, pela ideia, que se calhar é idiota, mas já me ocorreu há algum tempo..

    Força Alexaandra! Cada dia que passa está mais perto o teu regresso!

    ResponderEliminar
  87. Boa tarde!
    Após ver as duas reportagens da RTP1, a leitura que faço, é que se trata reportagens tendenciosas.
    Tendenciosas, porque tentam passar a imagem de que a menina está bem e enquadrada!
    Como já foi aqui comentado, as peças não falam da falta de condições, nem dos problemas causados pelo avô e pela Natália.
    É mais uma noticia, é RTP, e como diz a Cristina é um jornalista Russo.
    No entanto, gostei muito de ver a menina!
    Força Casal Pinheiro, força pessoal do blog, força amigos apoiantes.
    Continuamos aqui!
    SEMPRE PELA XANINHA!

    ResponderEliminar
  88. desculpem, não assinei o comentario das 15,58h

    Ana_Palmela

    ResponderEliminar
  89. neste link da RTP1 tem (ou deveria ter) a entrevista, GRANDE ENTREVISTA COM JOÃO E FLORINDA PINHEIRO.

    Eu não consigo abrir o video, gostava de gravar, vejam se conseguem.

    LINK: http://tv1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=25293

    ResponderEliminar
  90. Boas,

    Já à algum tempo que não comento! No entanto tenho lido todos os vossos comentários.

    O meu comentário é muito simples:
    Subscrevo totalmente o que foi dito pela Cristina...

    ResponderEliminar
  91. No Jornal da tarde da RTP 1 voltou a dar mais uma nova reportagem do Evgeni Moravitch, pode ser visto neste link, posicionem mais ou menos a meio do ecran, é quando começa a dar a notícia:

    LINK: http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=1098&idpod=29294&formato=wmv&pag=recentes&escolha=

    Francamente, não fiquei nada bem impressionado com o modo como a Alexandra atirou a cadela para o riacho.
    E já tenho visto outras imagens em que ela não tem lá muito cuidado com o bicho. Será que ninguém lhe explica que pode magoar o animal?
    Resumindo e concluindo: acho que o facto de andar a correr e brincar não significa mais que isto, andar ao Deus de Arã. Manifestamente, a criança já não mostra o aprumo que se nota nas fotografias tiradas em Portugal com a família Pinheiro. Pelo contrário, já se nota algum desleixo, e que anda negligenciada.

    Outra coisa: na reportagem, Alexandra diz que tinha cães em Portugal mas que já morreram. Quem lhe teria dito isso? Quando João Pinheiro mostrou na reportagem da RTP 1 a casa alugada, estavam lá dois cães. Eram Eram idênticos, e de grande grande. Que o Sr. João disse serem da Alexandra. Presumo que ainda estejam vivos e de boa saúde. Já quanto ao cachorro branco, único sobrevivente da ninhada nascida no país da balalaika, não sei se estará de boa saúde. De facto, não aparece.

    Quanto ao título que encabeça este quadro de comentários, nada mais apropriado. Apenas uma pequena correcção: a curiosidade matou foi a gata, não o gato. Falta saber quem assustou o felídeo. E tenho para mim que o mais provável é ter sido o URSO, e não meros jornalistas.

    ResponderEliminar
  92. Carla Buarque,

    esses "incidentes" que refere são verdade sim (apenas não posso confirmar que a Alexandra tenha reclamado dos gritos porque não lí isso em nenhum lado). Pode encontrar referências a isso na imprensa russa (existem links e quadros de discussão sobre isso no Blog Russo de Apoio à Alexandra, anexo a este Blog) e a própria Cristina Mestre creio que traduziu para português.
    A imprensa portuguesa não sei se se referiu a isso, a maioria das notícias que vão dando, acho que lhe são transmitidas pelo Sr. João. Pelo menos é o que eu tenho lido (JN, DN, Correio do Minho).

    ResponderEliminar
  93. em cima, no meu antepenúltimo post, "Eram" e "Porte" sairam em duplicado. As minhas desculpas, leiam "eram de grande porte".
    Efeito de estar a escrever num rectângulo minúsculo.

    ResponderEliminar
  94. Estimados, amigos, hoje, a página russa da Internet, a “Imprensa Livre”, publicou a entrevista com a Natália Zarubina, a mãe biológica da Alexandra (Xaninha) Tsyklauri, cujos pontos mais interessantes decidi traduzir para o português:

    Título: Natália Zarubina: estou sob vigilância constante, nem dá para tomar a cerveja!

    IL: – Natália, porque a sua mãe (avo da Xaninha) não foi a Portugal ver a casa que é oferecida à sua família?

    NZ: – Mudou de ideias, toda a gente está prestar a atenção demasiadamente grande à essa viagem. Por isso ela já não quer ira ao lado nenhum. Em geral, não queremos ir lá (a Portugal).

    IL: – Imprensa disse (http://spb.kp.ru/daily/24354/542098) que a avo da Sandra (Xaninha) recusou-se ir a Portugal, porque nas vésperas você organizou uma festança com os amigos e agora ela tem medo de deixar a neta consigo…

    NZ: – Aqui estou sob a vigilância constante. Não consigo aparecer na rua, na companhia dos meus amigos. Logo aparece alguém dos órgãos de protecção dos menores ou de uns comités e começa chamar a atenção, que tipo eu deixei a criança, que os filhos agora estão sem a protecção materna. /…/ Agora, por causa de uma visita a minha amiga, serei chamada no dia 9 de Setembro a depor na Comissão de Protecção de Menores.

    Ou por exemplo, um outro caso: /…/ no domingo passado, eu me encontrei com dois bons amigos meus. Nós ficamos, conversamos, tomamos as cervejas e eu fui para a casa. /…/ No caminho foi detida pelo carro – patrulha da polícia, que me levou à esquadra /…/ o investigador chamava a minha atenção: “como é possível, as crianças viajaram e você logo foi passear”? Mas porque não, pá? Será que vivo em um mosteiro? Tenho a sensação que vivo sob a prisão domiciliária ou que cumpri o termo prisional e agora foi colocada sob o controlo.

    IL: – Porque você continua a não trabalhar?

    NZ: – Me propuseram o emprego na linha da costura. Mas lá se pratica a costura em massa, enquanto eu estudei a costura individual. Além disso, eu já dez anos não sentava na maquina (de costura). Sobrevivo com os biscates. Uma semana limpava o lixo numa casa em construção. Me prometeram 4500 rublos (142 USD), pagaram apenas 2000 (63,29 USD). Usando este dinheiro comprei para Valéria jeans por 700 (22,15 USD) rublos e os sapatos por 650 (20,56 USD) …

    Original do artigo em russo:
    http://svpressa.ru/society/article/13796

    p.s.
    Escreve o usuário russo Profi222 (http://spb.kp.ru/daily/24354/542098): “liguei para a esquadra da polícia de Prechistoe e eles me confirmaram, que Natália provocava os distúrbios e no estado de embriagues foi levada à esquadra da polícia”. Sem comentários…

    Tradução portuguesa:
    http://ucrania-mozambique.blogspot.com/2009/09/natalia-zarubina-estou-sob-vigilancia.html

    ResponderEliminar
  95. Boa tarde

    Concordo com o que a Vox comentou e o que a Universalista diz.

    Concordo com a ida de alguem à Russia e explicar certas coisas à Xaninha, a maneira como ela trata a Lucia não é como era ao principio.

    E mais coisas se vão revelar, isto devia ser revisto e chamado a atenção aos orgãos competentes.

    A Xaninha tem que vir para Portugal o mais rapido possivel


    Beijos a todos que estão por esta causa
    Força Casal Pinheiro, isto não é para desanimar, mas sim para lutar porque os principios que ensinaram à Xaninha estão a ir por águ abaixo e é necessário lutar.

    ResponderEliminar
  96. Olá Jest, um abraço e obrigado pelas traduções.

    O sr. João já tinha referido aqui em Portugal que Natália quando está com os copos, arma zaragata e torna-se malcriada.

    Isso de Natália estar por assim dizer, "detida", já circulava há muito tempo na blogosfera russa. Com efeito, dizia-se que os vizinhos exerciam sobre ela, vigilância constante. E agora, até as autoridades :)

    Depois da monumental borrada do juiz de Guimarães (penso que até as autoridades russas ficaram surpresas com a decisão) a Embaixada da Federação Russa em Portugal também não fica nada bem na fotografia (por causa dos papéis a dizer que haviam boas condições e ia ser providenciada ajuda necessária, um professor para ensinar russo e tutti-quanti). Como diz o brasileiro: cadê a ajuda?

    Estive a ler o link do comentador aspirina :) e a tradução deu-me mais ou menos isto "a Embaixada Russa diz que é uma pena para a criança".
    Uma pena para a criança, entenda-se, o facto de a Natália, não ter juizo.
    Pode confirmar?

    Penso que a Natália precisa de um grande tratamento médico.

    Aliás, na sequência do "lançamento" para cima do tejadilho do autocarro (teria sido tentativa de suicídio?) ela foi internada numa clínica, mas no dia seguinte fugiu.

    O(s) relatórios médicos juntos ao processo, dizem que ela estava à beira de um colapso nervoso, a "nervous breakdown".

    E só Deus (e o Juiz também) sabem se isso pesou na decisão.

    Mas quem sofreu as consequências, foi a inocente criança. Que era afinal, a questão central da questão jurídica, e que acabou por ser tratada como coisa acessória. No meu entender, claro. E já agora, porque não, no entender, também, de milhares ou milhões de cibernautas, por esse Mundo fora.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  97. boa tarde,

    Apos a desilusão, já anunciada, de domingo consigo agora deixar a minha opinião.

    Não gostei das reportagens emitidas, são tendenciosas, a chamada "areia para os olhos" para mostrar que esta tudo bem com a menina...

    o problema é que uma imagem vale por mil palavras e as imagens que assistimos revela nitidamente que a menina esta perturbada, a sua hiperactividade o comportamento agressivo com o seu fiel amigo cão revela que está num espirito inquieto... parece outra... expressões como " Lucy agora é assim..." mostra uma verdadeira lavagem cerebral que esta sujeita...

    Continuo a reiterar a minha confiança no grupo de apoio da Alexandra a disponibilizar a minha ajuda. sei que tem em mãos uma grande responsabilidade e que estamos todos aguardar as vossas noticias... sei tambem da grande dificuldade que têm... a familia Zarumbina é complicada o problema não é o idioma mas sim a própria linguagem humana que parece desconhecerem...

    vamos ter fé.

    ResponderEliminar
  98. Não gostei nada de ver a forma como a Alexandra trata a Lucy. Pobre cadela, cheia de medo.
    A Alexandra a continuar a tratá-la assim, acaba por matá-la.
    Não há possibilidade de o casal, nos seus contactos, chamar a Alexandra à atenção ou até mandar vir a pobre cadela?
    Fiquei deveras chocada com a agressividade da Alexandra e do medo que a cadela mostra quando a sua "outrora amiga" se aproxima.

    ResponderEliminar
  99. Universalista,

    Na altura também fiquei radiante, mas estranhei vir no DN o dia preciso em que a avó vinha!
    Isto juntando à manipuladora que a Natália é...não deve ter sido dificil convencer a mãe a ficar lá.

    Penso que se perdeu uma grande oportunidade, talvez a única em que a avó abriu uma brecha.

    Se se continuarem com as negociações, penso que se deve explicar directamente à avó a questão da casa de pedra. Confesso que por ignorância, ao princípio também estranhei a casa ser de pedra. É preciso explicar que essas casas aqui são de luxo, facto que eu também desconhecia.

    É preciso também explicar claramente qual é a temperatura mínima no Inverno no norte de Portugal. Penso que alguém da comunidade russa poderia ajudar nesse aspecto. Se calhar a sra pensa que aqui também é mto frio. Não esquecendo de falar na lareira.

    POR OUTRO LADO, pode-se dar o caso da avó ter sido ameaçada quando se soube pelos jornais que ela vinha dia 6.
    Ela a falar não parecia à vontade, e os argumentos que disse para não vir pareciam ser falsos e arranjados à pressão.

    Muita gente não acredita que a Rússia estará interessada numa simples rapariga como a Alexandra.

    Mas lembrem-se que já houve 2 casos similares a este, em que os países em questão decidiram sempre que as crianças ficavam na Europa e que não iam para a Rússia.
    Lembro-me de ter lido em vários sítios que os russos diziam que estavam contra eles, e quando souberam que tinham " ganho " este caso, foi uma grande vitória para eles. Daí ter sido tão noticiado na Rússia!

    Foi a primeira vez que ganharam um caso deste tipo. Por isso temo que a Xaninha tenha sido apanhada nesta teia do Orgulho Nacional Russo.

    Vejam notícia de Maio que relatava a importância deste caso para a Rússia:

    http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/517154

    ResponderEliminar
  100. Querida Xaninha

    Por ti, pela tua felicidade vou continuar aqui até ser preciso.

    Por ti não vou desistir.

    Estás no meu coração e vou ajudar-te a seres feliz outra vez.

    Um beijo

    Graça Lobato

    ResponderEliminar
  101. Hoje uma reportagem televisiva mostrava Alexandra bem disposta a falar russo e integrada.O próprio jornalista referiu o facto de a menina estar a fazer grandes progressos e feliz.
    Afinal em que ficamos?
    Alexandra está bem ou não?
    Feliz ou não?
    Integrada ou não?
    Se assim for deixem estar o que está bem,e corrijam o que está mal.mas sempre priveligiando a familia natural,só para evitar mais dramas!

    ResponderEliminar
  102. Boa noite,

    Só agora foi possível escrever.

    Cara Cristina,

    O facto do jornalista ser russo e morar na russia, daria a ele mais condições de estar ao corrente da situação (inconstante e dramática) da menina. Se o facto de ser russo o torna mais propenso a maquilhar o cenário para nós portugueses, bem, é lamentável. Pensei que divulgar a verdade é que fosse o dever desta classe. E o mais incrível, é que o que nos entra em casa pela televisão, é tão poderoso que não duvido nada, que muita gente agora pense e diga que afinal, o juíz é que estava certo em ter juntado a família e que as crianças realmente esquecem do seu passado.

    Parafraseando o que um publicitário uma vez disse: Você pode contar um monte de mentiras, só dizendo a verdade.

    Em relação a vontade natural de sabermos tudo, eu confesso que quando assisto ou leio um jornal, é exactamente isto o que eu espero, saber da verdade. Odeio me sentir manipulada.

    Em relação ao excesso de cobertura estar atrapalhando o andamento deste processo, ponho a seguinte pergunta: A movimentação do blogue estará atrapalhando também? Tenho sempre a sensação de que, apesar de ser um espaço para falar e debater, o falar e o debater acaba por incomodar. Sinceramente, detestaria saber que prejudiquei de alguma maneira este processo e tenho certeza que os demais apoiantes também.


    Acham que é válido nossos comentários? Estaremos prejudicando de alguma maneira?

    Aguardo resposta. Obrigada.

    ResponderEliminar
  103. Claro que se vê bem que estas reportagens são "para português ver!" É evidente que a menina está acelerada demais, parece estar ligada à ficha. è que assim não tem um minuto para pensar na sua situação, é uma estratégia que ela arranjou de autodefesa, com a vantagem de todos à sua volta acharem imensa piada. Confundem isto com integração. Coitada da Lúcia, que foi o seu suporte emocional durante algum tempo e agora se está a transformar num boneco que ela joga pelo ar. Ela adorava animais, como pode fazer isto? E como podem todos assistir e não dizer nada?! Continuo a perguntar pelo filho branco da Lúcia. Também já foi? Também se nota, de facto, a forma diferente como Alexandra anda vestida. Antes tinha sempre muito cuidado e colocava os seus anéis e os seus colares. Onde está tudo isso? Está a perder muito com o tempo e se continuar por lá vai perder muito mais. E vai mostrar muito pouco, poruqe vão filtrar tudo o que passam para Portugal. É evidente que estas reportagens foram encomendadas por alguém de cima e também não sei se terá sido só a N. a dissuadir a mãe de viajar até cá, ou se houve um avisozito vindo de cima, do tipo "Não vais a lado nenhum, senão ..., percebeste?" A Sra. realmente não deve fazer ideia das condições de viva cá, relativamente à Rússia. No entanto, penso, que ela já percebeu que a vida da filha cá, não foi bem como ela contou e isso está a deixar-lhe dúvidas, o que a faz abrir algumas brechas. Ela abrirá mais, poruqe já teve o voto de confiança dos portugueses, quando usufruiu do fim de semana em Moscovo com as netas. É uma questão de tempo, de secretismo e de persistência.
    Boa sorte para o trabalho dos adm. do blog e para a família Pinheiro.

    Mantenham a esperança. A Xaninha mostra nas imagens que precisa muito de voltar, para equilibrar as suas emoções com as suas duas famílias. Não desistam

    Admiro-vos a todos!

    ResponderEliminar
  104. Sou uma leitora sempre silenciosa...
    Hoje resolvi dizer qualquer coisa...
    Porque sinceramente no meio de todo este desenrolar de coisas... desde Maio passado... eu acho que tudo já podia ter ficado resolvido se os pais afectivos tivessem ido à Russia falar pessoalmente com a Natalia e a avó...
    Como para todas as grandes decisões é sempre preciso primeiro uma grande e importante conversa, cara a cara, ao vivo! Não é por intermediários, não é por fotos, não é por telefone! É cara a cara, una reunião! E se a Natália e a avó se fazem de tão dificeis para vir cá, e se elas desde inicio, que a frase que mais repetem é "são promessas, queremos provas, desconfiamos da insistência, queremos saber mais"... porque é que os pais já não pegaram nas malas e voaram para a Russia?!? A falar é que as pessoas se entendem ...
    Além do mais eles prometeram à menina que iam... então vão. Será que ninguem pensou ainda que pode ser esta a solução? Quem sabe eles vão os dois, e voltam 4! Ou 5, ou 6...
    Agora assim... de longe... por intermediários... Pelo telefone, pela comunicação social... assim? À espera que sejam elas a cá vir? Nunca vão resolver nada...

    ResponderEliminar
  105. Comentário em resposta a Moon

    Eu achei que estava agitada, se V. percepcionou bem-disposta, está no seu direito.
    A falar russo, é como quem diz, a dizer algumas palavras em russo.
    Ou acredita no milagre de alguém aprender russo em 3 meses e 20 dias?
    Integrada? Não sei. Muitos bloggers russos dizem, "a refém portuguesa". No meu entender está "aprisionada" num sítio ou num local. Se isso se pode chamar integração ...
    Um preso ou um desterrado, está, em certo sentido, "integrado", pois que remédio tem ele?
    A fazer grandes progressos e feliz isso é mera opinião do jornalista Moravitch. Como pode ele saber se a criança está feliz?
    Se está bem ou não, não se pode aferir por uma breve visita de reportagem. Em última análise, tenho a opinião de que, aqui, estaria melhor.
    Quanto a integrada, já respondi acima, está onde a colocaram. Acha que uma criança que muda dum país e de um meio para um ambiente totalmente diferente, se integra em cerca de 4 meses? Eu tenho muitas dúvidas.
    Quanto à questão da família "natural", a meu ver, a família natural é aquela com ela viveu cerca de 4 anos. Foi com essa que ela estabeleceu fortes vínculos.
    O resto, são estranhos. Mesmo em relação à mãe biológica, é patente - ainda agora - que ela mostra distanciamento.
    Suponho que a sua nota final, tem implícita uma clara mensagem subliminar, e aponta num determinado sentido, que eu me atrevo a decifrar deste modo: deixem-na ficar lá [i.e., deixem estar o que está bem] e enviem dinheiro para lá [i.e, e corrigam o que está mal].
    Esse era um cenário que era previsível e provável e que sempre se perfilou no horizonte, - como o pior dos desfechos. Não idealizado na mente dos defensores da melhor solução para a Alexandra, mas sim, arquitectado no gabinete de um qualquer astuto, frio e calculista alto-funcionário ou burocrata.
    Tudo o que tenho a dizer é que, não vou, pela parte que me toca, desistir desde já, e arquivar o caso na gaveta dos casos insolúveis, e, desse modo, tornar-me cúmplice de uma injustiça.
    Era só o que faltava, para além de estarmos a tentar remendar uma grave situação causada por terceiros e directamente resultante do coxo funcionamento do aparelho legislativo-judiciário, ainda por cima, termos de mudar agora a contra-gosto o nome dos Blogs para, "Pela familia Zarubin" e "Pela Natalia".
    Não conte comigo para isso.

    Para mais, com o outro lado a ser ingrato, e a pretender ditar as regras.

    VCD

    ResponderEliminar
  106. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Beijinhos para ti minha querida

    ResponderEliminar
  107. Bom dia amigos!

    Realmente cada vez os pormenores são mais assustadores...
    Quanto à forma da menina tratar a Lúcia, fiquei deveras preocupada e também senti medo no olhar do animal... Mas se ninguém diz à Alexandra que não deve fazer aquelas coisas, ela continua a fazer!

    Fui sempre uma defensora da ida do casal Pinheiro à Rússia porque foi isso que eles prometeram e não deviam quebrar a promessa!

    Espero que decidam ir, a Xaninha está a precisar de atenção, mimo, amor...

    O que lá significa liberdade de expressão e vocabulário, cá significa negligência.

    Espero que os responsáveis por tamanha monstruosidade não consigam dormir em Paz, por tamanha maldade que cometeram...

    Força para todos!!!!!!

    Até breve Xaninha!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  108. Bom dia amigos da Xaninha.
    é com tristeza que leio as noticias recentes, da avó não vir a Portugal. Acho que nem tudo se deve divulgar para a Imprensa, certamente a avó estaria com receio do "aparato" que iria receber ao chegar e tb receio de deixar a Xaninha sozinha com a Natália.
    Acho que está na hora do Casal Pinheiro ir até lá e falar com a avó, e aproveitar para ver a Xaninha.
    Estão à espera de quê? certamente que muitas pessoas ajudarão monetariamente...

    Beijinhos Xaninha

    Ana Rocha

    ResponderEliminar
  109. Liliana,

    Também acho que promessas não cumpridas depois de tudo o que a menina passou é de facto muito muito prejudicial mas também não sei o que se está a passar e pode haver razões fortes para não irem! A cadela parece ser um doce, vemos a menina a agir daquela forma porque os que a rodeiam acham graça e "mais vale cair em graça que ser engraçado"! Quando digo que é uma pena ver a menina a ambientar-se é neste aspecto negativo, tomara eu que a família biológica fosse formada por pessoas de bem e ela de facto se estivesse a ambientar no melhor dos sentidos!

    ResponderEliminar
  110. Bom dia, é sempre um prazer ler os comentários da Cristina Mestre.
    Mais uma vez, obrigada pela sua disponobilidade e oportunidade de nos dar a conhecer melhor o modo de vida daquelas gentes, daquele povo.

    Aos pais Pinheiro, continuaçao de força, é o que vos desejo.

    Aos bloguistas, continuaçao de um bom trabalho.

    Aos que vêm ao blog por bem, bem hajam.

    Até mais,

    ResponderEliminar
  111. BOM DIA

    HOJE VOU SER MUITO DIRECTA.
    TAL COMO JÁ OUTROS DISSERAM ANTES, O CASAL PINHEIRO TEM MESMO DE LÁ IR.
    ESTÁ NA ALTURA DE PÔR AS CARTAS NA MESA.
    TÊM AMIGOS RUSSOS QUE PODEM AJUDÁ-LOS NA CONVERSAÇÃO.
    A XANINHA ESTÁ A "DEGRADAR-SE" E PRECISA QUE LHE DIGAM O QUANTO A AMAM E COMO TÊM LUTADO POR A TRAZER DE VOLTA.

    A MINHA NETA TEM TAMBÉM 6 ANOS E COMPREENDE MUITO BEM UMA CONVERSA SÉRIA QUANDO TEMOS DE LHA FAZER.

    A MENINA PRECISA MESMO DE MATAR SAUDADES.

    TAMBÉM ACHO QUE ESTA NOVA "VIDA AGITADA" DELA É UMA MANEIRA DE NÃO ESTAR METIDA EM CASA E NÃO TER DE ASSISTIR A CENAS TRISTES.

    FORÇA SR. JOÃO E D. LUCINDA.
    NÃO DEIXEM QUE A AVÓ ARREFEÇA. MOSTREM-LHE QUE TUDO O QUE TÊM PROMETIDO É VERDADE.

    NÓS PELA NOSSA PARTE FAREMOS SEMPRE OS POSSÍVEIS PARA AJUDAR TAMBÉM.

    UM ABRAÇO

    UM BEIJINHO PARA A XANINHA

    Isabel Ferreira

    ResponderEliminar
  112. As noticias que por aqui leio deixam-me muito angustiada.
    Mas continu-o a acreditar.
    Ao casal, imagino o vosso sofrimento com tudo isto, mas acho que a vossa ida á russia já deveria ter acontecido á muito.
    A xaninha tem que voltar a ver-vos para acalma o seu coração, e perceber que não a abandonaram e que estão com ela mesmo longe.

    Muita força aos administradores do blog, se me sinto triste com tudo isto imagino vocês, cá estarei para o que der e vier.

    A vocês todos que estâo aqui como eu vamos ter fé, a esperança é a ultima que morre.

    RAQUEL

    ResponderEliminar
  113. Bom dia,

    Também me sinto muito triste com as novas imagens da Xaninha. Não me deixaram mais tranquila, muito pelo contrário, são muito preocupantes.
    A forma como ela está agitada, como trata a cadela e como deixou de estar arrumada, com os seus colares e pulseiras, é preocupante.
    Parece que a resignação tomou conta dela, mesmo pela frase que disse à cadela : "Agora é assim,,,", esta frase pode dizer muito sobre o que ela mesmo sente.

    Concordo com os amigos que dizem que a familia Pinheiro tem que ir à Rússia.
    Desde sempre fui apologista da ida deles lá, mas agora mais do que nunca.

    A avó Olga, apesar de não ter vindo, mostrou interesse em verificar "in loco" as propostas que lhe ofereciam.
    O que aconteceu para que ela voltasse atrás, não está completamente esclarecido, mas a mim parece-me evidente que foi manipulação.

    Então a solução mais evidente é a ida do casal Pinheiro à Rússia (o que já devia ter acontecido à mais tempo).

    "SE A MONTANHA NÃO VAI TER COM MAOME, VAI MAOME À MONTANHA!

    Quando se trata de uma questão tão importante como esta, não é através de telefonemas ou cartas que se resolvem as coisas!
    É frente a frente, cara a cara, olhos nos olhos, para que haja confiança nas atitutes e nas decisões a tomar.
    É necessário demonstrar à familia Zarubina que o interesse dos portugueses é o bem-estar e a felicidade delas, e isso pessoalmente, sente-se!!!!!!!!!

    Quanto à Alexandra, ela está a perder a esperança nas promessas que lhe fizeram cá! está a deixar-se vencer pela resignação e a revolta que sente, pode-se ler nas suas atitudes, na forma como ela se manifesta em relação ao que a rodeia! É uma criança, e a uma criança não devemos desiludir, NUNCA!

    É urgente tomar uma decisão!

    Xaninha querida, continuo aqui sempre contigo presente no meu coração (cada vez mais apertado)!

    Beijinho grande e abroço muito apertado!

    Para todos os amigos da Xaninha, Srs. do Blog, Familia Pinheiro, força e esperança nesta luta!
    Juntos vamos conseguir!

    Maria Eiriz

    ResponderEliminar
  114. Boa tarde a todos os Amigos de Xaninha !

    Para grande pena minha, não consigo aceder à reportagem da RTP1 ... mas pelo que aqui é mencionado, sinto que a menina faz à cadelinha aquilo que sente no seu íntimo, assim mesmo, vai-se ambientando ao ambiente ... é triste, muito triste. O nosso maior instinto é o da sobrevivência e é o que ela faz. A qualquer custo. A qualquer preço (Magoamos quem mais amamos e que se encontre mais próximo de nós). Mas esta é a minha humilde opinião.

    Família Pinheiro, houve uma abertura da parte da avó : Porque não se deslocam à Rússia ? - sem informar ninguém, nem jornalistas, ninguém precisa de saber, só as pessoas mais chegadas, incluindo amigos russos que vos sejam próximos, que possam traduzir e explicar à D. Olga toda esta situação. E levar os beijinhos e abraços que Xaninha tanto espera e precisa ! E trazer Lúcia e filhote, se fôr o mais seguro para eles, que sofrem inocentemente também...

    Nós aqui nos congregamos em ambiente de grande amizade, mas há coisas que desejamos tanto do fundo do coração, mas não podemos realizar. As nossas preces iluminam os caminhos e rogam a Deus que nos ajude, mas há passos que não podemos dar, é aos pais do coração que cabe dá-los. Nós apoiamos, ajudamos no que pudermos, sempre.

    É pena que D. Olga não tenha vindo, mas como diz o ditado "se Maomé não vai à montanha, vai a montanha ter com Maomé".

    Força e coragem, Sr. João e D. Florinda ! Muita coragem. Que Deus ilumine as vossas decisões. O amor tudo pode, como diz São Paulo.


    Beijinhos do Algarve
    para todos

    ResponderEliminar
  115. Boa tarde!

    Srs. do blogue,

    Apenas uma resposta à minha pergunta:

    Os debates daqui podem atrapalhar alguma coisa?

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  116. Boas Carla,

    Os debates e a partilha de ideias, nunca atrapalharam!

    Como tal, por favor continuem!!

    ResponderEliminar
  117. Obrigada, assim fico de novo mais tranquila.

    Por favor, se em algum momento isto começar a prejudicar, avisem logo!


    Abços

    ResponderEliminar
  118. Boa tarde!

    Sou da opinião que não deveriam trazer a cadelinha, porque é o unico amiguinho da Xaninha. O que é preciso era fazer ver a Xaninha que não pode fazer determinadas coisas a cadelinha Lucia. E que a familia Pinheiro deveria ir ver a nossa Xaninha, porque ela deve estar revoltada, assim sentiria que os pais do coração estao a lutar por ela.
    Não sabem o quanto me custa ler e ver estas imagens.

    Esta menina não me sai do coração.

    Um beijo doce minha princesa

    Cristina Fernandes

    ResponderEliminar
  119. Olá a todos!

    Mais um dia pela xaninha!

    Na sequência do reforço de confiança e pedido do Miguel, também eu, tal como os restantes, defendo a ideia do casal Pinheiro se deslocar à Russia para aconchegar a Xaninha.
    Já o disse anteriormente e reforço que penso estar na hora de a xaninha os ver e sentir.
    Todos sabemos que o telefone não chega.

    Também sei que desconhecemos efectivamente em que ponto as negociações se encontram e por isso, temos que dar o benefício da dúvida ao casal e aos administradores do blogue. Se eles ainda não se deslocaram até lá, é porque talvez haja algum impedimento maior.

    Também ainda não tive a possibilidade de ver as reportagens do Rtp1 mas pelos vossos comentários, não são agradáveis e sobretudo, são preocupantes.

    Força casal Pinheiro e administradores!
    Voçes e a xaninha estão presentes no meu pensamento a todos os instantes.
    Continuação de bom trabalho!
    Se precisarem....é só chamarem...A TODOS, não é amigos????

    Todos juntos, pela xaninha SEMPRE!!!!!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  120. Estes avanços e recuos deixam-me muito angustiada, mas o importante é mantermo-nos cá de pedra e cal a apoiar a familia Pinheiro; e esta por sua vez deve demonstrar à Xaninha que ela é amada em cada segundo destes longos dias...
    Bem haja a todos!

    ResponderEliminar
  121. Concordo com a Ana. Adoraria ver a família ir ter com a Xaninha... Mas não sabemos que tipo de impedimento e dificuldades estarão inerentes a isto.

    Abços

    ResponderEliminar
  122. A reportagem é CLARAMENTE encomendada!
    Por quem?
    E não aceito que a RTP tenha embarcado numa peça jornalistica tão tendenciosa e que omite muito.
    Devemos enviar mails à RTP a questionar tal opção?

    Relativamente à Alexandra:
    Conheço um pouco de psicologia da infancia e parece que a Alexandra está a transformar-se da menina meiga e doce para rebelde e algo rude, o que pode ser sinal da amargura que sente e do sentimento de abandono.

    Quando lhe perguntam se tem falado com a mãe Florinda, o seu «sim» é num tom de voz baixo e ela própria baixa a cabeça.
    Fica TRISTE quando se lembra da mãe...

    Ai, que crueldade te fizeram.

    Mãe Florinda, continue a lutar...
    Não se deixe vencer pelo desanimo. FORÇA

    ResponderEliminar
  123. Ela fala e entende muito bem Russo já, não podemos negar isso.
    Já dizer em russo frases como "Avô não mexas aí" é uma grande evolução.
    E quando lhe perguntam em Russo se já viu neve ela percebe e de que cor é e ela responde branca (em russo), e depois perguntam em russo se é fria e ela diz que sim, e se tem medo da neve e ela diz que não. Achei que ela ainda só entendia e dizia apenas palavras sozinhas, mas já entender frases e formar frases, desculpem mas é uma grande evolução, eu fiquei surpreendida!!! Ela é uma menina muito inteligente!

    E quanto aos hábitos que está a ter, é normal, ela agora está a ser "moldada" por aquela familia e o proprio jornalista diz que as familias na Russia não se preocupam com as boas maneiras.
    Não me parece que as entrevistas sejam tendenciosas, até porque o jornalista diz que há coisas que ela não aprende lá e que a educação portuguesa seria o melhor para ela (na parte em que lhe explica sobre a temperatura do corpo).
    Achou-a mais integrada, eu também achei! Mas pronto, pelos vistos sou a única a não me importar de achar que a menina está melhor do que há 3 meses quando chegou á Russia. Não sei porque preferem sempre pensar que ela está infeliz... se aparece triste nas imagens está infeliz, se aparece contente nas imagens está infeliz...
    As crianças não são como nós adultos... elas contornam os problemas, elas conseguem ver a simplicidade das coisas!
    Se a menina pula, corre, dá gargalhadas, é porque está doente psicologicamente e é a maneira de superar isso. Mas porquê? Não pode pura e simplesmente estar feliz, naquele momento?
    Ela está muito melhor cá, ali ela não tem uma boa educação, não tem o carinho que tinha cá, enfim, ela ali não tem futuro. Mas ela está mais integrada e adaptada, isso está!! Para quê insistir sempre e criar desculpas para o facto de vermos a menina um pouco melhor.... preferiam vê-la a chorar...ok!

    ResponderEliminar
  124. Marta,

    as opinião respeitam-se. Cada um faz a sua leitura daquilo que vê.

    Eu acompanho esta criança desde dia 18 de Maio. Não a conheço pessoalmente nem sei como era antes desta data.

    Contudo, o que assisti e percepcionei nesta reportagem foi que esta criança que anteriormente era calma e dócil estava muito agitada e agressiva. A vista desarmada não parece infeliz,parece integrada, mas não é bem assim... repare...

    Recentemente, foi encontrada mais uma mulher que viveu enclasurada desde criança... e esta mesma mulher já estava a viver normalmente com o seu raptor que até assumiu como marido... o ser humano é assim adapta-se para minimizar o sofrimento, porém não quer dizer que está feliz. Acredito que exista termos da ciência da psicilogia que classificam estes casos, mas eu não sou psicologa não sei.

    para concluir, esta reportagem é claramente tendenciosa pois mostra apenas uma parte da realidade da vida da xaninha que todos sabemos nem sempre é assim, nem sempre a familia esta feliz e sóbria... há dados na imprensa russa que reportam esses episódios... claro quem não segue o blogue não sabe e fica até surprendido com a bonita adaptação da xaninha... pois mas não é bem assim...

    Ninguem pode negar o sofrimento que esta criança esteve sujeita ao ser arrancada do conforto da sua familia para uma familia problemática, isto seria doloroso para um adulto imagine-se para uma criança.

    A solução que se propõe vai ao encontro do bem estar da alexandra e das suas familias apesar de muito se falar, até eu, num recurso ao tribunal, os pais e amigos da menina procuram uma solução mais pacifica o que é louvável pois irá permitir a Xaninha permanecer em contacto com as duas familias mas num ambiente saudável e ao qual ela esta mais adaptada que é na sua terra natal.

    Força familia Pinheiro, força amigos da Xaninha. Contem com a minha oração.

    Paula ODV

    ResponderEliminar
  125. Tive alguns dias sem poder aceder à Internet mas sempre com o pensamento da Xaninha no coração. Hoje li os últimos comentários e preocupa-me muito a alteração que se vai verificando no comportamento da menina.
    Pela experiência que tenho das crianças, elas adaptam-se às situações, mas modificando o seu comportamento. Não quer dizer que não tenham sofrimento, mas não se explica como com os adultos. O sofrimento advinha-se em certas maneira de ser, mais rebeldes, mais irrequietas, dificuldade na concentração, maldades com os mais fracos do que eles, por exemplo os animais, desleixo de si próprios, deixam de ter confiança em si... tudo isto são sintomas que estamos a ver na Xaninha pelo que se diz acima. É perfeitamente lógico que assim seja.

    No meu entender a Alexandra é uma menina inteligente e muito expressiva. Essas crianças são muito queridas e chamam a atenção das pessoas. Ela era muito meiga porque recebia muito carinho e assim também podia dar carinho à Lúcia. O carinho e o amor circulam de umas pessoas para as outras. Agora já não recebe, então que podemos esperar que ela faça?

    Isso não se chama integração. As crianças adaptam-se pela sobrevivência a quem cuida do seu sustento, bem ou mal, elas não têm outra escolha.
    Agora também é verdade que a miséria material e a miséria moral andam quase sempre de mãos dadas. A Xaninha foi deportada para um local onde isso se verifica. Como ela continua expressiva (é a sua maneira de ser), ela manifesta rapidamente as alterações de comportamento que a sua nova condição originou. Terá ela herdado essa maneira de ser de sua mãe? Não herdamos só a cor dos olhos. Então essas crianças, mais do que as crianças mais “calminhas”, necessitam de uma maior orientação e enquadramento exemplar na sua vida. Terá sido esse o destino da Natália, a falta de enquadramento material e moral que falhou na estrutura da sua personalidade, tornando-a perturbada e incapaz de se integrar numa sociedade, sem saber que para receber também e sobretudo temos de saber dar aos outros, e agir com humildade? Também a falta de horizontes está a cercar a personalidade da Xaninha. Isso não se pode chamar integração.

    ResponderEliminar
  126. Marta,

    Ninguem nem mesmo as crianças tem capacidade para chorar etermente, no meu ponto de vista a menina está a resignar-se e não a adptar-se...

    Mas este é só o meu ponto de vista...

    Que sejas feliz Alexandra.


    Beijinhos

    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  127. Angela, desculpe-me a ousadia, mas as suas palavras expressam textualmente os meus sentimentos em relação à Alexandra.

    Infelizmente ao passar dos dias, ela vai perdendo a esperança de voltar a vida que tinha, o carinho e o afecto que recebeu da familia de coração começam a ficar mais distantes, a nova realmidade não é feita dos mesmos mimos e atenções. Ela está a resignar-se com essa nova realidade em que vive, e o ambiente vai moldando-a, infelizmente, para uma criança menos dócil e mais agressiva.

    Xaninha querida, tem esperança nestes amigos que continuam a lutar por ti.
    Não desistas de acreditar nos teus pais de coração, pois eles continuam a amar-te e a lutar pela tua felicidade!

    Maria Eiriz

    ResponderEliminar
  128. Boa noite a todos apoiantes da Xaninha

    é bom saber que continuamos aqui pela menina sobre a reportagem só digo a menina está a viver a realidade de lá é muito diferente a que estava habituada mas é natural que esteja a reagir daquela maneira não tem alternativa acredito na sua volta por isso estou aqui


    Xaninha continuamos contigo e por ti agoara e sempre

    Admt do blog muita força estamos cá para vos apoiar contem comigo

    Familia Pinheiro muita força e coragem para seguir em frente estou com voçês


    do algarve Marianeves

    ResponderEliminar
  129. Xaninha querida,

    Peço a Deus e ao teu Anjo da Guarda para velarem por ti.
    As lágrimas não toldam a minha esperança - ela não esmorece assim - mas não consigo parar de pensar na tremenda injustiça que fizeram contigo. Como foi possível ? Como é possível não haver nada a fazer a nível jurídico ? Trata-se da vida de uma criança, a quem não houve a delicadeza e a humanidade de perguntar o que desejava para si própria...

    Só o amor dos teus pais de coração poderá caminhar em frente e lutar por ti. Com as maneiras possíveis de luta. Nós, os teus Amigos, somos essas luzes de Esperança e coragem que iluminarão o caminho ao teu encontro.

    Mil beijinhos
    de uma Amiga que não te esquece
    Nunca.

    Dorme bem
    Amanhã é outro dia.

    ResponderEliminar
  130. Ainda relativamente à ilusória integração da Xaninha:

    A Paula ODV referiu acima que deveria haver um termo na Psicologia para designar esta aparente integração.

    Não sei se todos sabem, mas a Xaninha quando foi «entregue» disse que a estavam a raptar.

    Ora, a criança viu tudo aquilo como um sequestro com data e hora marcada.
    Algo simplesmente BRUTAL!

    Bem, acontece um fenómeno psicológico curioso com as vitmas de rapto e ao qual a Psicologia designa de «sindrome de estocolmo» e que consiste no seguinte:

    A Síndrome de Estocolmo (Stockholmssyndromet em sueco) é um estado psicológico particular desenvolvido por pessoas que são vítimas de seqüestro. A síndrome se desenvolve a partir de tentativas da vítima de se identificar com seu captor ou de conquistar a simpatia do seqüestrador.

    A síndrome recebe seu nome em referência ao famoso assalto de Norrmalmstorg do Kreditbanken em Norrmalmstorg, Estocolmo que durou de 23 de agosto a 28 de agosto de 1973. Nesse acontecimento, as vítimas continuavam a defender seus captores mesmo depois dos seis dias de prisão física terem terminado e mostraram um comportamento reticente nos processos judiciais que se seguiram. O termo foi cunhado pelo criminólogo e psicólogo Nils Bejerot, que ajudou a polícia durante o assalto, e se referiu à síndrome durante uma reportagem. Ele foi então adotado por muitos psicólogos no mundo todo.

    As vítimas começam por identificar-se emocionalmente com os sequestradores, a princípio como mecanismo de defesa, por medo de retaliação e/ou violência. Pequenos gestos gentis por parte dos captores são frequentemente amplificados porque, do ponto de vista do refém é muito difícil, senão impossível, ter uma visão clara da realidade nessas circunstâncias e conseguir mensurar o perigo real.
    É importante notar que os sintomas são consequência de um stress físico e emocional extremo. O complexo e dúbio comportamento de afetividade e ódio simultâneo junto aos captores é considerado uma estratégia de sobrevivência por parte das vítimas.

    É importante observar que o processo da síndrome ocorre sem que a vítima tenha consciência disso. A mente fabrica uma estratégia ilusória para proteger a psique da vítima. A identificação afetiva e emocional com o sequestrador acontece para proporcionar afastamento emocional da realidade perigosa e violenta a qual a pessoa está sendo submetida. Entretanto, a vítima não se torna totalmente alheia à sua própria situação, parte de sua mente conserva-se alerta ao perigo e é isso que faz com que a maioria das vítimas tente escapar do sequestrador em algum momento, mesmo em casos de cativeiro prolongado.

    Literatura
    A síndrome de Estocolmo pode muito bem ser identificada na literatura infantil, no clássico conto francês, escrito por Marie le Prince de Beaumont, "A bela e a Fera" que conta a história de uma garota bonita e inteligente que é vitima de cárcere privado por uma Fera, e por fim desenvolve um relacionamento afetivo e se casa com a fera.

    Obviamente que cada caso é um caso
    e que devemos fazer as devidas ressalvas no caso da Xaninha.

    Mas que dá para pensar, dá...

    ResponderEliminar
  131. Bom dia amigos!

    Deixo o link de mais uma notícia sobre a Alexandra no JN.

    http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1356243

    ResponderEliminar
  132. Jornal Noticias


    Alexandra vista pelos russos
    00h30m
    EDUARDO GUEDES, correspondente em Moscovo
    O canal noticioso russo "Vesti 24" apresentou uma breve reportagem sobre a vida de Alexandra na aldeia de Pretchistoe, onde a "menina de Barcelos" vive há três meses, com a mãe, a irmã e os avós.

    "As autoridades da cidade de Barcelos propuseram a Natália Zarubina trabalho e ajuda para aquisição de casa, mas ela recusou as generosas ofertas", é o comentário de introdução da peça televisiva.

    O documentário da televisão russa apresenta em tom positivo a vida da Alexandra na aldeia.

    "Ela tem tudo o que sonhava: novas amigas, a cadela predilecta e uma enorme quantidade de coisas cor-de-rosa, a sua cor preferida".

    De acordo com o jornalista, Alexandra já fala bem Russo, "só troca, às vezes, as declinações". A sua história de vida é apresentada segundo o ponto de vista da mãe, Natália, "que teve de procurar trabalho para si e quem tomasse conta da Sandra".

    "Os problemas começaram quando o passaporte de Natália caducou. As autoridades portuguesas decidiram expulsar a russa e João e Florinda [os pais de acolhimento] decidiram que a menina ficava com eles. Obrigaram a Natália a assinar um documento pouco claro".

    "Uma vez, a Florinda, à minha frente, bateu na cara da menina porque ela não queria comer a sopa", diz Natália, perante as câmaras, acrescentando que ela "naquela altura gritou com a Florinda".

    O comentador põe em relevo que a entrega da criança à mãe só foi possível "depois da intervenção da Embaixada da Rússia".

    Refere ainda que contra Natália foi desencadeada uma campanha em Portugal e que mesmo em Pretchistoe se encontra debaixo do olhar vigilante das autoridades.

    "João e Florinda não deixam de tentar que Sandra volte para eles", diz o jornalista, e adianta que convidam a família Zarubina a regressar a Portugal. É a avó Olga que aparece a criticar a possível ida para Portugal, porque "queijo de borla, só na ratoeira". "Eles vão continuamente levar-nos e dar-nos a criança. O que lhe vão ensinar, não se sabe. Se uns puxam por um lado e outros puxam pelo outro, imagine o que vai ser. Não sai daí nada de bom para o futuro desta criança", lamenta a avó de Alexandra.

    ResponderEliminar
  133. Olá novamente!

    Universalista, a finalidade destas notícias não sei, contudo estranho que comecem a sair tantas reportagens que afirmam que a Xaninha está feliz e integrada, eu pessoalmente desejava que assim fosse, mas defendendo sempre o seu regresso. Contudo sabemos que as mesmas não correspondem à realidade.

    ResponderEliminar
  134. eu continuo a dizer que o melhor é o Casal Pinheiro ir até à Rússia.
    Aproveitam para ver a Xaninha, que deve estar cheia de saudades e falam directamente com a avó , que deve ser a única pessoa normal naquela casa. não há nada como falar frente a frente.
    mas caso decidam ir até lá, o melhor é não fazer grande alarido senão já se sabe que as coisas não vão correr bem.
    Por favor Sr. João e D. Florinda vão ver a vossa menina...

    Ana Rocha

    ResponderEliminar
  135. HÁ QUE MUDAR DE ESTRATÉGIA, JÁ!

    Parece-me que nesta fase a Comunicação Social, enquanto continuar de olho na Alexandra, só atrapalhará.

    PAREM de falar o que quer que seja com a comunicação social (diplomáticamente).

    ENCERREM O ASSUNTO!

    Até mesmo este BLOG deveria ser SUSPENSO por uns tempos pois chama a atenção da Comunicação social e muitos mirones mal-intencionados.

    Sugiro ainda que PAREM de aliciar a Natália, e abordem temas triviais.

    Mas, não parem com os telefonemas para a Xaninha e se possivel enviem-lhe umas prendas.

    As meninas adoram receber prendas
    e esse gesto para a menina revela que não foi esquecida e gostam dela.

    Estes «mimos» materiais para as crianças pequenas tem muito significado.

    E até poderiam enviar algo para ela (Alexandra) oferecer aos primitos.
    Cai bem este gesto.

    ResponderEliminar
  136. Olá bom dia Amigos!

    Vamos continuar a acreditar nos administradores do blogue! Com toda a certeza que quando houver novidades, que não prejudiquem o andamento do processo, serão aqui notíciadas!

    Vamos acreditar no regresso da Xaninha!

    Vamos continuar por aqui!
    Pela Xaninha!
    Paula de Coimbra

    ResponderEliminar
  137. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  138. Sr. Álvaro, o seu comentário de uma deselegância que mostra bem o género de pessoa que deve ser foi apagado porque faltou ao respeito a pessoas que sómente desejam a felicidade de uma menina.
    Quanto ao resto das pessoas que continuam a mandar bitaites... volto a pedir para lerem muito bem este post... e releiam-no se tiverem dúvidas.
    Tem sido um trabalho cansativo, exaustivo até, inclusive porque aparecem sempre o que eu chamo de "aves raras" pessoas nas quais o único intuito é de mal dizer. O motivo? talvez a falta de ocupação. Essas pessoas cansam... realmente posso dizer por mim... nada mais fazem do que cansar... e ficar desgostoso com o baixo nível intelectual e moral de alguns dos meus concidadãos. Costumo dizer e cada vez mais categóricamente... este caso é como a televisão... se não gosto do canal eu mudo... não o vejo. Se não gostam do trabalho feito aqui não o vejam, não venham cá. Nós só precisamos de pessoas que apoiem a causa... não a mim nem aos outros membros do grupo e nem aos pais afectivos da Alexandra mas sim a causa. Se não gostam, mudem.

    Bem haja que está por bem, os outros... clic... mudei eu de canal.

    ResponderEliminar
  139. Boas,sempre por cá para agradecer a vocês os Admin do Blog,pois Fandral se estamos aqui é porque os Srs moveram montanhas pela Alexandra.

    Por favor vamos continuar aqui a lutar pela nossa Princesa,acreditem nos Admin do Blog,vamos continuar a dar a nossa contribuição monetária para todo este trabalho de bastidores que eles fazem desde o 1ºdia.Não vamos questionar pois não deve-mos nem temos esse direito.
    Força F.Pinheiro e a todos muito obrigado por lutarem pela XANINHA

    ResponderEliminar
  140. MENSAGEM
    para o pessoal que diz que não consegue aceder às reportagens da RTP 1 sobre a Alexandra (do correspondente Evgeni Moravitch).

    No link anexo a este Bolg nacional, isto é, no Link que tem o endereço do Blog Russo de apoio à Xaninha, chamado What can we do to Help Alexander, tem o caminho (link) para ver a segunda reportagam (existem duas, para encontrar a outra, entrem no site da RTP e busquem por palavra chave ALEXANDRA.

    Eis o Link:

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Alexandra-vive-ha-quatro-mese-a-familia-russa.rtp&headline=20&visual=9&tm=8&article=276899

    Para além disso, Khaet colocou hoje no mesmo Blog russo, um vídeo realizado na Rússia claro que não se entende nada, dá para ver imagens.

    Link: http://www.vesti.ru/videos?vid=243086

    Escusado dizer que nestes vídeos dá-se uma visão tendenciosa (caseira) da questão. Natália e a mãe falam a treta do costume (é o que se apanha pela tradução que está no link do Jornal de Notícias).
    Tenho a dizer que não gosto destas reportagens na Rússia.
    Não confio, nem gosto, dos jornalistas portugueses que estão lá (em especial, não gosto do Guedes) e o Moravitch é russo.
    Isto, na parte que toca aos russos, está nitidamente a encarreirar para o lado político-patrioteiro (e é possível que ande pessoal a espiar e a catar informação por aquí no Blog) e já me disseram que, o simples facto de arranjar um advogado na Rússia que defendesse a causa da família Pinheiro, não seria tarefa fácil, nenhum advogado na Russia está interessado em levar um tiro na cabeça em plena rua, ou uma facada nas costas (é o que acontece a quem discorda do poder, e o Sr. Putin diz sempre que isso são coisas de cidadãos).

    ResponderEliminar
  141. Eu ia colocar aqui uma mensagem a propósito dos dois mais recentes comentários que apareceram por aqui, mas entretanto reparei que um já foi removido.

    Começa-se a notar os seguinte:

    Comentários desmobilizadores. Género: "não será melhor acabar com isto tudo?", "a menina não estará já adaptada?", etc.

    Isto tanto pode vir de várias pessoas, como apenas de uma só (com vários pseudónimos diferentes).

    Se são pessoas que estavam por bem e não conseguem aguentar a pressão, por quem são, façam favor de se retirar, a porta está aberta. Existe sempre gente à espera de um pretexto para abandonar o barco, sendo o vosso caso, força, porque esperam? Agora, por amor de Deus, não tentem é influenciar os restantes!

    Caso seja possível os administradores localizarem os comentadores pelo endereço do IPS dos computadores pessoais de cada um, por favor, de imediato, desmascarem aqui tais comentadores, revelando as múltiplas falsas identidades que usam, porque existem pessoas que usam e abusam da Internet para comentar com vários pseudónimos diferentes. O problema é que pode ser uma única pessoa, e dar a ideia falsa que são muitas, com uma posição, formando uma corrente de opinião, (que não existe).

    ResponderEliminar
  142. Vox,é uma pena o Sr (acho que é um Sr,mas as minhas desculpas se é uma Srª)tão culto e com tantos conhecimentos poder de alguma forma ajudar os Srs Admin do Blog a arrancar a nossa Xaninha de tão triste destino.O meu sexto sentido diz-me que de alguma forma irá ter influencia na ajuda da Xaninha.Por favor se estou certa entre em contacto com os Admin.,mas se estou errada as minhas desculpas.

    ResponderEliminar
  143. O Sr.é sempre uma mais valia tanto nas suas opiniões como nos estudos que posta.Obrigado

    ResponderEliminar
  144. D. Suzi,
    Muito obrigado pelas suas amáveis palavras, esclareço que sou homem, e já contactei por algumas vezes os administradores do Blog. Posso repetir aqui e dizer publicamente, o que disse aos Administradores, que só vejo uma possibilidade, boa para a Alexandra : expor o caso e a situação perante a Justiça Internacional, e tentar junto do Tribunal Europeu, que a criança seja devolvida à família Pinheiro.

    Não sei se será possível, fora disso, restam apenas duas hipóteses:

    a) Ir lá buscar a criança e trazê-la para Portugal.
    Foi precisamente algo do género, que o Cônsul da Finlândia em S. Petersburgo, fez com um menino, filho de pai Finlandês e de de mãe Russa.
    O cônsul não esteve com meias-medidas, foi buscá-lo a casa e levou-o de carro para a Finlândia.

    - Continuar com as "negociações". Tenho sérias dúvidas que este cenário de negociações venha a ter um final satisfatório. Oxalá me engane.

    ResponderEliminar
  145. Mais dois links da RTP 1.

    No primeiro vê-se a casa. O sr. João diz que em baixo era uma adega mas nem isso agradou à Natália :)
    Natália disse que a casa tem 800 anos, não sou arquitecto, alguém pode confirmar pelas imagens, a idade desta casa?

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Familia-tenta-convencer-mae-de-Alxandra-a-regressar-a-Portugal.rtp&headline=20&visual=9&tm=8&article=232885

    Nesta outra reportagem, fala o pai da Alexandra [curiosa a frase "devia ter batido mas não à frente da televisão:)"]
    Ao fim de sete anos, continua a tratar dos papéis porque tenciona ficar em Portugal.
    Onde é que está o SEF?
    Ainda vai fazer outro rebento, e depois ainda vai sobrar mais outro caso tipo Alexandra, para depois a sociedade civil resolver.

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Menina-russa-nao-volta-a-Portugal.rtp&headline=20&visual=9&tm=8&article=225007

    ResponderEliminar
  146. Boa tarde a todos os Amigos de Xaninha!

    Ouvimos e vemos os meios de comunicação noticiar e comentar. O que será verdade ? O que não será verdade ?

    Sim, já disse e continuo a pensar que o melhor seria a Família Pinheiro se deslocar à Rússia e ver como se encontra a sua menina - levarem amigos russos de confiança que façam as traduções, quiça um psicólogo ...falarem com a avó, etc. mas tudo muito discretamente, sem alarde, nós os amigos teremos de entender que tem de ser assim e aguentar a ansiedade. Mas só a família Pinheiro o pode decidir e nós temos de respeitar as suas decisões. O amor tudo pode. O amor firme pode tudo.

    Trata-se da felicidade de uma criança, empurrada ao deus-dará, sem os apoios prometidos na adaptação forçada. Guerras e patriotismo aqui não se podem aplicar, porque somos antes de mais, seres humanos conscientes.

    Depois, aguardaremos os comentários e as impressões do casal Pinheiro. Eles, melhor que ninguém, saberão o que fazer. E como amigos que somos, ajudaremos no que fizer falta. Aqui ou lá, por uns tempos(dói-me dizer isto, mas se calhar, vai demorar tempo o regresso esperado).

    Que Deus ilumine as decisões da Família Pinheiro!

    Que D. Olga aproveite as oportunidades que são oferecidas à sua família!

    Srs. Adms deste Blog, o vosso trabalho é fantástico, bem hajam, Deus vos recompensará, acreditem.

    ResponderEliminar
  147. Acabei de ver o vídeo de que Vox falou, realizado na Rússia e é evidente o desleixo da menina. Vê-se em grande plano um perfil da Xaninha, onde se nota que o cabelo não é penteado, entre outras coisas. Também não percebo este investimento repentino dos russos em tanta reportagem sobre o assunto! Foi por se ter noticiado que a avó Olga cá vinha, com toda a certeza e eles há que tratar do assunto e mostrar à malta que a menina está bem e tem tudo aquilo com que sempre sonhou! - esta é que é demais - "Novas amigas, a cadela predilecta e muitas coisas em cor de rosa, a sua cor preferida!" OK! Realmente, a vida lá é fácil e todos se adaptam bem, porque as exigências são poucas.

    Força administradores do blog e família Pinheiro. Não desistam! Insistam da forma que acharem melhor.

    Queijo de borla andam eles todos a receber da Rússia. Não é o que a família Pinheiro tem para eles.

    Um beijinho para a Xaninha.

    Onde pára o Sr. José MIlhazes? Se estiver a "trabalhar", deixem-no andar.

    ResponderEliminar
  148. Como se costuma dizer, recordar é viver, mais 4 reportagens sobre o caso Alexandra.
    Isto é para manter o caso VIVO.

    *** Pais de acolhimento não compreendem declarações de juiz-relator ***

    Nota minha: Juiz deu sentença de morte à menina.

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Pais-de-acolhimento-nao-compreendem-declaracoes-de-juiz-relator.rtp&headline=20&visual=9&article=222873&tm=8

    *** Juiz chocado não se arrepende de decisão. ***

    Nota: são as declarações aos jornalistas, onde ele mete os pés pelas mãos. De notar, que, esta sentença, tal como ele diz, não era sindicável, quer dizer, não havia recurso para um tribunal superior em Portugal.
    Equivale a dizer, uma sentença sem apelo nem agravo.
    Por isso mesmo devia ter existido muito mais cuidado.

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Juiz-chocado-nao-se-arrepende-de-decisao.rtp&headline=20&visual=9&article=222811&tm=7

    *** Tribunal admite que mãe de menina russa errou ***

    Nota: as célebres disparidades e perplexidades perante o que se mostra escrito nos papéis do processo, e a decisão final (sentença) que vai contra toda a razoabilidade.

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Tribunal-admite-que-mae-de-menina-russa-errou.rtp&headline=20&visual=9&article=222344&tm=8

    *** Menina está de partida para a Rússia onde vai viver com a avó ***

    Nota minha: Alexandra não sabe o apelido. Logo na introdução do vídeo, Natália pergunta a Alexandra:
    Transcrição : "Natália, Zarubina, teu nome é Alexandra...? resposta de Alexandra: "Nada"

    Alexandra Nada !

    http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Menina-esta-de-partida-para-a-Russia-onde-vai-viver-com-a-avo.rtp&headline=20&visual=9&article=220990&tm=8

    ResponderEliminar
  149. Boa tarde,

    Fui agora á pagina da http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Familia-tenta-convencer-mae-de-Alxandra-a-regressar-a-Portugal.rtp&headline=20&visual=9&tm=8&article=232885

    Tem data de16/07/2009 mas refere : " a familia afectiva que está neste momento na Russia...."

    é ou foi verdade???'


    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  150. Sra. Fernanda,

    o que diz é "...família afectiva da pequena Alexandra, que está neste momento na Rússia,..." ou seja, quem está na Rússia é a Alexandra, não a família afectiva.

    ResponderEliminar
  151. isto ansiedade é tanta que ás vezes entendemos o que gostariamos que fosse verdade....

    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  152. Boa Tarde

    Continuamos aqui, quer queiram quer não, quer gostem quer não.
    E se de facto existem pessoas que não aguentam a pressão, então...retirem-se, mas não questionem o trabalho dos Adm do Blog, pois pelo menos eles dignaram-se a fazer algo por alguém que não conheciam não se limitando apenas a fazer comentários sem nexo.
    Obrigado Srs Administradores do Blog
    Obrigado Familia Pinheiro
    Continuem a lutar por algo que tds queremos e não desistam nunca
    ESTAMOS CONVOSCO AGORA E SEMPRE

    ResponderEliminar
  153. Simplesmente:

    Muito obrigado!!!
    Nós também não desistimos...

    ResponderEliminar
  154. Boa tarde para os AMIGOS da Xaninha!

    Como disse a Rosário:

    "Obrigado Srs Administradores do Blog
    Obrigado Familia Pinheiro
    Continuem a lutar por algo que tds queremos e não desistam nunca
    ESTAMOS CONVOSCO AGORA E SEMPRE"

    Pela Xaninha!
    Contra a injustiça que lhe fizeram!

    Paula de Coimbra

    ResponderEliminar
  155. Rosário,

    Se me permite, faço minhas as sus palavras.


    Continuamos por cá.



    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  156. Depois deste impasse, penso que devia haver uma ajuda em bens e dinheiro para a familia russa e para a menina. Dar a ajuda que a avó diz poder ser dada lá. Dar à avó muita confiança. Depois desta ajuda, a dar nas vistas, a familia Pinheiro ia à Russia e seria bem recebida concerteza.

    E nessa altura fazer ver à avó, que a menina é mais feliz em Portugal. Continuar a judá-los na Russia mas a menina em Portugal com a familia Pinheiro. Propor férias na Russia 1 vez no ano e outra vez, a familia Russia em Portugal, será que não aceitava?
    Eu acho que aceitava.... eles precisam de ajuda, e acabariam por perceber que seria o melhor para todos.

    ResponderEliminar
  157. Vox está a querer dizer que eu sou peseudonimo de alguem só porque acho que a menina se está a adaptar?!?!!? Pois bem, podem investigar o meu IP à vontade, sou uma apenas.
    E mais digo que quando digo que acho que a menina está adaptada, não estou com isto a querer dizer que ela está melhor lá e que se deve parar com tudo isto. Continuo a achar que era melhor o seu regresso e neste momento acho que o melhor seria a F. Pinheiro ir à Russia.
    Só porque acho que a menina estava feliz na reportagem e me pareceu adaptada já não sou bem vinda por aqui e já é sinal de que não lhe quero bem? Não fui a unica a achar. Talvez as pessoas tenham medo de dizer isso. Mas quando entrei no chat um dia destes haviam mais pessoas a dizer que a menina lhes pareceu bem, tirando aquele "sim" triste quando falou da mãe Natália. Eu não tenho medo de dizer o que acho e eu sei aquilo que sinto em relação à Alexandra e não é o facto de eu achar que ela é uma menina forte que se está a adaptar bem que me vai fazer menos do que todos vocês, pois eu quero tanto o bem dela como vocês, nem mais, nem menos.
    Simplesmente me baseei nas imagens que vi, e aquilo que eu vi foi uma criança alegre, divertida, mexida, e aparentemente feliz!!!
    Fui das primeiras a cá vir comentar a reportagem e disse somente que a menina me pareceu bem e divertida, porque foi aquilo que me transmitiu.
    Não comecei a tentar encontrar motivos maus para o seu comportamento feliz e vivaço. Não comecei a tentar avaliar o seu estado psicológico por escassos minutos de imagens, a falar em hiperactividade, problemas psicológicos, a "viajar" imenso como muitas pessoas fizeram aqui. Se alguém pode avaliar o estado da Alexandra dessa maneira esse alguém seria um profissional que estivesse em contacto directo com a menina e não pessoas que nem a conhecem, estão longe e baseando-se apenas em escassas imagens.
    Acho que não faz sentido nenhum estar a tentar encontrar desculpas e motivos para ver a menina a brincar contente.
    Foi e é a minha opinião e acabou aqui o assunto, sinceramente não vou comentar mais nada sobre isso, parece que aqui temos de ter todos a mesma opinião ou então já somos passados por pseudónimos e falsos. Então eu também posso dizer que vocês, por terem todos a mesma opinião de que a menina brinca e se mexe muito porque está doente psicologicamente, também são só uma pessoa. Como se não pudessem haver várias pessoas com a mesma opinião...
    Ele há coisas que já começam a roçar o ridiculo, sinceramente.
    Fico à espera que me apurem o IP, então.

    ResponderEliminar
  158. Boa tarde,

    Neste últimos 3 meses, quantas vezes pensei em desistir, com o coração amargurado pela injustiça, quantas vezes voltei para casa com a sensação de derrota……..quantas vezes aquela lágrima, teima em cair, justamente na hora em que precisei parecer forte, quantas vezes pedi a Deus um pouco de força e um um pouco de luz.

    Mas cá estou, aliás cá estamos! Sem desistir! A Insistir em Prosseguir! A Apoiar! A Acreditar!

    Um abraço apertado!

    Ana Petrucci

    ResponderEliminar
  159. Boa tarde amigos

    Mais um dia pela Xaninha.

    NUNCA iremos desistir e estamos aqui para o que der e vier.

    A Xaninha pediu-nos para lutarmos por ela e é o que vamos fazer, apesar dos que são contra o que não me interessa.

    Para mim só a felicidade da menina conta e faremos tudo o que for preciso.

    A todos os que estão por bem nesta causa um bem ajam.

    ResponderEliminar
  160. Boa Tarde,

    Eu consigo aceder ao Chat mas não consigo participar, alem me pode ajudar e idicar como posso participar?

    Obrigado,

    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  161. Boas Fernanda,

    Para entrar no chat, primeiro entre no fórum (link está aqui no blog, em cima do lado direito), registe-se no fórum.
    Depois de se ter registado, entre no chat, e utilize o nome de utilizador e a password que usou para se registar no fórum.
    Aproveito para informar que o chat, além de um ponto de partilha de ideias, também é um ponto convívio entre os apoiantes da causa.

    Obrigado

    ResponderEliminar
  162. Obrigado Miguel,

    Eu logo no inicio tentei registar-me no forum mas nunca consegui e depois acabei por desistir e ficar pelo blog. Vou tentar de novo.

    Mais uma vez obrigado por tudo o que tem feito e acredito que estão a fazer.


    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  163. Olá a todos!

    Só me apetece escrever o seguinte:

    JUNTOS, mais um dia, pela Xaninha!
    HOJE E SEMPRE!!!

    Força administradores e casal Pinheiro e um abraço cheio de carinho desta vossa amiga.

    Calma Fandral! Não lhes ligue (sejam eles ou elas quem forem)!

    A NÒS, AOS QUE GOSTAM DE NÒS E OS OUTROS....que se danem!!!!!

    Unidos pela Xaninha, SEMPRE!!!! E cada vez mais, disso podem ter a certeza.
    Cada dia que passa a revolta aumenta ainda mais e o desejo de luta impera.

    FORÇA, MUITA FORÇA!!!!!
    Aguardamos notícias e se precisarem, cá estamos!!!!!

    Ana Carla Carvalho

    ResponderEliminar
  164. Boa tarde!

    Adm. do Blog, tenho-lhes a comunicar que são pessoas que eu muito admiro e espero que continuem a liderar este movimento até que seja necessário, já disse uma vez eu própria não faria melhor.

    Os vossos comentários são sempre muito oportunos e ponderados, a mim pessoalmente têm o poder de transmitir esperança e aliviam-me um pouco o aperto que sinto no meu coração.
    Continuo a acreditar em vocês e sempre actreditarei.

    Afinal digam-me quem entrega parte das suas vidas a uma causa tão nobre como esta em troca de nada. Nada é uma forma de dizer porque não há nada com mais valor que aquela princesinha, linda!!!!

    Muito...Muito obrigado, vocês são um exemplo, numa sociedade que esqueceu, há muito, os seus valores é bom constatar que há pessoas como vocês, com um coração enorme.

    Tenho a certeza que aqueles que tiveram a benção de ser "Pais" e "Mães", como eu a triplicar, têm como rebentos crianças felizes.

    A Xaninha com a nossa ajuda também vai ser feliz, ela e os seus pais do coração merecem tudo o que há de bom.

    Obrigado por existirem, devemos seguir aquilo em que acreditamos, eu acredito, por isso estou sempre aqui, mesmo que me manifeste pouco.

    Nazaré

    ResponderEliminar
  165. Ó D. Marta, desculpe-me, não vou perder mais tempo com isto, o meu comentário nem era dirigido a sí em particular, mas eu acho que o seu último comentário, com acusações às opiniões alheias, afinal enferma dos mesmos defeitos que critica, não lhe parece?

    Bom, já agora, veja só a quantidade de contradições nos seus comentários postados ao longo destes dias:

    "Não podemos discutir o estado psicológico da Alexandra por escassos minutos de imagens"
    Domingo, 6 de Setembro de 2009 22H42m

    "Simplesmente acho que já se adaptou."
    Domingo, 6 de Setembro de 2009 23H08m

    "Simplesmente me baseei nas imagens que ví"
    Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 16H15m

    As três primeiras conclusões, em contradição com esta:

    "Se alguém pode avaliar o estado da Alexandra dessa maneira esse alguém seria um profissional que estivesse em contacto directo com a menina e não pessoas que nem a conhecem, estão longe e baseando-se apenas em escassas imagens"
    Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 16H15m

    Se só um psicólogo pode averiguar lá as condições psicológicas, então, não pode a Sr.ª concluir, como fez, que já se adaptou, está descontraída, é feliz, etc., não é verdade?

    "Eu acho que aquilo que se vê pode perfeitamente ser uma criança feliz, descontraída e já adaptada" Domingo, 6 de Setembro de 2009 23H08m

    Ora, acho eu, A Felicidade é um estado de ânimo que tem uma vertente psicológica. Estou de acordo consigo. Como a Sr.ª bem referiu, não se pode adivinhar à distância, por meia-dúzia de imagens. Só um psicólogo lá, poderá aferir ;-)

    "Se alguém pode avaliar o estado da Alexandra (...) esse alguém seria um profissional que estivesse em contacto directo com a menina e não pessoas que nem a conhecem, estão longe e baseando-se apenas em escassas imagens." Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 16H15m

    "Ela fala e entende muito bem Russo já, não podemos negar isso.
    Já dizer em russo frases como "Avô não mexas aí" é uma grande evolução.
    E quando lhe perguntam em Russo se já viu neve ela percebe e de que cor é e ela responde branca (em russo), e depois perguntam em russo se é fria e ela diz que sim, e se tem medo da neve e ela diz que não." Terça-feira, 8 de Setembro de 2009 20H10m

    Pergunto eu: falar meia-dúzia ou uma dúzia de palavras avulso e uma frase pequena completa, é critério para se afirmar que ela fala e entende já muito bem russo?

    "Não comecei a tentar avaliar o seu estado psicológico por escassos minutos de imagens"
    Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 16H15m

    Não? Feliz, descontraída, adaptada, termos que a Sr.ª usou, a meu ver, são todos vertentes e/ou componentes do estado psicológico.
    Ou não?

    "a falar em hiperactividade, problemas psicológicos, a "viajar" imenso como muitas pessoas fizeram aqui"

    Pela parte que me toca, não me pronunciei sobre esses temas, apenas referi que a notei mais desaprumada (no vestuário, na apresentação, no penteado) e, agitada. O próprio repórter, falou na falta de maneiras. Outras pessoas referiram até, que, está a "degradar-se".

    Se isso é adaptação, então está-se a adaptar a um estilo de vida que não será lá grande coisa. E nesse sentido, se compreende muito bem o desagrado e a preocupação expressa no Blog russo, pelo comentador, que logo após o vídeo do Sr. Moravitch, prontamente colocou uma lista exaustiva de contactos telefónicos, faxes, e e-mails, da Milícia local, Serviços Sociais da região de Yaroslav, responsável directa pelo caso em Prechistoe, e até o e-mail do site do Presidente russo, Dimitri Medvedev, que está funcional e pode ser utilizado por qualquer cidadão para expôr situações.

    ResponderEliminar
  166. é mais que evidente que a criança não está bem. Tentem imaginar-se na idade dela e passar por tudo isto.....

    ResponderEliminar
  167. ...
    O Vox ou não entendeu o que eu disse ou fez de conta que não entendeu. O jornalista da reportagem disse algo do género "quem não conhece a história da Alexandra e vê estas imagens não diz que ela passou pelo que passou"..... É VERDADE...PONTO FINAL... Aquelas imagens... De uma criança a correr, a brincar, divertida, qualquer pessoa que as veja fica com a sensação e a impressão que ela estava, dentro dos possíveis, bem!
    Nos primeiros tempos dela na Russia nas imagens podiamos ver um olhar vazio e triste, ela, embora já tivesse energia para dar e vender, passava grande parte do tempo em cima do forno a brincar ou com a cadela. Eu pelas imagens que vi agora notei uma evolução, notei que está melhor que há 4 meses atrás, notei que se está a adaptar... Certezas? Não tenho... Nem nunca disse que as tinha.
    O que me fez confusão foi como algumas pessoas tentaram encontrar por detrás daquela Alexandra alegre, uma Alexandra infeliz. Por isso é que disse que isso apenas um profissional perto da menina o poderia fazer. Aqui deste lado, a gente só sabe aquilo que vê e aquilo que se viu foi... e já estou farta de repetir, a menina bastante divertida.
    Não vou fazer um desenho, termino por aqui o assunto, esta é a minha opinião, eu respeito a dos outros, e aliás já tinha respeitado as opiniões contrárias e terminado de discutir isto aqui, só voltei porque me senti atingida pelo seu comentário, que sei perfeitamente que era também para mim.
    Para mim terminou aqui e não vou continuar a discutir este assunto.

    Eu continuo a torcer pela Alexandra.
    Deve ser essa a diferença entre mim e a maioria das pessoas aqui.
    Eu torço pela Alexandra, a maioria torce pelo regresso da Alexandra.
    Eu simplesmente torço para que ela fique bem, esteja bem, e seja uma criança e uma pessoa muito feliz por toda a sua vida. Sei que a sua felicidade passa por regressar a Portugal e por isso apoio!! Mas também sei que a hipotese dela lá ficar para sempre existe... e que nesse caso tudo o que puder ser feito para garantir o seu bem estar deve ser feito e que é melhor para ela que se consiga adaptar bem sem muitas sequelas psiclógicas (é possível.)

    ResponderEliminar
  168. Obrigado pelo esclarecimento (que aliás era desnecessário), já me tinha apercebido da sua posição. Não, não me fiz de desapercebido.
    Por conseguinte: os outros torcem pelo regresso da Alexandra, a senhora torce pela Alexandra. Como logo acrescentou a hipótese de ela ficar lá para sempre, dá claramente para ver o que pretende.
    Pela minha parte, não alinho nisso. Quanto mais dinheiro se mandar para lá, mais dinheiro sobra para Natália se enfrascar de bebidas e cigarros.
    Pode dirigir-se à Embaixada da Federação Russa, pedir o endereço e enviar para lá dinheiro. Eles aceitam e como nem sequer agradecem, não há problema. Não faz mais que a sua obrigação. É a filosofia deles.

    A questão da adaptação (toda a gente, animais incluídos, se adaptam, por uma questão básica, de instinto de sobrevivência) tem um custo em sofrimento.
    Quais os custos presentes, e as consequências futuras?
    Se puder leia algo do psiquiatra e psicoanalista britânico John Bowlby, o qual desenvolveu a Teoria dos Laços (Attachement Theory).
    Segunda aquela, é necessária a ligação a, pelo menos, um adulto, prestador de cuidados, para que um normal desenvolvimento emocional e social, ocorra.
    O pai biológico não foi, e a mãe biológica foi o que se sabe.
    As figuras parentais de referência eram a família de auxílio (mais a D. Florinda, que o Sr. João, é o que está escrito nos relatórios técnicos e nas 2 sentenças).
    A procura de, pelo menos um adulto prestador de cuidados, é notória, quando a miúda vem espreitar pelo buraco da porta e a choramingar pergunta à mãe - que vem fumar o cigarro para fora de casa - porque a está a deixar só.

    Os pais de auxílio, esses já ela sabe que perdeu (ou, pior, pensa, que a abandonaram). A este respeito, muito mal procedeu o Sr. João ao ter pegado na criança ao colo e a ter entregue de bandeja dentro do aeroporto.
    A mãe, ou o encarregado dos assuntos consulares, ou o outro funcionário que o acompanhava, que viessem buscar a criança cá fora.
    Assim já a criança tinha a certeza que não estava a ser entregue, mas sim, a ser tirada.

    Uma resposta natural e normal a seguir a uma séria perda, é o aparecimento de ansiedade de separação e desgosto ou mesmo angústia mental (a criança não entende que mal fez para lhe suceder aquilo).

    Daqui a uns anos, talvez venhamos a saber pela voz dela, o que ela sentiu.

    Entretanto, por empatia, muitos de nós vamos "sentindo" o que a criança está a passar.

    ResponderEliminar
  169. Marta,

    Ontem nem me dei ao trabalho de responder à " sua opinião. " Simplesmente achei muito improvável alguém depois da segunda reportagem NÃO TER VISTO A MUDANÇA DA ALEXANDRA.

    Mas hoje se se diz atingida com o que o vox disse, então tenho mesmo que responder. Quando a Marta diz isto:

    " Não comecei a tentar encontrar motivos maus para o seu comportamento feliz e vivaço. Não comecei a tentar avaliar o seu estado psicológico por escassos minutos de imagens, a falar em hiperactividade, problemas psicológicos, a "viajar" imenso como muitas pessoas fizeram aqui. "

    ...não está também a tentar atingir quem disse isto?

    Com todo o respeito, mas se alguém " viaja aqui " é a Marta. Eu não tentei encontrar motivos maus coisa nenhuma. Infelizmente o que eu comentei SALTA À VISTA!

    A Alexandra MUDOU. Ponto final. Se dúvidas houvessem na primeira reportagem, em que ela, sem querer, quase que esgana a Lúcia com aquela coleira tb desapropriada, depois da segunda não restaram dúvidas...

    A Alexandra era MEIGA, agora está UM POUCO BRUTA, para não dizer mais. Até o jornalista a tentou demover de atirar a cadela daquela maneira ao rio...

    É que o facto dela estar acelerada, ainda podíamos questionar se era assim ou não, mas que ela não era assim com os animais não era.

    E como é possível a Marta se contradizer desta forma (como tão bem o vox já relatou) ?

    "Não podemos discutir o estado psicológico da Alexandra por escassos minutos de imagens"

    "Simplesmente acho que já se adaptou."

    "Simplesmente me baseei nas imagens que ví"

    Quer dizer, eu não posso fazer uma pergunta sobre se a Alexandra cá era acelerada, mas você pode concluir que já se adaptou?!

    Você pode basear-se nas imagens, e eu e restantes pessoas não?

    Quanto ao facto de se fazer de vítima dizendo que não vai voltar...desculpe mas não me lembro sequer de a ter visto antes de domingo!

    Daí que não faço tenção de responder a qualquer outro seu comentário daqui para a frente, mesmo que seja claramente provocativo e insultuoso como estes das viagens.

    ResponderEliminar
  170. marta se voce tivesse vivido o que eu vivi na minha enfancia sabia que alexandra vai se adaptendo por obrigação, mais saiba que esta situaçao vai a proceguindo durato a sua vida, e vai a destruindo, e eu sei de que eu estou falar.

    ResponderEliminar
  171. Amigos,

    Como todos entenderão, entrar-mos em discussão uns com os outros, em nada vai ajudar a Xaninha!! Não vos parece?

    Neste sentido, peço-vos que sejam comedidos!

    Bem ajam!

    ResponderEliminar
  172. Boa noite Sr. Miguel

    Hoje consegui registar-me aceder ao chat durante a tarde, obrigado pela sua ajuda.

    Obrigado

    Fernanda (Mafra)

    ResponderEliminar
  173. Ó sr. Macedo, desculpe-me mas eu não estou a entender. Para já, não me parece que ninguém esteja aquí em discussão, no mau sentido da palavra, e em segundo lugar, também não me parece que alguém tenha ultrapassado limites de comedimento.
    Até à hora a que estou a redigir, e são precisamente, 1:35 neste momento, não vejo nenhum comentário com pessoas a manifestarem as respectivas opiniões, utilizando palavras insultuosas ou grosseria.
    Apenas e tão só, opiniões divergentes. E a contestação ou refutação de opiniões que no entender de cada um não representem a melhor solução para o futuro da Alexandra, é, no meu modesto entender, contributo válido, e ajuda para se achar a melhor solução para Xaninha. É um debate que é útil. E está a ser travado dentro da civilidade.
    Que pretende afinal o senhor? Inactividade neste quadro?
    Eu no Chat, não tenho contributo nenhum para dar.
    Se o Sr. acha conveniente, eu arrumo as malas e abandono o Blog. Isto é, apago as minhas mensagens, e retiro-me.

    ResponderEliminar
  174. Bom dia Vox,

    Simplesmente pedi a todos os comentadores (e não exclusivamente ao Vox) que fossem um pouco mais comedidos! Sim á partilha de pontos de vista, mas tentar evitar entrar em discussão, ou também posso chamar, dialogo aceso a nível individual!
    Sem duvida que a partilha de ideias, é muito importante para a causa! Na qual lhe reconheço desde há muito tempo a seu excelente contributo, nesse sentido e se fui indelicado, as minhas mais sinceras desculpas!
    Acho que interpretamos a palavra “discussão” de pontos de vista opostos.

    Quanto ao que pretendo, muito simplesmente devolver a felicidade a Xaninha! E se possível com a sua ajuda e a de todos que estão por bem nesta causa.

    Eu entendo que andamos todos impacientes (eu inclusive), com toda esta causa, mas minha gente não desistamos.


    Bem ajam!

    ResponderEliminar
  175. Bom dia amigos

    Mais um dia pela Xaninha

    Para ti minha querida muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  176. Dá para perceber porque cada vez há mais pessoas a fazer menos comentários aqui...

    Apagam-se as mensagens insultuosas (acho muito bem), apagam-se mensagens só porque ficam mal no blog, quando há troca de pontos de vista, tornam-se em discussão.

    Pergunta: Só se pode vir aqui dizer "Não te esquecemos Xaninha" ou "rezo á Nª Srª.....".

    Da V/ parte não existe quase nenhuma interveniência, seja por politíca de estratégia ou por qualquer outra razão que me escapa (porque as notícias aparecem aqui depois de virem nos media), portanto pergunto: De que se pode falar aqui? De ideias às quais dizem que tomam a devida nota e serão "aproveitadas" se assim se propiciar? Nunca vi aqui ninguém dizer que aproveitou a ideia de a, b ou c ou simplesmente aproveitaram a ideia de alguém. Miguel, acho que esta chamada de atenção foi completamente despropositada. As pessoas, neste caso tanto a Marta como o Vox têm o direito de defender as suas ideias e/ou responder-se mutuamente. Não vi nenhum dos dois ofenderem-se.

    ResponderEliminar
  177. Bom dia a todos!

    Talvez seja melhor colocarem um novo tópico na página inicial do blog. Já existem 199 comentários!!!

    ResponderEliminar